Os japiins da política

OS JAPIINS

Era dia de eleição. A Justiça Eleitoral recebe denúncia dando conta que dezenas de pessoas, usando camisas amarelas, estavam fazendo boca-de-urna na frente da escola Azevedo Costa.

Juiz, promotor e policiais federais se dirigem ao local para acabar com essa farra.

Chegando lá não viram mais ninguém. Apenas o Armstrong, sentadinho no Banco da Amizade.

O promotor dirigiu-se ao Armstrong e para não ir logo acusando, falou:

Recebemos uma denúncia de que tem um bando de japiim fazendo o maior barulho por aqui.

E o filho do Sacaca com aquele jeito que só ele tem, disse:

Olhe, doutor, ter até que tinha, mas eles acabaram de voar.

PS – Japiim é um pássaro amarelo

(Do livro “Zero Voto”, de Alcinéa Cavalcante e Rostan Martins)

  • Um candidato, durante as eleições para Deputado Federal há alguns anos, esteve em uma casa no Município de Amapá e enquanto pedia votos, cumprimentou uma senhora que passava e aproveitou para pedir-lhe o voto. Eis que ela perguntou:
    – o senhor não está lembrando de mim, não?
    E o candidato, mentindo, obviamente:
    – Como não??? Claro que lembro!
    – Pois é, sou a mulher do “camburão”!
    Eis que o candidato achando que estava abafando, disse:
    -Claro que eu sei, comadre! Como está o meu amigo “Camburão”?
    Espantada, disse a mulher:
    -Não seu fulano! Eu sou aquela mulher que lhe pediu um “camburão” pra botar água nas últimas eleições e o senhor me prometeu que daria e até hoje não trouxe, pois sumiu daqui depois que se elegeu.

  • Gostei muito…
    Mas, só uma contribuição: na verdade o japiin é um pássaro preto com parte do dorso e da cauda na cor amarela. Lindo, especialmente os ninhos que faz. Na Samaumeira do Araxá, no prédio novo do MP tem uns…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *