Unidade Popular denuncia PDT e PSB

DENÚNCIA

A coligação Unidade Popular denuncia a prática abusiva utilizada por assessores da Secretaria de Estado da Educação, na tentativa de investigar a vida funcional do candidato Clécio 50, que é professor do estado, concursado desde 1996, lotado no Centro de Ensino Profissionalizante do Amapá – CEPA a partir do ano de 2010.

A senhora Ana Célia R. da Silva, chefe da UREE/NIOE/SEED, acompanhada de mais duas pessoas, se dirigiu ao CEPA, no início da tarde do último dia 10, sem nenhum documento que justificasse sua atitude, e assediou a secretária escolar para que fornecesse a pasta funcional do professor Clécio Luís Vieira Vilhena, candidato a prefeito pela coligação Unidade Popular.

Diante da recusa da funcionária, Ana Célia digitou um requerimento sumário, não amparado por nenhum processo administrativo ou portaria, relacionando os documentos que levaria em seguida para fins não explicados. Essa não é uma prática de rotina, usual, muito menos legal adotada no serviço público.

O abuso de autoridade de Ana Célia foi motivado pela denúncia caluniosa veiculada no programa do candidato Roberto Góes, de que Clécio teria recebido valores indevidos no mês de julho.

O professor Clécio Luís ministrou aulas no CEPA normalmente até sua adesão à greve dos professores do estado. No mês de julho deste ano, Clécio recebeu apenas R$ 350,76 (trezentos e cinquenta reais e setenta e seis centavos) líquidos, conforme seu contracheque verdadeiro Todos os descontos, inclusive da regência de classe, determinados pelo governo do estado para punir os grevistas, constam no contracheque.

No dia 05 de julho, Clécio se desincompatibilizou da função de professor para concorrer à prefeitura de Macapá, conforme determina a Lei Eleitoral. De acordo com a legislação brasileira, o professor concursado que concorre a cargo eletivo não perde o direito de receber seus proventos integrais.

A ação caluniosa do candidato Roberto Góes em seu programa de televisão, e o abuso de autoridade da funcionária da SEED, demonstram claramente que os adversários de Clécio, PDT e PSB, atuam na mesma direção, qual seja a de criar factoides para tentar enlamear sua imagem pública e barrar seu evidente crescimento na preferência do eleitorado.

Coligação Unidade Popular

  • Acho que se o Clécio não deve nada, ele mesmo deveria mostrar todos os seus contra-cheques a partir de seu primeiro mês do mandato de vereador até a data atual, assim, se realmente ele não tiver recebido os pagamentos do qual ele é acusado, o mesmo provaria sua inocência e calaria seus opositores.
    Afinal, quem não deve não teme…

    • Ministério Público revela desvio de R$ 820 mil na Assembléia Legislativa

      As investigações alcançam o deputado estadual Moisés Souza ao constatar que o parlamentar utilizou, reiteradas vezes, notas fiscais da empresa MFX em seus pedidos de ressarcimento da chamada verba indenizatória. Além disso, consta nas peças da apuração, uma procuração em que Antônio Armando Barrau Fascio Terceiro, irmão de Margarida Marques Fascio, ambos assessores de Moisés Souza na ALAP, foi nomeado procurador da referida empresa 2008, logo após sua constituição. Só foi substituído anos depois por Edielson Pereira Nogueira.

      A íntima relação de Moisés Souza com os operadores da empresa MFX é reforçada com a nomeação de Mário Antônio Marques Fascio (irmão de Ana Margarida e Antônio Armando), como seu procurador, inclusive com poderes para representá-lo junto às instituições bancárias.

      4 – Ana Margarida Marques Fascio, advogada, antiga assessora no gabinete do deputado Moisés Souza, figurou até fevereiro de 2011 na folha de pagamento da ALAP.

      Acusação: Peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

      5 – Edielson Pereira Nogueira, esposo de Ana Margarida, endossou os cheques como procurador da empresa MFX.

      Acusação: Peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

      http://www.alcinea.com/politica/desvio-de-r-820-mil-na-assembleia-legislativa

  • Meu pai me contou que na canpanha para prefeito onde o camilo era o candidato em 2008 ,a pratica usada pelo PDT era parecida, inventando,perseguindo,caluniando e agredindo agora o PSB como bom aluno que e usa as mesma pratica. Cada dia eu fico mas triste com um partido onde meus avos meus pais senpre acreditaram e votaram incrusive eu que dei o meu primeiro voto!

    • Luiza, vc deve ser bem jovem. Por isso um futuro melhor está em suas mãos, para reparar as coisas erradas que a minha e as mais próximase gerações edificaram (RIR DA COISAS ERRADAS FAZENDO ATÉ PIADAS, NÃO SABER COBRAR A PUNIÇÃO E CRIAR FALSOS INTELECTUAIS POLÍTICOS QUE VENDE IDÉIAS MAS NUNCA REALIZAM NADA EM PROL DE UM POVO SOFRIDO COMO O NOSSO). No Brasil não existe partido político por ideologia, mas por interesses pessoais, infelizmente.

      • Concordo plenamente, a grande maioria dos partidos políticos no Brasil estão a serviço de, geralmente, projetos familiares. Aqui no Amapá a coisa é gritante, ou seja, uma boa parte dos candidadtos que se apresentam para a sociedade ou são filhos, ou são parentes próximos de políticos, no geral, fichas sujas.
        Vocês acham meus amigos que desse jeito temos como esperar por algum tipo de mudança?
        Por isso tenho votado cada vez mais nos ditos partidos RADICAIS, aqueles mesmos que nunca ganham nada, na esperança de que eles realmente horem o discurso de transformação (sem revolução) do qual precisamos.

  • Para quem condena tanto o regime militar, é de se estranhar. Pelo menos naquele tempo os órgãoS tinham nome: DOI-CODI, DOPS, ASI, SNI. E agora?
    Amigos, vamos fazer uma eleição limpa, escolhendo aquele que tem a melhor proposta e que seja ficha limpa no seu conceito e não do que dizem por aí. O povo já amadureceu e não vai votar baseado em fofocas. Não sou advogado de nenhum candidato e nem filiado a partido político algum, mas essa política já doi no ouvido. O candidato a prefeito deve trabalhar a cidade como se fosse sua casa, onde as feiras representam a cozinha, que deve estar sempre limpa e higienizada; as praças representam as salas de visitas; as ruas os corredores da casa, onde não pode haver barreiras ou empecilhos para atrapalhar a circulação das pessoas, especialmente idosos e deficientes físicos, dando-se prioridade aoo cinturão rodoviário da cidade e dos bairros porque nele á transportada a maioria da população, o povão, aquele que elege. Tem tanta coisa para se preocupar e as picuinhas ainda são levantadas. Isso decorre de falta de proposta POR FAVOR VAMOS ELEVAR O NÍVEL, até porque o círculo contra a corrupção e a bandalheira na condução da coisa pública está fechando. Acredito que ser político não mais vai ser meio de ficar rico, mas, sim de empobrecer!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Um sonho Sr. Caxias,mas eu acredito no amadurecimento das pessoas e que irão optar pelas melhores propostas de um candidato limpeza.
      Se formos raciocinar pelos cuidados em zelar pela cidade como se fosse “sua própia casa”,acredito que a do atual(RG) é bem porca e desarrumada.Aff!

  • Se o Clécio não deve, por que tanta preocupação por parte da coligação? Quem não deve não teme, deixa investigar, se houve a denuncia é bom para o candidato que vai provar sua inocência

    • Apesar de não ser partidário, eu não acredito que o Clécio fez uma burrice dessas. Mas em época de Campanha é cruel. Uma perebá vira câncer terminal.

  • Não sei não, mas até a veiculação por parte do PDT do contracheque do professor Clécio, ele estava disponível no site da transparência e depois desapareceu??? estranho? acho que tem boi nessa linha!

      • Já perguntei para os filiados do PSOL e não tive resposta, pois admiro o Clécio. Já foi para diservas audiência e ele e Cristina sempre foram muito combativos. Porém, eles dois sozinhos era complicado num ninho de ratos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *