Coronavírus – Malafaia diz que os próximos 15 dias serão críticos

Em videoconferência realizada na manhã desta sexta-feira (01), o superintendente da Secretaria de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS), Dorinaldo Malafaia, realizou um bate-papo sobre o balanço das atividades desempenhadas pela instituição durante a pandemia da covid-19.

Durante a reunião, foram esclarecidas as ações de monitoramento realizadas pela SVS dos infectados do Coronavírus, com visitas domiciliares e aos estabelecimentos comerciais da capital. O superintendente iniciou a fala ressaltando os novos dados de infectados e evidenciando o estudo minucioso de quem são estes infectados.

“ Inicialmente temos os seguintes dados: dos mais de 1.000 casos, 691 são pessoas na faixa-etária entre 20 e 59 anos e entre crianças até 9 anos de idade são apenas 10 acasos confirmados”, ressaltou Dorinaldo Malafaia.

Dentre os assuntos colocados em pauta, houve o esclarecimento sobre a ocupação dos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados a pacientes da Covid-19 no estado, que já chega a 90%, segundo informou a defensora pública Júlia Lordelo, em entrevista ao Café com Notícia, na última quinta-feira (30).

“Infelizmente vamos enfrentar ainda mais duas semanas críticas no nosso Estado, estamos no pico da pandemia, e a curvatura de infectados cresce cada vez mais, temos tentado mobilizar a bancada federal para nos auxiliar, precisamos de um apoio mais ativo das autoridades. Estamos num dilema, entre a necessidade que nós temos mais leitos para atender a população e o maior apoio do Ministério da Saúde”, afirmou.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de um Lockdown, a partir das Fake News divulgadas nos últimos dias, Malafaia reforçou que são notícias indevidas para gerar pânico na população, e que todos precisam manter a calma diante de toda e qualquer notícia divulgada, e assim esperar as redes oficiais da saúde divulgarem suas ações.

“Quando a gente fala em lockdown, que é uma medida mais rígida, e não o fechamento de tudo, ele significa o controle de fluxo, e não o fechamento, não há fechamento de serviços sociais e essenciais. A meta que temos agora é realizar um maior controle da população e dos horários de funcionamento dos supermercados. Tudo isso são medidas que devem ser tomadas junto às prefeituras”, ressaltou o superintendente da SVS.

Ao final da videoconferência, foram abordados assuntos como a transparência na prestação de contas dos recursos destinados ao enfrentamento da pandemia, como aquisição de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs). Malafaia esclareceu que não comprou nenhum produto com indício de superfaturamento.

“Se tivéssemos efetuado a compra das máscaras N95, estaria dentro da legalidade, porque tínhamos todas as cotações, mas, por segurança, cancelamos o empenho. Não houve qualquer pagamento. Cancelamos preventivamente, inclusive, antes da decisão judicial. Agora, vamos ampliar a transparência para que todos possam nos ajudar, inclusive verificando os valores dos produtos, que infelizmente subiram muito na crise“, disse.

Participaram da reunião jornalistas, profissionais da saúde e servidores da SVS.

(Fonte: Café com Notícia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *