26 bebês morreram só este ano na Maternidade Mãe Luzia, em Macapá

Dados oficiais do relatório encaminhado pela direção do hospital da mulher desmentem explicações oferecidas pela SESA e confirmam 26 mortes.

Após receber denúncia de que crianças estavam morrendo na Maternidade Mãe Luzia, a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Amapá (CDH/AL), em parceria com a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Amapá (OAB/AP) e o Conselho Estadual da Mulher, constataram durante inspeção no final da manhã desta terça-feira, 09, a morte de nove bebês só no útlimo final de semana.

De acordo o secretário adjunto de saúde, Ronaldo Dantas, que confirmou os óbitos, na presença do presidente da CDH/AL, deputado estadual Camilo Capiberibe (PSB/AP), do presidente da CDH/OAB, advogado Washington Picanço e da representante do Conselho Estadual da Mulher, Delma Skibinski, que as mortes aconteceram entre sábado, 06, e segunda-feira, 08 de fevereiro.

O deputado Camilo Capiberibe protocolou junto à direção do hospital da mulher um ofício requerendo a informação sobre o numero de mortes de bebês ocorridos no ano de 2010. Segundo a resposta da direção do hospital no ofício nº 22/2010-HMML, 26 bebês foram a óbito do dia 26/12/2009 até o dia 08/02/2010, sendo doze falecimentos só neste início de fevereiro, nove dos quais no último final de semana.

Ao questionar o grande número de mortes em curto período de tempo, o presidente da CDH-AL recebeu a informação da secretaria adjunta de saúde que sete crianças das nove que morreram teriam nascido prematuramente. “Uma nasceu com 550 gramas, outra com 650, e as demais tinham menos de 1,4 kg o que seria considerado nascimento prematuro e de risco”, informou o Dr. Ronaldo Dantas.

No entanto as informações foram desmentidas pelo próprio relatório encaminhado pelo diretor do Hospital da Mulher Mãe Luzia, Dr. Dílson Ferreira, no qual se pode constatar que o menor peso de um bebê falecido no período foi de 750 gramas, e cinco bebês com aproximadamente 2 kg e 5 com mais de 3 kg estão entre os que perderam suas vidas.

As causas que ainda estão sendo apuradas preocupam segundo o parlamentar socialista. O Secretario Adjunto de Saúde alegou que a falta de atendimento pré-natal poderia ser uma causa. O presidente da CDH-AL não se mostrou satisfeito com as explicações mas cobrou solução para os problemas relativos ao pré-natal. “Isso mostra que está havendo uma falha no sistema de atendimento da rede básica de saúde de responsabilidade da prefeitura e que pode ser corrigido com trabalho em parceria”, cobrou Camilo.

Ao ouvir a senhora Raimunda Nascimento, mãe de uma das pacientes que perdeu o bebê neste final de semana na Maternidade, o deputado Camilo, foi informado que a filha de dona Raimunda deu entrada na sexta-feira, 05, com sangramento e que deveria ser operada imediatamente, mas segundo dona Raimunda, houve negligência médica e a filha dela só foi operada no domingo. “A criança nasceu com vida, mas o médico demorou para colocar o bebê no aparelho”, denunciou dona Raimunda.

De acordo com o deputado socialista, muitas pacientes estão com medo de procurar a maternidade, devido os últimos casos de mortes de bebês. “Eu estou aqui para verificar a real situação e tornar público o que realmente está acontecendo”, disse o deputado, ao repassar ofício à direção da maternidade, solicitando informações a respeito do número de mortes de bebês desde o dia 01 de janeiro até o dia 09 de fevereiro.

O secretário, Ronaldo Dantas, disse que serão tomadas medidas para verificar o que levou as mortes dos bebês. “Vou pedir através da Secretaria de Saúde do Estado, a abertura de uma sindicância para apurar as verdadeiras causas dessas mortes”, informou Dantas.

ESTRUTURA – Após a reunião com a direção da maternidade, os membros das comissões visitaram os leitos e compartimentos do hospital.

Na inspeção, foi constada a existência de seis leitos de UTI néo-natal, sendo que quatro estão cadastrados pelo Ministério da Saúde. “O que é insuficiente para atender a grande demanda de crianças pré-maturas” disse Camilo, ao receber a informação da própria direção do hospital. A insuficiência de leitos pode ser uma das causas dos falecimentos no hospital da mulher.

Outra constatação é o grande número de cirurgias cesáreas realizadas na maternidade. “A maioria aqui teve o parto através de cesáreas, é difícil você encontrar aqui alguma paciente que teve parto normal”, disse a paciente Adjane Andrade.

O calor é outro problema que afeta as pacientes e os bebês. Na maioria dos leitos, onde ficam as mães pós-parto, só há ventilador. “À noite os bichos tomam conta das camas e é arriscado até os nossos filhos contraírem alguma infecção. Sem contar com o barulho de um sapo que há nesse banheiro”, disse Adjane, ao questionar porque é servido na alimentação só frango. “Eu sou alérgica, e não posso comer frango. Mas, não servem outra comida”.

Ao finalizar a inspeção, o deputado Camilo Capiberibe, informou que diante dos fatos será elaborado um relatório, pedindo ao governo do Estado, imediata solução para os problemas. Se for constatado indícios de negligência o relatório será encaminhado para o Ministério Público estadual e para a delegacia geral de policia para instauração de inquérito e apuração de responsabilidades. “Não se trata de estatísticas, são vidas humanas que estamos perdendo, e a sociedade precisa de uma resposta”, finalizou Camilo Capiberibe.

(Texto: Eduardo Neves, da Assessoria do deputado Camilo Capiberibe)

  • Que o filinho do goesvernador esteja recuperado de seu problema de saúde… agora deixar centenas de pessoas morrerem por falta de atendimento digno, falta de medicamentos, descaso total… e nao adianta afirmar que a culpa é do irresponsável do secretáio de saúde… o mais responsável é quem indica o secretariado!!!!! Estupidez total…um dia a terra chega pra todos!!!!!!

  • Eu fico me perguntando, qual a diferença de um Serial Killer, pra um gestor incompetente? Será que o Serial Killer que mata em série, é tão diferente de um Governador que devido a sua inércia deixa morrer 26 CRIANÇAS que queriam apenas nascer em paz e viver felizes sua meninice, juventude, velhice e morrer na hora necessária? Que culpa tem essas crianças? Que nasceram (morreram) sem a mínima culpa e sem direito de defesa?. Não se trata mais apenas de brigas políticas, a coisa é mais séria, se trata de VIDAS, ceifadas, dilaceradas, arrancadas, seja por pessoas morrendo no trânsito pintando nosso chão de vermelho tal como um quadro grotesco surreal, seja por mortes de armas de fogo ou armas brancas ou como nesse caso por mortes de crianças derramando o sangue cor de inocência. Esse governo conseguiu transformar o simples ato sublime e puro de nascer, em um ato de covardia contra a vida humana e que conseqüentemente destrói sonhos de inúmeras mães que sonharam seus melhores dias ao lado do filho que cuidaram com o maior amor do mundo durante 9 meses. Será que os interesses dos homens estão acima dos interesses da vida? Essas crianças perderam a oportunidade de viverem, que é um direito que todos temos, mas que foi negado pela IMCOMPETÊNCIA que se instalou na administração da Saúde pública do Amapá, e sabem porque? Porque o governador finge que não vê, e não adianta pôr a culpa nos outros, pois quem manda mesmo é o governador, e a ele cabe a indicar pessoas competentes e capazes para garantir o mínimo que é o direito de Nascer, viver e ser feliz!

  • Tenho seis filhas (14; 12; 10; 08; 05 e 03 anos)cinco nasceram na Maternidade Mãe Luzia. Nunca vi nada igual. Hoje vendo minhas meninas lindas, felizes, crescendo fico a imaginar a dor das famílias que no fim de semana passada perderam seus bebês. Sou um homem pobre mas tento cuidar bem das minhas crianças. Confesso que mesmo tendo leitura e estudo não sei qual seria minha reação se tivesse que enfrentar tamanha barbárie e estupidez. Isso é apenas mas uma das faturas que a população amapaense vai ter que pagar pela eleição comprada que tornou o senhor Roberto Góes prefeito de Macapá. E o pior ainda está por vim!

  • Esse tal de Alcione (nem sei se é esse mesmo o nome dele) tem a cara dos membros dessa quadrilha que governa o Amapá (quem sabe ele não é um deles) ou seja GENOCIDAS, ASSASSINOS DE CRIANÇAS, LADRÕES DE DINHEIRO PÚBLICO e como se não bastassem debocham da desgraça das pessoas. Ainda acredito na justiça divina, pois a daqui não posso esperar muito…

    • Ainda não.
      Está fazendo campanha pela vida.
      Como você pode ser tão insensível? Tão desprovido de inteligência e de sentimento de solidariedade?

    • Você só pode ser louco!! Triste saber que vc optou por ser um ser humano baixo.. ao invés de optar por lutar em prol da vida, e do bem!! Azar o seu.. Deus cuidará disso!

    • Esse Alcione deve ser da turma do Pororoca ou do Antídoto que roubaram R$40 milhões da saúde e acabaram com o dinheiro do hospital do câncer.

    • Vc é o louco!!! Ak não está se discutindo candidato A ou B, está se discutindo vidas humans que se perderam e quem sabe que a próxima não será a tua.

  • Caro Alberto Santos

    A qualidade do material que sai das entranhas do “Guela de Aluguel” é do mesmo padrão, ou mesmo inferior, ao material que escapa quando eu descarrego as tripas.
    Muleke, que acha o cara um tremendo babaca.

  • Diversas causas provocam a mortes destes bebes!
    Uma das principais causas destas mortas, realmente é a falta de pré-natal ou pré-natal inadequado que é de responsabilidade das Prefeituras. Até 15 de janeiro/2010 as Unidades Básicas de Saúde da Prefeitura de Macapá não realizavam o exame VDRL (Para sífilis), suspenso há 8 meses, esta semana foi reiniciado a bacterioscopia de secreção vaginal, suspensa há 6 meses e a tipagem sanguínea esta suspenso há 8 meses. Os exames de Toxoplasmose e Hepatite B foram terceirizados pelo João Henrique para o Lab. CRA, com contrato vencido e prorrogado ……. Varias vezes, cujo resultado demoram +ou- 90 dias. Os exames de Rubéola, Citomegalovírus, Hepatite C nunca foram oferecidos pela Prefeitura para o pré-natal. Está é na minha opinião uma das principais causas é só analisar os cartões das gestantes mães destes bebes ou se existir o prontuário nas Unidades de Saúde.

  • Quem nunca viu um auxiliar de enfermagem, enfermeiro, médico sentado com seu jaleco nas cadeiras de lanchonetes, bancos sujos nas ruas, comendo lanches e sabe-se lá limpando as mãos no jaleco e entranddo nas enfermarias, salas de cirurgia com o laleco sujo… será que não há contsminação através deste descaso??? Falo como leigo, não eximo de responsabilidade as autoridades!!! De forma alguma…apenas gostaria de ter meus questionamentos explicados, se possível…é uma tristeza sem tamanho pras familias destes anjinhos…que Deus os tenha na santa paz…e dê conforto aos seus familiares…

  • Assim como a OAB-Df está pedindo a saída e prisão do governador Arruda,a OAB-Ap, hoje com esperanças de uma boa atuação,poderia pedir a saída e a prisão do governador Waldez Góes.

  • Eles compra a eleição depois viram as costas pro povo. Chega de sofrimento Amapá, vamos dá o troco pra eles este ano!!!!!!!

  • É um desastre o que esse Góesverno faz com a saúde pública em nosso estado!!!
    Primeiro os medicamentos estragados que tentaram culpar o governo anterior, depois as Operações da PF Antídoto I e II, agora nossas crianças são as vítimas desse horror que é a atual gestão. Meu Deus, onde vamos parar…

  • Em um estado democratico de direito.A constiuição federal,criou o MPEs para defender os direitos dos cidadões.Será que aqui no Amapá existe ?

  • O governador Waldez, foi pra São Paulo levar o filho pra ser tratado, enquanto aqui as nossas crianças estão morrendo. Concordo plenamente com vc Erminio, esse é o retrato do descaso do grupo da harmonia.

  • Gravíssimo essa situação de mortes de crianças em nossos hospitais. Claro que há algo errado nesses diagósticos. A maternidade virou umm cemitério de bebês. Investigações tem de ser instauradas urgentemente e os órgaõs de fiscalização têm de agir energicamente para punir e encontrar os responsáveis. Durma-se com isso. Estão matando nossas crianças nos hospitais. Enquanto Filho de autoridade vai para São Paulo se tratar em uma semana e recebe parabéns pelo êxito, nossas crianças estão sendo mortas e, PASMEM, tentam esconder esse INFANTICIDIO. Os caras do poder e que mandam no Estado(do governador a seus subordinados) dilapidaram os recursos do estado e abandonaram a saúde e o povo à própria sorte. A direção da Maternidade tinha de ser demitida imediatamente. MPE, POLICIA CIVIL, POLICIA FEDERAL vamos arregaçar as mangas e responsabilizar esses homicidas de nossas inocentes criancinhas. PASMEM!!! UM INFANTICIDIO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *