• ja estudei lá, é uma pena que esteja nesse estado…
    eles deveriam preservar mais dar uma modernizada, alem de ampliar bastante…porque me lembro q as salas eram bem pequenas..
    nossa estudar lá era tão legal…gostaria que meu filho pudesse ter essa oportunidade..

  • Afinal tudo no mundo se moderniza, aquele predio esta ultrapassado e a única expressão que demonstra é a do perfeito descaso público. Sou a favor de Derrubar e construir algo mais moderno que possa mostrar um designer que demonstre a arte e cultura do amapá atual.

    • Sim, correto! De 10 em 10 anos, joga no chão e vamos atualizar dentro da arte e cultura atual. Amigo, vamos tentar salvar os registros e construir novos marcos arquitetônicos que registrem os dias de hoje. É melhor.

      Concordo que merecemos mais registros dos dias que vivemos, só ganhamos praças em 8 anos hehehehe…

  • A arquitetura tem muito concreto, à maneira de Niemeyer, com o qual não me identifico, apesar de viver rodeado de suas obras. Nada a ver com a cultura local. Tentaram dar mais vida a estrutura, lançando cor, o que fez com que a obra destoasse totalmente do projeto original. É como pintar um arco-íris no monumento à cabanagem, no Entroncamento, em Belém.

    • Não se identificar com a obra, não justifica demolição. Que argumento?! Eu acho o Teatro das Bacabeiras é uma obra com mesmo padrão “NIEMEYER” concreto demais, então vamos construír uma palhoça?! Não temos que ser separados do contexto, nosso estado tem de ter só obras com estilo regional? Cultura é universal. Valorizar o regionalismo sem exclusão do contexto mundo. O Amapá faz parte do mundo.

      • Arte, dentre outros fatores, está ligado ao belo. Não vejo beleza nenhuma nesse prédio e não representa valor histórico algum, a não ser o vínculo com o grande artista amapaense R. Peixe.

        • Você mesmo desqualificou seu argumento.

          ” não representa valor histórico algum, a não ser o vínculo com o grande artista amapaense R. Peixe”

      • Zanzo, você não está falando coisa com coisa. Por acaso eu tenho poder de decisão sobre a demolição do prédio? Se fosse no quintal da minha casa, já teria feito isso há muito tempo, aliás, não teria aprovado o projeto. O que demonstro nos meus comentários é que a cidade precisa de um prédio funcional, de preferência dentro do contexto socioambiental. Este prédio não funciona sem aparelhos de ar condicionado, os quais demandam uso de energia elétrica. Não sou arquiteto, mas com certeza seria muito melhor aproveitado um prédio que utilizasse a luz natural e fosse refrescado pela brisa do Amazonas, dada a sua localização geográfica. Vamos ser práticos!

        • Não sou contra nenhum tipo de progresso, sou contra perder raízes culturais, não consigo ver lógica em destruir, pode fazer um anexo moderno e confortável.
          Eu acho absurdo DEMOLIR, é minha opinião.

          Estamos debatendo e as pessoas levando para lado pessoal. Não, tenho nem como argumentar, não te conheço e nem você a mim.

          Como tratar de pessoalidade?! Eu não posso, ver coisas absurdas sem expor o que eu acredito. Vejo nos dois posts, coisas que discordo e não vou deixar de tentar criar uma reflexão.

  • Aos que entrarem para ler, olhe para as fotos, como demolir a história? Lembre-se de quando olha uma foto antiga e pensa, eu lembro!
    Como olhar fotos daqui 20 anos?
    Como tirar do povo seus valores culturais?

    Não quero lembrar, prefiro ter.
    Absurdo pensar em DEMOLIÇÃO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *