Acabou nosso carnaval…

Ninguém passa mais brincando feliz
E nos corações
Saudades e cinzas foi o que restou
(Vinicius e Carlos Lyra)

Por 8 votos a 2 a Liga das Escolas de Samba do Amapá decidiu que este ano não haverá carnaval de escolas de samba,  devido a crise financeira que o Amapá atravessa tanto setor público como no privado.

Sei não. Mas isso mais me parece jogo de cena para forçar o governo a abrir o cofre e repassar grana para Liga e escolas.
A Liga queria do governo R$ 3 milhões para fazer o carnaval e o governo avisou que tudo isso era impossível. Baixou para R$ 1,5 milhão e o governo disse que mais de um milhão não dava.
Inadimplente há vários anos,  a Liesa não tem um tostão furado e o único patrimônio que tem é um computador. A maioria das escolas de samba não faz uma promoção para angariar recursos durante o ano inteiro e por isso vive na pindaíba.

Quem me dera viver pra ver
E brincar outros carnavais
Com a beleza dos velhos carnavais
Que marchas tão lindas
E o povo cantando seu canto de paz
(Vinicius e Carlos Lyra)

  • O ANO QUE NÃO TEVE CARNAVAL NÃO FOI EM 2003, EM 2003 TEVE E FOI O MARACATU CAMPEÃO COM O ENREDO ” PRA QUE AMARELAR, SE TUDO É PIRATARIA”, O ANO QUE NÃO TEVE FOI EM 2005.

  • Não podemos esquecer também a cobrança que era realizada para estacionar os veiculos no sambodromo a cargo do Conselho de Segurança Pública. R$3,00 por veículo. O custo não para por aí. Aguem sabe informar quanto custou e custará aos cofres públicos aqueles barracões para as escolas de samba?

  • Só pra entender. No ano que o Governo bancou o desfile da Beija Flor no Rio, não teve carnaval. Governador e vice e suas respectivas damas foram desfilar na Sapucai, e o povo achou lindo ver o carro alegórico da fortaleza de São José!!!

  • Se a Banda recebe ou não recursos do GEA, não sei, mas tenho certeza que não vai deixar de sair nas ruas por falta de apoio do Governo, a Banda é Povo!!

  • Já que ñ teremos carnaval no sambódromo os clubes locais deveriam aproveitar o momento e organizar os seus bailes de salão como faziam antigamente o clube do trem, amapá clube, santana clube além do lions clube e o nosso saudoso circulo militar. Neles não havia o paitrocínio do governo e as famílias se divertiam custeando suas próprias despesas. O dinheiro público tem que ser empregado em benefício de TODOS e não apenas de quem gosta de carnaval.Um milhão de reais equipa muitas escolas com novos computadores e material esportivo. Se a LIESA não quer repassem pra investir na Educação que os alunos agradecem!!!

    • … Taurina, faltou incluir o Aeroclube, sim dessa época dos bailes de salão… “Ai que saudade de má, ai que saudademe dá, do bate-papo, do disse-me-disse…”

  • ÓTIMO, EXCELENTE, PARABÉNS!
    acabou a teta! Vão correr atrás agora pro Carnaval 2012. Comecem a se mexer, fazer fstas, bingos, carnês de fantasia, mostrem que podem ser competentes. Adoro o Carnaval, mas não acho certo dinheiro público faltando em setores básicos pra fomentar uma Liga que não faz NADA! BEM FEITO. PARABÉNS GOVERNO (Obs: nem votei nesse cara, mas to achando muito bom)

  • Falta diheiro no Amapá para:

    * Educação
    * Saúde
    * Saneamento Básico
    * Segurança
    * Infra Estrutura
    * Pagamento da ” Pequena dívida” que a antiga quadrilha que controlava o estado deixou
    * Pagamento da dívida da CEA
    * Pagamentos de Salários atrasados
    * Convênios firmados e não cumpridos, etc, etc, etc….

    E o povo brigando por causa do carnaval…
    Entendo que é cultural gostarmos de festas, mas eu não entendo a matemática das escolas de samba… As fantasias são vendidas, fazem várias festas para arrecadar dinheiro e ainda tem o pai-trocínio do governo… Aí nunca tem dinheiro para fazerem nada sozinhas!!!

    Já que 1 MILHÃO não dá pra fazer carnaval, o senhor governador poderia investir na saúde, que com certeza precisa, é muuuito!!!

    Bjus!

  • Gente…. carnaval é festa, e a tradição que se tem em macapá é a BANDA o maior bloco de sujo do brasil, se realmente gostam de carnaval divirtam-se na banda,na banda vai qualquer um, e de graça, ninguém precisa pagar nada, carnaval tem todos os anos, não é por causa de 1 ano só, que se vai morrer, se tem alguém achando ruim, é pq não tem a verdadeira paixão pelo carnaval.ano que vem tem mais!!!

  • Não vai ter desfile este ano? Que bom. É hora de arregaçar as mangas e investir em algo que realmente vá fazer diferença durante o ano todo, como reformar escolas e colocar remédios nos hospitais, ao invés de pagar por papel celofone e penas que só duram uma noite…

  • Sei lá… talvez a “Banda” fosse uma ótima oportunidade, agora em 2011, para ressucitarmos aquele bloco democrático que todos faziam questão de prestigiar anos atrás… com muita crítica, humor, atualidades, famílias e crianças festejando nas ruas e bairros tradicionais de Macapá.

    Blocos são bons, mas não entendo como evento cultural, tem cantor que vem lá de fora gritar palavrões e instigar a violência no trio. E as escolas de samba, suponho eu, já estão mais do que na hora de amadurecerem e caminhar com as próprias pernas… Não quero mais financiar e pagar pra entrar em um desfile…

  • até p fazer festa nesse estado precisa de dinheiro público… Porque as “escola de samba” (que nem parece) não trabalham o ano inteiro para arrecadar dinheiro p fazer a festa? Só porque a festa é popular?
    Podiam até privatizar. PELO MENOS MOSTRAVAM UM CARNAVAL QUE PRESTE.

    • Meu caro, quem fazia ou ainda faz o carnaval do Rio de Janeiro? O famoso carnaval no mundo inteiro, era ou eram feitos por bicheiros, dinheiro da contravenção… Era público! Era o falecido Castor de Andrade,nome do paitrocinador do Salgueiro, o pai e o filho. O da beija-flor, senhor Anizio Abrãao… E por aí vai. Então, acho que é melhor não entender.

  • cara!!! O que tem de comentárista frustado por não se colunista aqui, não é brincadeira… São apenas comentários p fazer… os cara escrevem jornais.ksksksk… Aliás copiam e colam. Kskkssk… Que decepção. Hahahah

    • As limitações já nascem com as pessoas. Ninguém tem culpa se eu não tenho criatividade. O nosso dicionário é muito ricom, felizmente. Às vezes eu penso, contemplo, outras não.

  • Em primeiro lugar gostaria de dizer que gosto muito de carnaval e que sinto muito o evento não acontecer em sua plenitude.Por isso, não serei radical ao ponto de dizer bem feito, porque estamos pagando pelo rombo que foi deixado em nosso estado.
    Mas, realmente é hora de muita coisa ser revista.
    O Governo deve dar as condições estruturais para que os eventos ocorram. As Escolas devem trabalhar com as comunidades e parceiros para ter as condições de durante o ano levantar recursos suficientes para participar do carnaval.
    Nós brincantes e amantes do carnaval não podemos também esperar que tudo seja de graça, desde o ingresso, até as fantasias.
    Até hoje o que acontecia era uma farra com o dinheiro publico. O governo repassava uma grana altíssima e eu, brincante, comprava uma fantasia que se desmanchava na avenida por um preço que eu pagava duas vezes…
    Eu vou brincar na banda,nos blocos…
    Um dia tem Carnaval!!!!

  • Olá! Acompanho este blog há algum tempo. Este ano, a Unifap terá a primeira turma de Jornalismo e tenho a honra de fazer parte dela. Gostaria de ver publicada uma nota,afinal, é um marco. Obrigado

    • Valeu! Mais jornalistas em nossa terra é muito bom. Felicidades a todos os primeiros jornalistas formados na UNIFAP.

  • Fiquei sabendo que Maracatu da Favela e Piratas da Batucada fizeram uma “aposta” e vão desfilar na Ivaldo Veras sim!!! Hum…a disputa vai ser boa!!!!!

  • Quando trabalhava numa empreiteira passei uma temporada no E.Santo. Lá o desfile é uma semana antes para não concorrer com o canarval do Rio e da Bahia. Na semana do carnaval as baterias das escolas de samba são colocadas em cima de trios eletricos e animam os carnavais das principais cidades e balneaios. Por que não colocar um mix das baterias num trio eletrico na orla de macapá. Se a Lesa nao quer o milhao, que o secretario monte seu trio.

  • A LIESA é que tem que tirar a máscara. Onde está a organização que foi criada para organizar o carnaval amapaense? Ainda há pouco era uma briga com a escola de samba Piratas da Batucada, sai, não sai no desfile… Acaba que não sai ninguém. Não deu liga nesse carnaval. Quem não lembra onde alguns da imprensa diziam – O melhor carnaval do norte, um dos melhores do Brasil? É… enquanto bamburrava dinheiro público era uma festa, agora que a fonte secou não tem Liga para resolver nada. É muito fácil, durante o ano inteiro não se faz nada, só esperar do governo. Copiar coisas boas é ótimo… No Rio tem a Liga das escolas e no Amapá tem a Liga das esmolas. Mando um recado para o governador Camilo – Não coloque nem um centavo do nosso bolso no carval amapense. Chega de patrocinar o que se pode fazer independendemente. Lembro que o prefeito João Henrique patrocinou a beija flor do Rio de Janeiro… Ah Topaza Lapella vem beijar na bôca do jacaré! Foram gastos dinheiro do município, tres milhoes. São tantos zeros que achei melhor escrever assim. Será que a gente esqueceu coisa não muito distante, dinheiro público foi embora… Ah, topazza Lapella da minha, nossa amazônia… Será que estas escondido nas serras do navio?

    • É “vero”, ja passei carnaval no Rio de Janeiro, até desfilei no primeiro grupo, prefiro as “fantasias mediocres” daqui, sao leves e preço menos salgado, além disso, naquela cidade so faltam tirar nossos olhos da cara! Tem gente que chega no Amapa fica falando mal mas esquece que de onde veio é pior e ficam “se achando”!

      • O carnaval do Amapá é mediocre, querem copiar o carnaval do Rio, dizer que as fantasias daqui são pesadas rsrsrs, não fui em parada Gay as Escolas de samba do Amapá é cheio de homossexuais com colã enfiados e de barba, eu assistir um exemplo disso na Escola Jardim Felecidade, as escolas do rio eram usadas por bicheiros para lavar a grana, pois eram faturam muito durante o ano, ou, encontram governos corruptos de outros estados para conseguir grana fácil como foi a beija-flor quando fez o enredo sobre Macapá fazendo que a cidade ficasse linda(haja capacidade para estilizar)

  • Caro Joelson, ficamos um ano sem Carnaval no governo WG porque a Liesa brigou com a então única dama (ela gostava de ser chamada assim) Marília Góes. Ela disse que o dinheiro do governo só sairia se o ingresso foi um quilo de alimento não perecivel. A Liesa não aceitou, e a grana não saiu.

  • Convite a todos para o melhor carnaval do Brasil, o de Curitiba! Às vezes dá 6°C, rola punk rock e só tem uma meia dúzia de “Escolas de Samba”!

  • EXTRA, EXTRA, EXTRA!

    Com essa notícia da não realização dos desfiles das Escolas de Samba do Amapá, na Ivado Veras, está rendendo pano pra muita manga.
    A medida tomada pelo gevernador do Estado, Camilo Capiberibe (PSB-AP), através de sua CONSCIÊNCIA e Secretaria de Cultura (SECULT) está bombando na WEB com MENSAGENS POSITIVAS.
    Baseado nos comentários no TWITTER, FACEBOOK, BLOG’s e outras mídias sociais, o povo concorda com o governo de não promover desfile de Escolas de Samba este ano de 2011.
    Promover, sim. Porque o povo amapaense foi mal acostumado a receber tudo do papai governo. Ei, JANARY NUNES, morreu faz décadas e o TERRITÓRIO FEDERAL não existe mais. Vivemos num Estado. Entenderam?

    Tem muita coisa para resolver nesse Estado.

    Ei, vocês não lambram mais da “Operação Mãos Limpas”, da POLÍCIA FEDERAL? Ô, povinho!!!

    O rombo (o ROUBO do dinheiro público) no Estado do Amapá alcança a cifra de R$ 1,8 (Um Bilhão e Oitocentos Mil Reais).

    Tá bom pra ti?

    Até parece que come “coquinho” de pupunha!!!

    Eu, hein?

    (por TICO BAUHAUS).

  • Se gostam de carnaval vão como podem para divertir-se e brincar. Se é para exibir com grana pública e esta não existeé preferível não ir.

  • Alcinéa, quero aproveitar a oportunidade deste assunto muito comentado para “colar” uma notícia que também nos diz respeito, que não é carnaval mas é problema igual aos nossos. Abs.
    “Goiás fará nova proposta sobre Celg ao governo federal
    O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), pretende entregar na terça ou quarta-feira uma proposta ao Ministério de Minas e Energia para a recuperação financeira da Celg, empresa estatal de distribuição do Estado.
    “Tivemos uma conversa técnica com o ministro (Edison) Lobão e ele pediu para formularmos uma solução e um plano para a Celg”, disse o governador a jornalistas, após reunir-se com o ministro de Minas e Energia.
    O governador disse que o Estado está aberto à mesma parceria proposta inicialmente pela Eletrobras de aumentar sua participação no capital da Celg e na sua gestão. Ele lembrou que o sistema Eletrobras tem crédito de cerca de R$ 3 bilhões junto à estatal goiana. Além do apoio do governo federal, ele disse que a Celg vai procurar outros parceiros públicos e privados que queiram investir na empresa.
    Perillo afirmou ainda que o Estado de Goiás poderá abrir mão de parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) devido pela Celg para fazer “um encontro de contas”.
    O governador reuniu-se com Lobão, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e o presidente da Eletrobras, José Antonio Muniz Lopes.
    No desenho inicial do acordo de socorro à Celg, feito no final de 2010, a Caixa Econômica Federal liberaria R$ 3,7 bilhões para o Estado injetar na empresa, que por estar endividada com encargos setoriais vem sendo impedida de aplicar reajustes em suas tarifas.
    O acordo previa também que a Eletrobras elevaria sua participação na Celg de menos de 1% para cerca de 6% do capital, e passaria a ter voz na gestão da empresa.
    Entretanto, após a mudança no governo de Goiás o acordo foi cancelado. “Aquele acordo não existe mais, está zerado”, disse Muniz ao chegar à reunião desta segunda-feira no ministério.
    O governador de Goiás afirmou que inicialmente pediu que o repasse fosse suspenso, pois temia que houvesse desvio dos recursos, mas agora gostaria de conversar com o governo federal para saber “se o empréstimo está de pé”.

  • Tá tudo errado. O governo tem o dever de investir naquilo que representa os traços do simbolismo cultural do seu Estado. Reconheço, entretanto, que a LIESA não tem condições, por problemas éticos de receber um vintém furado de recursos públicos. Chega de entregar dinheiro nas mãos de espertinhos. Nunca desfilei em escolas de samba ou nos blocos, porém, devo admitir que deixar de realizar o carnaval na Ivaldo Veras é um tiro no pé. E o governo do Camilo, se essa ideia prevalecer, já começa atirando nos pés de quem mais interessa nisso tudo que são os milhares de brincantes. Por isso, coerência senhores: Retire a coisa das mãos da LIESA(a bem do interesse público-posto que a quadra carnavalesca é um patrimônio do brincante amapaense); sentem-se à mesa; façam um carnaval com o que temos e criem-se as condições especialmente através da Lei Rouanet para que em 1212 os amapaenses tenham o carnaval que merecem. Governador não siga a corja da LIESA ali só tem usurpador do patrimônio público, fique do lado do povo e organize o carnaval, caso contrário o débito irá para a sua conta política veja a repercussão negativa quando há poucos anos atrás deixou-se por picuinhas de fazer o carnaval. É o que em penso;;;;;;;;;;

    • Mas o GEA não se recusou em ajudar, apenas tomou a decisão de não Bancar todo o carnaval dos R$ 3 000 000,00, resolver em ajudar com apenas parte desse dinheiro R$ 1 000 000, 00. Nada madis sensato devido a situação financeira do Estado. O problema é q a LIESA em pleno janeiro não tem nada pronto, ai fica dificil.

  • Quero discordar do Lourival Freitas qd diz q o PODER PÚBLICO tem q patrocinar o carnaval, na minha opinião deve haver apenas um incentivo, e o gasto não é só o q é repassado para a LIESA,por exemplo a quantidade de pliciais q se coloca na segurança interna do sambódromo, de bombeiros, a energia q é consumida, tudo sai do nosso bolso, e o retorno? Se o momento é d contenção o governo n tem q dar nada, é dinheiro público.

  • Todo ano é a mesmo coisa, nunca essa liesa e escolas de sambas de macapá não fazem nada para anguariar recursos, no rio as escolas trabalham o ano inteiro, entra sim recurso público, mas, não como aqui! nossa! o papai governo é pra tudo e pra todos! ainda pra completar apresenta um carnaval ridiculo, pobre, fantasia ridiculas, nota dez pro governo q nao abre mao do valor, eu não dava nada. A fome tambem existi no amapá, doenças nem se fala! procure visitar um posto de saude, va no lelio silva ou no marcelo candia, tem mendigo no amapá, doente mentais andando na rua por falta de assistencia q nao existe, a maternidade é um depósito, vá lá! agora! me desculpem gastar recurso público com carnaval! pra quê? No Estado existe um indice desempregados muito grandes é só verifcar o número crescente de venda ambulantes, vendedores de comida, churrasquinhos, etc…. vc agora é abordado em sua casa com crianças e também pessoas idosas pedindo comida, roupa, será que ninguem enxerga! moro no bairro das pedrinhas, convido vcs da liesa ir passar um dia lá, não só o bairro das pedrinhas também temos outros, aturiá, santa ines, congos, tire a bunda de vcs da cadeira e olhem para o seu próximo que sentem fome, ta doente e pra afundar desempregado!

    • Vc tem razão Angélica, as escolas de samba do Rio trabalham o ano todo, e, as vezes descobrem um garimpo no Amapá e vem buscar dinheiro aqui: Leia-se Beija-Flor.

  • PARA INFORMAÇÃO: EM 2005 TAMBÉM NÃO TIVEMOS DESFILE DAS ESCOLAS DE SAMBA. NAQUELE ANO O NOSSO CARNAVAL SE RESUMIU APENAS EM UM FESTIVAL DE SAMBAS DE ENREDO REALIZADO NA ÁREA DO ESTÁDIO GLINCÉRIO MARQUES.

  • Sou fanático por carnaval e ao contrário da maioria dos que se manifestaram aqui, penso que o poder público tem que patrocinar como ocorre no Rio e em qualquer outro lugar do mundo onde as manisfestações culturais tem certa relevância para o turismo e a economia.Entretanto, depois da lambança patrocinada por esta LIESA no ano passado,considero esta entidade desprovida de qualquer quedibilidade para organizar um evento tão importante.Temos que achar outra fo´rmula de organização.

    • Não é bem assim como descreves, o Rio e São Paulo não praticam : O “dar” dinheiro para Carnaval, o poder público “investe”.
      O Carnaval do Rio e Sampa geram receita. As escolas não cruzam os braços e ficam querendo mamar. O planejamento é fundamental para qualquer política pública, no Amapá sofremos com acomodação crônica que engessa o desenvolvimento. Aquí, achamos que a cultura tem de ter patrocínio do Estado, quando deveria receber incentivo e gerar receita, tudo errado desenvolver evento que não se paga. Não faça comparações absurdas, o carnaval é sustentável no Rio e São Paulo,o dinheiro retorna em impostos de produtos e serviços consumidos na época do evento.

      Nossa Secretaria de Cultura e Secretaria Turismo foram omissas desde a construção do Sambódromo, nunca levaram a sério, é absurdo o Estado tem um Sambódromo que nunca em anos de existência se pagou.

      LIESA é Vergonhosa. Prova maior é faltar 39 dias para o evento e a maior parte da escolas não tem uma alegoria pronta.

      • Concordo plenamente com você Zanzo e como seria salutar se a maioria das pessoas que militam e participam dessa festa popular no Amapá tivesse uma visão ainda que equacionada a respeito do carnaval como uma manifestação cultural e não governamental como todo mundo quer. Cultura nesse patamar de enredo alegoria,é maravilhoso, mas tem que ter e trazer, sumariamente, o lado empreendedor. Chega de abrir e jorrar dinheiro público, tem escolas fechadas, hospital sem remédio, bairros sem a mínima infra estrutura, bibliotecas sem livros (isso sem falar de uma política cultural descontínua e até algumas vezes inexistente em nosso estado)e nesse caos não se pode somente “fazer maquiagem” para tudo virar sucata depois!

  • PO! todo ano e esta mesma historia, as escolas de samba espera o governo dar dinheiro para fazer carnaval, eles tinham que durante o ano dar um outro jeito de arrecadar dinheiro para fazer o seu carnaval, mas nao ficam sentandos durante o ano todo esperando pelo governo, no final do ano nao prestam conta do dinheiro, ou seja e uma vagabundagem geral…

  • Como carioca e conhecedor do carnaval acho o carnaval das escolas de samba do Amapa bastante pretenciosas, as fantasias são mediocres, vários homosexuais de barba e bigode em destaque nos bizarros carros alegóricos, nada contra homosexuais mas, destaques deve ser mulheres lindíssimas que não faltam no Amapá, digo ainda que a beleza das mulheres do Amapá é sem igual no Brasil.

    • Meu caro, só tenho uma dúvida… Não és carioca. O carioca gosta de samba, seja de que forma seja, ele só brinca no samba. Os juízes nos desfiles no sambódromo, no Rio, quase nem tem cariocas.
      Portanto, tire sua máscara e vá pular o seu carnaval! Se preferir de máscara, nada contra.

      • O Rio quase não tem carioca, vc não sabe de nada sou carioca suburbano, a referencia de vcs é a globo, o carioca gosta sim é do samba de raiz, o rio não é homogenio como Macapá temos todas as culturas, somos a referencia cultural do Brasil, o carnaval do Amapá é ridículo, vcs tem que valorizar é a cultura original como o marabaixo e a cultura indígina que vcs tem preconceito, ou seja, todas se parecem com índios mas não gostam de índios

        • Idiota é esquecer que é BRASILEIRO.
          Vocês são bairristas e ignorantes,
          índio todo brasileiro é.
          Somos um povo Tupiniquim.Detesto gente de outras regiões que dizem que no Norte só tem índios. Mostram o quanto são os “índios” incultos da selva urbana.

        • O último relatório do IBGE – Brasil 2010, aponta a quantidade de população indígena presente no Brasil. Seguem os dez estados com mais índios:

          1º. Amazonas: 113.391 índios
          2º. Bahia: 64.240
          3º. São Paulo: 63.789
          4º. Mato Grosso do Sul: 53.900
          5º. Minas Gerais: 48.720
          6º. Rio Grande do Sul: 38.718
          7º. Pará: 37.681
          8º. Rio de Janeiro: 35.934
          9º. Pernambuco: 34.669
          10º. Paraná: 31.488

          Fonte: Indicadores de Desenvolvimento Sustentável – Brasil 2010 (IBGE)

          o Amapá nem consta no Top 10, informação é poder de argumentação.

          Quando quiser falar com propriedade, pesquise pelo mesmo meio de comunicação que usa pra escrever tanta bobagem.

    • Revoltante!
      “…vários homosexuais de barba e bigode em destaque nos bizarros carros alegóricos, nada contra homosexuais mas, destaques deve ser mulheres lindíssimas que não faltam no Amapá, digo ainda que a beleza das mulheres do Amapá é sem igual no Brasil.”

      “…o carioca gosta sim é do samba de raiz, o rio não é homogenio como Macapá temos todas as culturas, somos a referencia cultural do Brasil”

      Amapá é homogêneo? Quilombo tem índio? As pessoas que migraram pra cá são índios?

      Homogêneo: Quando não conseguimos destinguir as partes que formam a mistura, é aquela mistura que têm o mesmo aspecto em todos os seus pontos.

      O povo Amapaense é Brasileiro e misto como o resto da população. O mais revoltante é ser ignorante de Pátria. Lamento muito por ser do Sudeste é ver o quanto somos pobres de conhecimento. Nascemos achando que somos superiores como pessoas. É dentro da suposta “superioridade” que vemos o quanto somos asnos da falsa cultura sudestina, onde a maioria nem sabe onde fica o Amapá.
      Seus comentário me deixaram entalado, sou do sudeste é peço desculpa aos Amapaenses pelos absurdos que o “Racional” escreveu, nem todos nós sudestinos temos a visão míope e tacanha do rapaz.

      Amigo, o que sua visão alcança além do RIO?
      Você elogia o Amapá, resumindo a mulheres bonitas e satirizando a Cultura.
      O Carnaval é uma festa Brasileira. Explorada com fins comerciais mais rentáveis no Rio. A Festa é da Cultura Brasileira, o feriado é Nacional.

      Mulheres Amapaenses, não são índias que o Europeu Tupiniquim merece, você desqualifica as pessoas, usa argumentos preconceituosos em seus comentários. O foco do Carnaval é a expressão popular, as beldades cariocas usam para se promover, e disputam a “tapas”. Você é muito sofismático ,detém o preconceito implícito beirando a explodir no calor da argumentação. Concordo que a questão plástica complementa uma fantasia, mas profissionalismo é julgar a arte e não corpos.

  • Com toda certeza do mundo, através dos comentários que acabei de ler, isso vai servi de lição para outras festas como a quadra junina, as expo feiras luxuosas que aconteceram nos últimos oitos anos, e acredito que tava bem na hora de acontecer esse tranco nesses gastos.
    Vejam quanto o governo iria gastar em combustível, plantões médicos e outros serviços que o governo tem que dar conta em todos os carnavais, então não seriam apenas um milhão, a gora vamos por parte.
    1º esse dinheiro vai ser repassado.
    2º o que vão fazer desse dinheiro.
    3º é preciso que se esclareça, pois a transparência e bandeira de luta.
    Vou esperar por respostas.

  • Aqui em Boa Vista, Roraima, a situação é a mesma. A Prefeitura, que está de pires na mão, cancelou o repasse tradicional de recursos para as escolas de samba. Havia uma previsão de que o Município fosse investir R$ 700 mil no Carnaval. De sua parte, o Governo do estado, também na pindaíba, disse que não vai fazer o repasse de recursos que fizera ano passado. E assim, Momo tende a morrer à míngua aqui nesta terra Macuxi. Curiosamente, parte da população não s mostrou incomodada com o fato do Carnaval não ser realizado. É isso.

    • Amigo Luiz Valério, então Macuxis e Tucujus dançaram! Se isso for verdade de que não haverá doação de recursos pelo governo para o carnaval em Macapá, beleza! Até quando o carnaval será patrocinado pelos governos? Chegou a hora de acabar com isso, chega da gastança com o dinheiro público para patrocinar o que o povo paga. Para ingressar no sambódromo o povo tem que pagar para assistir as “escolas” de samba mostrar seus carnavais. E onde anda esse dinheiro que são arrecadados nos desfiles? Será que o governo é reembolsado? Acredito que não, é fundo perdido. Foi criado uma LIGA para quê? O patrimônio é um computador apenas, acho que deve funcionar. Nunca soube se alguma “escola de samba” prestou contas com a sociedade sobre o dinheiro que foram gastos em seus carnavais. Eu vou ficar contente, digo, muito contente se realmente o governo, tanto municipal com estadual não tomarem nem uma ingerência no carnaval deste ano. Se isso acontecer… Não quero ir muito longe, vou para o bar do Abreu, pendurar algumas cervejas e ajudar a colocar o bloco na rua, sim na avenida FAB e cantar “… Aqui estou pedindo carona pra ir trabalhar, pensando na nêga, mãe dos meus moleques…”. Gosto de samba, se duvidar ainda sou passista. Tem mais, fundamos blocos, o bloco virou “escola” e a escola está aí. Tem até sede própria. O que adianta, se a sociedade não tem dinheiro no bolso para dançar, brincar o carnaval de alegorias. Dançamos!

  • Louvável a determinação do Governo e da Liga ds escolas de samba, realmente o Estado não esta em clima de carnaval alias, o Brasil não esta em clima de carnaval com tantas desgraças e mortes… que o dinheiro seja aplicado em algo mais importante e útil neste momento…

  • Adoro o debate aberto como é feito aqui nesse blog. Entretanto me incomodo com a mistura de vários sentimentos e intenções quando a falas ficam acaloradas demais. É importante separar o caranaval enquanto uma expressão popular do povo brasileiro, pra não satanizar essa manifestação cultural dentro atual conjuntura política-financeira do estado (e do pós eleição e toda sua complexidade). Falo isso porque adoro carnaval, mas compreendo que o momento é de escolher prioridade diante do individamento e falta de recurso do poder executivo, e quanto a isso, temos o péssimo hábito de sacrificar o excutivo com cobranças por tudo, quando temos outros poderes que não só recebem quase o mesmo recursos do executivo e são pouco exigídos pela sociedade (se há desvio de caráter no carnaval que chamem o Ministério Público, se faltam leis pra regulamentar o papel do estado com o sistema cultural amapaense que chamem então as nossas casas legislativas!). Voltando ao investimento, há uma visão ultrapassada de que esse evento cultural deve ser patrocinado pelo poder público. Em outros estados (como RJ) o caranval é responsabilidade das Secretaria de Turismo por ser vitrine de potencial atrativo de visitantes de outros países (caso do amapá fornteira com as Guianas), e mesmo nessa parceria não cabe os custo de tudo por parte do governo. Dizer que o executivo não ajuda aqui no Amapá é um absurdo! Quem construiu e faz manutenção do palco do carnaval (sambódromo)? E olha que acho cômico pagarmos pra ver o carnaval em um lugar que já pagamos com nossos impostos sem que tenhamos algum retorno social disso! Outra coisa que não ajuda é o despeito das opiniões políticas apaixonadas que vem em todo problema de amplitude social, uma oportunidade de esculhambar e mandar recados engraçadinhos aos seus desafetos da política local, essa também é ao meu ver um péssima cultura que acaba nivelando toda e qualquer opinião ao “disse me disse” (ou fofoca mesmo!). Se não houver carnaval esse ano que seja pra que os dirigentes do carnaval compreendam que o povo consciente deste estado não concorda em pagar pelo palco, banda e fantasia da festa (pois assim não tem graça!) E quanto a isso, ao governo cabe redefinir o diálogo com as escolas sobre o papel delas no aspecto do entretenimento coletivo, que não é com certeza a de utilizar a popularidade do carnaval para as vezes para fazer chantagens. E por fim, também que seja nossa responsabilidade cidadã o ato de compreender o momento difícil por que o estado passa, para isso temos que observar que a opinião política de cada pessoa e seu poder de aglutinação deve servir (agora) para recuperar a auto estima coletiva, ainda que pela crítica dura. Outros carnavais virão!

  • Quando se fala de carnaval e futebol, muita gente se diz apaixonada por escolas e clubes, mas elas nada fazem para que suas escolas e clubes verdadeiramente existam. É mais fácil chantagear o Governo em nome da cultura.
    Os comentários aqui postados dão a certeza de que o governador acertou em não ceder para mais uma farra da LIESA.

    • A LIESA É UM “ESCORADOURO” DE GENTE QUE SE INTITULA PROFISSIONAL,MAS COMO TOOOODOS SABEM(COM TANTA BAGUNÇA ACONTECENDO LÁ DENTRO)ELES SÃO UNS VERDADEIROS “AMADORES”.É UM BANDO DE “BEBERRÃO” SEDENTOS POR DINHEIRO QUERENDO QUE O ESTADO PAGUE A FARRA COLETIVA(DELES),CLARO,PORQUE NÓS,SE QUISERMOS ASSISTIR AO CARNAVAL NO SAMBÓDROMO TEMOS QUE PAGAR…RESUMINDO,COM TANTO IMPOSTO QUE PAGAMOS ,ACABAMOS PAGANDO 2X PRA ASSISTIR AO CARNAVAL(IMPOSTOS+INGRESSOS).
      TÁ CERTO O GOVERNO EM NÃO BANCAR ESSA FARRA.PQ A LIESA NÃO RESOLVE SE “MEXER” E FAZER EVENTOS DURANTE O ANO PRA ANGARIAR FUNDOS?EU RESPONDO!PORQUE ELES SÃO ACOMODADOS,PREGUIÇOSOS E ACHAM QUE O GOVERNO DEVE DAR TUUUUUDO DE BANDEJA.A CULTURA CARNAVALESCA AQUI EM MACAPÁ É UMA CULTURA PREGUIÇOSA.

  • Gosto do nosso carnaval, fico triste por não termos desfile, mas estou muito feliz com a coerência e pelo zelo com o dinheiro público. Infelizmente, imperou no nosso Estado a política do pão e circo. Façamos um carnaval pro povo esquecer as coisas. O carnaval em Macapá tem muitos anos e já passou da hora dos nosso “profissionais do samba” caminharem com suas próprias pernas. Que o gestor use em outro`setor que realmente precise.

  • APROVADO! CORRETÍSSIMO O GOVERNO NÃOP BANCAR ESSA FARRA DE DINHEIRO PÚBLICO QUE NUNCA TEM PRESTAÇÃO DE CONTAS! As Escolas de Samba tem que aprender a fazer eventos durante o ano para sustentar o seu carnaval! O Governo não deve dar dinheiro mesmo!

    • Muito bem Ana, eu acho uma grande piada estes que se dizem carnavalescos, ficarem urrando por dinheiro para se esbaldarem.Se gostam disso, façam igual no RJ, que já começam a trabalhar para o próximo carnaval na quarta feira de cinzas.Isto tem q acabar, achar q nossos impostos tem que patrocinar este tipo de evento, na totalidade, vão mais é trabalhar durante o ano e fazer um carnaval q preste, pq o q se costuma ver todos os anos são uns trapos velhos, enfeitados de papel, que dizem ser fantasias. Ahhh FALE!

  • CARNAVAL É BOM, MAS O ROMBO NO DINHEIRO PÚBLICO FOI UMA “FOLIA”

    Segundo a LIESA – Liga das Escolas de Samba do Amapá, chegou a conclusão da COERÊNCIA: não tem carnaval 2011.
    Como é que pode um Estado como o Amapá, depois de todo esse escândalo (operação “Mãos Limpas”, da POLÍCIA FEDERAL) nacional e internacional do roubo do dinheiro público, que chega a cifra de 1,8 bilhão de reais, não tem condições de promover festa nenhuma.
    Outra coisa. Aí vai um recado à todas as Escolas de Samba do Amapá: passou da hora dessas agremiações carnavalescas amapaenses ficarem “coçando o saco”, 11 meses, e partirem para o batente, ou seja, TRABALHAR, TRABALHAR, TRABALHAR para colocar as escolas na avenida Ivaldo Veras (sambódromo).
    Chega de preguiça. E alguns diziam nos rádios amamapaenses que o CARNAVAL DO AMAPÁ era o segundo do Brasil. Pelo amor de Deus, menos! O de São Paulo fica em qual posição?
    Outra situação que os dirigentes de Escolas de Samba do Amapá tem que abrir a cabeça e colocar lá no fundo: “O TFA acabou há muito tempo”. O TFA (Território Federal do Amapá), acabou!!! Acorda, Alice…
    E isto serve tambem para dirigentes de Clube de Futebol, que é outro “mamador de teta estatal”.
    Tem muito mau costume no seio da sociedade amampaense.
    CAMILO CAPIBERIBE (PSB-AP), atraves de seu representante da CULTURA, fez o certo: Carnaval este ano, NÃO TEM CONDIÇÕES! Aprovado!!!
    Esses 1 milhão de reais, mande para a SAÚDE e seja feliz!!!
    Ano que vem, se a preguiça (aversão ao trabalho) não agarrar os dirigentes das escolas, teremos carnaval.
    (por TICO BAUHAUS)

    • Prezado, passou despercebido a vc que a decisão não foi do Governador e sim do conselho da Liesa. Para o secretário de Cultura coube ser o porta-voz do GEA afirmando que os recursos liberados em favor do Carnaval 2011 não ultrapassariam 1 milhão de reais. Inobstante, concordo que esse recurso poderá ser aplicado em outros segmentos. Espero ter colaborado. Até a próxima!

    • 2º mellhor carnaval do Brasil?!!! kkkkkkkkkk só se for no Zimbabwe!!! kkkkkkk Esses caras precisam aprender a trabalhar.

  • goetei muito de saber que o governo não dar dinheiro para essa rapaseada do samba, so o papai governo pra faser o carnaval e les não presta conta!!!a moçada do samba tem que fazer eventos durante o ano para realização do carnaval amapaense,sem precisar do papai govern.iso ai camilo tem o meu apoio

  • Governador, cuidado! Esse um milhão fará falta às escolas de ensino regular e aos hospitais. O poder público já dá o local, luz, água e a segurança. O povo paga ingresso. O que mais fazer? Esse não é um empreendimento público. Então, por que investir dinheiro do povo?

  • Alcinéa, precisamos trazer para as calorosas discussões que são travadas aqui a realidade vivida no IAPEN, onde dentro de tantas aberrações que ocorrem alí, estão pasmem “emprenhando listas de fuga”, com a conivência de nossos servidores públicos, vamos investigar e divulgar!

  • Um pingo de vergonha é melhor que uma enxurrada de mentiras. O dia em que o governo federal deixar de repassar os recursos o carnaval que é este estado vai parar também. As comissões de frente, a ala das baianas, os puxadores, a bateria, a harmonia, a velha guarda, vai todo mundo morrer de fome. O próprio Estado não tem nem seu barracão construído.

  • Peguem esse um milhão que a LIESA fez beicinho e “gentilmente” rejeitou e invistam no Estado que muito precisa de recursos públicos e vão promover meios para angariar fundos para os próximos carnavais.
    Mas essa história é mais um capítulo que retrata de forma clara a forma amadora como se conduz as coisas por aqui, onde de profissional só mesmo os picaretas de plantão, com a palavra nossos ilustres políticos e outros dignos amapaenses!
    Querem um exemplo de amadorismo, olhem o nosso esporte, carnaval, imprensa, justiça… ?!

  • É isso aí! tem que forçar esta LIESA a procurar a iniciativa privada como fazem as escolas do Rio de Janeiro, só assim o Carnal fechado irá properar, pois o de rua é um sucesso.

  • Penso que o Governo do Estado está fazendo a coisa certa. É inadimicível que uma liga de escolas de samba não tenha o mínimo de organização para angariar fundos através de eventos. Aqui no Amapá tem espaço pra todo tipo de festas, ASS, Casa do Bolero, Pagodes no Curiaú e em todos os pontos da cidade, shows e bingos na AERC, etc…
    Resumindo: todo mundo consegue arrecadar dinheiro menos a LIESA. Até quem não entende de carnaval pode ser Presidente dessa liga. Não faz NADA.

  • Como tudo neste Estado, o Carnaval, o futebol, as micaretas etc… são eventos dependentes dos cofres públicos, que deixam de investir em saúde, infraestrutura e educação, para a pretexto de fomentar a cultura patrocinam essa cambada de oportunistas que não se organizam durante o ano inteiro e nesta época querem posar de estandartes da cultura popular. Se vocês acham isso essencial, trabalhem, façam promoções, arrecadem junto a patrocinadores privados… se virem! Deixem o dinheiro público para investimentos sociais e melhoria da qualidade do povo!

  • Entendo que o carnaval é tradicional mas prefiro ficar sem ele do que ver milhoes sendo revestidos para uma entidade inadiplente, além disso, pagamos direitinho nossos impostos para ver tanto dinheiro “saindo pelo ralo” para uma festa que o cidadao tem que pagar ingresso p ver aquilo que ja pagou com seus impostos! As agremiaçoes carnavalescas tem um ano p trabalhar, economizar e juntar dinheiro p isso.

  • Parabéns pelo comentário, as escolas não produzem nada durante o ano e depois vão de pires na mão para que o governo assuma a resposabilidade sozinho, caso contrário está atravacando a cultura no Estado. Em que pese a prestação deste dinheiro do convênio ter sua prestação de contas na maioria das vezes tida como irregular

  • Pela primeira vez não teremos carnaval…Todo mundo sabe que o carnaval amapaense sempre dependeu do governo e todo governo, de uma maneira ou de outra, fazia o nosso carnaval.

    Concordo que as escolas poderiam se organizar melhor, mas em um Estado que não se consegue ter ruas pavimentadas, querer que um governo tenha uma política para cultura sólida é querer demais.

    Tenho convicção que poderíamos pelo menos ter um carnaval diferente. Com a ajuda do governo poderíamos reunir todas as escolas e fazer um dia de festa, sem desfile, mas com a apresentação de todas as baterias.

    Pra isso o governador nomeia secretários, para executar ordens e também prorpor soluções para cada setor.

    Quando isso não acontece, ficamos assim, sem opção.Sem carnaval.Pela primeira vez.
    E como diz um amigo meu professor, se não terá carnaval, que dirá o meu notebook prometido na campanha?!
    Vamos Camilo, eu sei que você é melhor que isso.Mais garra, ainda dá pra ter pelo menos um bloco do nosso carnaval..

    • Só uma correção: Não lembro exatamente o ano, mas na era Waldez já ficamos um ano sem carnaval também. Quem se lembrar, publica aqui.

    • No 1º ano do Governo Waldez, em 2003, aconteceu a mesma coisa, também não houve desfile das escolas de samba, somente dos blocos, pelo mesmo motivo. LIESA tá na hora de criar vergonha na cara. Além de se beneficiarem com o dinheiro público ainda vendem as fantasias para o público. É muita incoerência.

      • Só uma pequena “correção da correção”:
        – Em 2003 houve desfile, sim!
        – O ano que não houve desfile já foi “no meio” da gestão WG… em 2005… após as eleições municipais… onde prenderam uma figurinhas na Operação Porococa…
        – A musiquinha parecia até uma profecia: “ê ê ô! ê ê ah! Não vejo a hora da fedeca te pegar”… lembram!? rsrs!!!
        – Portanto, não é justa a comparação com a atual situação em 2011.

    • Teu comentário me fez lembrar do Macaco Simão. Certa vez ele disse que duas forças seguram o carnaval carioca: o bicho e a bicha rsrsrsrs

  • É isso aí! Chega de alimentar essa corja de parasitas…Vão arregaçar as mangas e começar a trabalhar para o 2012 rapaziada!!!!!!!!!!!

  • Nosso carnaval é uma eterna quarta-feira de cinzas.
    Quando tem, quem decide o campeão é o poder judiciário.
    E quando aparece um problema, a LIESA sai com a criatividade carnavalesca de sempre: sem dinheiro estatal não há caranaval.

  • Já estava na hora de acabar com esse paternalismo. As escolas só ficam esperando que o papai (Estado) dê a mesada. A cidade tem carência de diversão e eles podiam aproveitar essa carência para promover alguns eventos o ano inteiro e assim se auto sustentar. Só querem trabalhar um mês antes do carnaval. Espero que o Governo não volte atrás. Tanta outra coisa mais que se pode fazer com esse milhão.

  • Esses parasitas não desistem mesmo, eu heim! Vão fazer um bingo, uma rifa, sei lá … se virem. Depois voces vão ganhar mesmo vendendo fantasias ou abadás carissimos para o abestado do folião que reclama mais sempre compra.

  • O carnaval amapaense precisa ser reconstruído pelas pessoas que realmente tenham vínculo histórico com esse evento no nosso Estado. Infelizmente, as Escolas de Samba tradicionais de Macapá foram tomadas por pessoas que estão mais preocupadas com interesses próprios do que com a manutenção ou com o crescimento dessa modalidade cultural. Os dirigentes das Escolas de Samba são praticamente os mesmos que levaram o Futebol amapaense para o buraco em que se encontra hoje. É muita incompetência! A LIESA não têm moral para fazer reinvindicação nenhuma. Ou já esqueceram da palhaçada que ocorreu na apuração do ano passado? Quem garante que, havendo desfile das Escolas de Samba esse ano, não vai aparecer um outro tresloucado presidente que dê um murro na mesa e resolva impedir a apuração na marra? O Governo está certíssimo. É dever sim do Estado fomentar a cultura, porém esse fomento tem que ocorrer de forma coerente e, principalmente, tem que haver contrapartida do investimento. Coisa que, a meu ver, não ocorre, no carnaval amapaense. Antigamente, brigava-se na avenida para ver quem seria o melhor; agora, briga-se nos bastidores para ver quem leva mais!!!

  • Ótimo que aconteça assim, quem sabe essas pessoas que fazem carnaval em Macapá não passem a levar a sério, e bem que podiam aprender com vários estados o que é carnaval… Uma industria, e trazer crescimento e empregos!

  • A atitude do Governo do Estado em relação ao carnaval é correta. As escolas de samba passam o ano todo sem promover nada, esperando apenas o dinheiro público para poderem realizar o desfile. Espero que este fato sirva de lição para que os dirigentes carnavalescos deixem de agir de forma amadora e se tornem profissionais.

  • É inadimissível que a liesa dependa de orçamento vindo do governo do estado para elaborar o carnaval!!!! Cada escola de samba deveria ter ser proprio recurso, patrocinios, etc trabalhar o ano inteiro em busca de recursos atraves de eventos e parcerias com a iniciativa privada. Se existisse criatividade das escolas de samba se utilizaria materiais reciclaveis que podem ser até mais brilhantes que outros ricos.

  • Como diria Roberto Carlos, “falando sério”, eu prefiro aquele carnaval de raiz, como o Carnaval na Praça qua acontecia na praça da Bandeira e o ponto de encontro era o Bar Lennon e o Xodó. A coisa vai ficando elitizada e perde o setido. Pra ter uma ideia, eu sempre curti o carnaval em Vigia, mas já resolvi buscar um evento mais simples.

  • Hora de apertar o cinto e colaborar. Louvavel a decisao da LIESA! Que tal voltar aquele carnaval antigo onde nos mascaravamos e iamos assustar de brincadeirinha a molecada da vizinhanca,simples,de mascara e sem gastar a grana do Estado? e que tal as escolas comecarem a promover seu proprio carnaval?

    • Veneide sempre muito ponderada em suas observações, a melhor decisão acreditamos foi tomada pelo governo sou folião do carnaval mais a atual situação em que o Estado se apresenta é uma falta de respeito contra as pessoas que lutam por melhores condições para obter escolas e hospitais em condições de atender com dignidade nossa população, que saudade do nosso tempo o Amapá cresceu muito e os problemas também. Um abraço

      • Ola Odilon! Verdade. O Ap cresceu e os problemas tb, principalmente qdo temos politicos verdeiras marionetes. Vc leu o artigo do Leonai Garcia sobre a energia q sera explorada aqui? Parece q eh toda do sul, meu amigo. Vou procurar ler. Pelo q soube, nos, em vez de vendermos energia p o sul, vamos ter que compra-la! Pasme! Na verdade, quem quebrou o nosso carnaval e o nosso Estado foi o governo anterior! um abraco, amigo.

  • BEM FEITO ! FICAR DEPENDENDO DE RECURSOS PUBLICOS DO ESTADO É UMA SACANAGEM E VERGONHA. SABEMOS DA IMPORTANCIA QUE TEM O CARNAVAL PARA TODOS, MAS, CADA AGREMIAÇÃO DE SAMBA TEM QUE CRIAR VERGONHA E COMEÇAR A ANDAR COM SUAS PROPRIAS PERNAS. UMA AJUNDINHA É LEGAL E BACANA. POREM SER PAI DA CRIANÇA JÁ É DEMAIS. PARABÉNS AO GOVERNO DO ESTADO E MANDA ESSE ‘POVO PRESIDENTES DE ESCOLA’, TRABALHAR E PARAR DE FICAR DEITADO, SÓ ESPERANDO A COMIDA NA BEIRA DA CAMA ! Ass Paulo Ronaldo Caidade

  • Até quem fim um governo que estar sendo duro com essa rapaziada que entra carnaval e sai carnaval e não procuram fazer um evento para agariar fundos. Esse um milhao desprezado pela LIESA poderia ser revertido em asfaldo para tapar os buracos aqui em santana.

  • Alcinéa, a notícia dispensa comentários. Parabéns por traduzir tão bem o Carnaval, só complementando os brincantes pagam 2 vezes pelo evento, promovemos e pagamos ingresso. Nobre foliã vamos vivendo num eterno carnaval…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *