Acampados na frente do Palácio

Beneficiários dos programas Renda para Viver Melhor e Amapá Jovem – que estão há mais de três meses sem receber – armaram uma tenda, providenciaram fogão, colchonetes e caixas de papelão e montaram acampamento  na frente do Palácio do Governo e do Tribunal de Justiça e dizem que de lá só vão sair quando o benefício estiver na conta.

São jovens, adultos, idosos e até crianças. Pedaços de papelão servem de cama para quem não conseguiu colchonete.

Na carroceria de uma pick-up, ao som de brega, são servidos o sopão, o suco e o pão

  • Que esse povo,que está sendo humilhado, não esqueça o nome de todos os politicos que fizeram parte desse governo corrupto. Eles são cara de pau e vão aparecer nas próximas eleições prometendo trabalhar em nome do progresso dessa terra.

  • Não sou contra o assistencialismo, sou desfavorável ao uso indevido e a forma dos nossos representantes fugirem de um compromisso maior que é solucionar o problema do desemprego, não geração de trabalho, o que dignifica o homem é seu trabalho e não um trocado, isto é que me incomoda.

  • Somos o país da política corretiva ao contrário do que se deve praticar, não temos programas sociais, temos venda de voto indireta. Acho triste demais sustentar sem instruir, sem gerar possibilidade. A lei diz que trabalho é direito de todos, mas é mais fácil dar e receber em urna a resposta dos programas. Somos folgados por natureza cultural, o povo que gosta de se dar bem em tudo, o povo que acha bacana quando recebe um troco errado para mais, quer mesmo o que não precisa só porque é de graça. Tem muito absurdo, nossos governantes em sua maioria são medíocres sem preparo Tiririca por todo lado, nossas cadeias graduam marginais na arte do crime, um país gerenciado de forma solidária e sem questão de educar. EDUCAÇÃO NÃO DÁ VOTO.

  • Se o Amapa tivesse a sorte de ter sido governado por politicos inteligentes que se preocupasse com o desevolvimento de uma economia forte e geração de emprego atraves da industrias e fabricas, o povo não se submeteria a essa humilhação de fica implorando esmola de um governo corrupto e fracassado. Pobre Amapá! Pobre povo amapaense!

  • Sabe…
    Corrigir os erros do desgoverno e da banalização que se tornou esses “Programas Sociais” que na verdade em sua essência são tipos de “apadrinhamentos políticos”, currais eleitorais mesmo!
    Estive, como exemplo, em um Distrito que recebe essa “Renda prá viver Melhor” onde antes se passava e conseguia comprar farinha, peixe e outros produtos, não se consegue mais e ao se perguntar o por que disso, eles mesmos dizer… “É a bolsa-renda!”
    Isso é nocivo prá um Estado que vive da “Política do contra-cheque”, pois sua produção primária e secundária são muito fracas, com exceção das empresas que vem para o Amapá trazendo em sua bagagem as mazelas costumeiras, sendo que o Estado não promove a devida assistência logística aos que ainda trabalham na linha de produção agrícola e pecuária, tanto no acesso e escoamento!
    Espero que esse governo que irá assumir aproveite as incontáveis lições de erros até grosseiros que são visíveis neste governo e que pelo amor de DEUS não cometa mais tantos, pois pelo menos prá isso esse governo que sai serviu!
    E finalmente se não tem como acabar com essas bolsas que são “viciadas” pela forma como são trabalhadas, que pelo menos se dê um rumo lógico a essa “distribuição de renda” e para esse governo que já vai tarde, se for por falta de adeus “THAU!”.

  • É fácil falar de fome quem nunca sentiu. O programa social de ajuda aos menos necessitados é coisa pacifica e mansa em toda a Europa. Mais aqui é como disse o Padre , é GENOCIDIO. É O NATAL DA FOME.QUE DEUS ABENÇOE O AMAPÁ.

    • A Patativa da Justiça!!! filha… todos conhecem a fome, e conhecem tbm os maus intensioandos. E não se espante até mesmo no meio dos menos favorecidos, existe o espertinho que não deseja trabalhar e só espera do governo.

    • Patativa, aqui na Europa o salario desemprego tem um inicio e um fim; a ajuda que os pais recebem p os filhos é paga mas a criança tem que ir p a escola. So que o estado francês, no caso, ja não esta mais suportando tanto assistencialismo. E, agora esta cortando porque houve e ha muito abuso. Eh a isso q vc se refere? um abraço

  • Concordo com a Veneide, e que isso sirva para essas pessoas que não trabalham para poder receber os beneficios, que parem de aceitar essa politica de dois em dois anos de pão e circo como na idade média

  • Hoje ao passar em frente ao palácio, me veio o seguinte pensamento…”Que natal mais triste no Estado do Amapá ESTÁ VIVENDO”…
    Precisamos lembrar, que além dos programas sociais, existem as merendeiras e vigilantes que estão sem repasse,s em pespectiva.
    É uma situação desumana, distante do que se esperava dentro do espirito natalino e diante da honra de comprisso, algo claro que depende de caráter…

    Uma pena!!!

    Pior é pensar que existe a possibilidade dessas familias passarem o natal…sem paz, sem amor, sem esperança…pois o maior rombo que possa existir ao ser humano, e lhe tirar esses sentimentos divinos.

    Feliz natal…e rezemos para que tudo se resolva…

  • Olha.. esses programas na verdade não deveriam existir, esse negocio de dar o peixe ja frito para comer, é um erro total!!! oque deveria contecer no meu entender, seria ensinar o povo a pescar!!! aí sim seria a forma correta de educar e até mesmo aprenderem a ter o seu proprio sustento. muitos deles usam tbm de má fé, e não somente os politicos, vamos trabalhar gente, é por isso que o Brasil esta cada vez pior… o povo se contenta com migalhas. É muita pobreza e ainda não fazem por onde melhorar!!! dá nisso… ESSES PROGRAMAS SÃO UMA VERDADEIRA FRAUDE!!!

    • Sabe Mara, acho que pessoas como vc devem ver apenas as maldades do mundo e não entendem quando alguém tenta ajudar. Os programas sociais realmente acabem sendo distorcidos, mas e quanto as FAMÍLIAS QUE NÃO TEM O QUE COMER? E QUANTO AOS JOVENS QUE PROCURAM POR EMPREGO E PEDEM EXPERIÊNCIA À ELES, SENDO QUE NÃO HÁ EM NOSSA CIDADE ESCOLAS TÉCNICAS PARA CAPACITAR OS MESMOS. Temos que parar de ser hipócritas e desumanos, afinal de contas, muitas dessas famílias passam por sérias necessidades… Quantas vezes vc passou fome na sua vida e viu a esperança aparecer através de um ” programinha” desses que paga R$ 255,00 por mês, dinheiro que muitos que escrevem nesse blog gastão com uma calça jeans ou um sapato??? Sabemos sim que existem pessoas que se aproveitam, sabemos dos cabides eleitorais, mas e quanto as pessoas que realmente precisam e estão humilhadas, sem ter onde dormir e nem ter dinheiro para voltarem para as suas casas? Será que realmente elas merecem ficar ao relento por causa dor governantes que temos? E como a própria juíza que bloqueou os 19,5 milhões falou, o engraçado é que o dinheiro só parou de sair depois que o PP e o WG tomarm no copo!!! Nossa que coencidência… Desejoa à vc Alcinéa, um Natal de paz e muito amor e que nesse novo ano, tenhamos mais empatia com esse povo sofrido do nosso estado. Grande Beijo!

  • Xeu vê se entendi: a galerinha CONFESSOU que entrou nos “programas sociais” do governo EM TROCA DE VOTO, e agora tá cobrando que o governo pague?! Sou só eu, ou mais alguém acha isso uma coisa sem pé nem cabeça?! Na boa – mas na boa mesmo! -, não era melhor e mais digno usar esse tempo que gastam acampados pra arrumar um trabalhinho?

  • se o governo PP nao tivesse tanto cargo inutil daria pra pagar as bolsas, nao sou muito a favor de bolsas mas ja q o estado nao da oportunidades pro povo de emprego tem mais é q dar bolsas mesmo, melhor do q ver o povo passando fome, governo do molusco foi profissional nisso, e o do WG seguiu no rumo, nao adianta povo, criticar a politica assistencialista, se falta educaCAO profissionalizante e tec. pra capacitar o povo, e pior falta emprego e politica de geracao de renda, no dia que tiver td isso a politica paliativa pode acabar, mas enquanto isso, é melhor deixar de pagar funcionario fantasma e dar pra quem nao tem oportunidades…. falei..

  • Que cenário triste em pleno Natal, nem o espírito natalino abranda a falta de compromisso com o povo por parte do chefe maior.

    Estou chocado.

  • Concordo com Veneide. Os programas sociais foram distorcidos para interesses da politicagem. Uma lástima ver pobres cidadãos humilhados por causa da incompetência desses caras. Passei ontem e vi, fiquei indignado pela falta de respeito. E agora Waldez Goés, Pedro Paulo e Marília por que vocês não se pronunciam? É a continuidade do governo de vocês. Por favor pelo menos ajudem essas pessoas.

  • Esses pagamentos desses beneficios estavam sendo pagos normalmente antes das eleições, pq agora atrasou ????

  • Não tem duvida que todos esse programas, sejam do Governo Federal, sejam do Governo Estadual, ajudam uma camada da população. Mas, tem a outra face da moeda: eles tornam os beneficiarios dependentes desse eterno paternalismo e isso sai pesado ao Estado e a quem paga impostos e energia . Sem falar que esses programas paternalistas são usados por politicos corruptos para atrair votos. O ideal seria o governo propiciar educação e emprego de verdade ao povo, ensina-los a valorizar o seu ganho mensal e a terem a mente independente dessa escravidão. Ah, Alcinéa, isso não é do interesse da classe politica, nunca foi. O povo continua escravo desse tipo de coisa. Enquanto isso, a economia da China esta bombando porque, mesmo o valor da mão de obra sendo mais baixa la, o povo esta trabalhando.

    • Oi, Veneide.
      Concordo com o que você disse, e me permito fazer alguns acréscimos.
      Além da educação e emprego, também um salário, pra evitar os salários indiretos, tipo vale-transporte, vale-refeição e outros do gênero.
      Lembro que no início de seu governo, o presidente Lula, disse em uma matéria na tv, que era preciso, além de dar o peixe, ensinar a pescar. Pelo jeito, até hoje não encontraram professores-pescadores ou vice versa, tanto faz, porque opovo continua só recebendo o peixe.
      Quanto a dar dinheiro, um representante do governo chinês, disse em uma entrevista (assistí na TV Globo) que lá não se dá dinheiro para o povo, só trabalho.
      Um abraço.

    • Oi, Veneide.
      Uma correção nos meus acréscimos: onde se lê “salário”, leia-se “salário decente”.
      Obrigado.

      • Deu p entender, querido. De gente como nos a palavra salario so pode ter uma conotação. E é essa mesma: salario decente, honesto, de trabalhador digno (aquele que rala p consegui-lo), salario que vc recebe em troca de seu trabalho.abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *