Ainda sobre o Danilo

Conversei agora com o vice-governador e secretário estadual da Saúde, Pedro Paulo Dias, sobre o pequeno Danilo.
Pedro Paulo garante que o menino não foi abandonado pelo poder público. “Fizemos tudo que era possível fazer, mas a medicina tem suas limitações”, disse. Segundo ele, o garoto estava em tratamento há três anos e nesse período chegou a fazer duas cirurgias em Belém, dentro do programa de Tratamento Fora do Domicílio, o TFD. Pedro Paulo diz que  esse tipo de câncer que derrotou Danilo é um dos mais graves e com poucas possibilidades de cura. “Já perdi um sobrinho de 12 anos para esta doença e sei a dor da família do Danilo“, disse ele.
Pedro Paulo contou que em janeiro, numa visita médica feita ao garoto pelo diretor do Pronto Socorro, os pais pediram que Danilo fosse encaminhado para um outro centro. Mesmo sabendo que mais  nada poderia ser feito, Pedro Paulo se prontificou a mandá-lo para São Paulo mas os especialistas desaconselharam a remoção, argumentando que ele não resistiria a uma viagem. “Cheguei a providenciar uma UTI no ar para levar o menino, ao preço de R$ 108 mil, mas o relatório médico feito por especialista desaconselhou a remoção. E quem sou eu para ir contra a opinião dos especialistas?”.
Perguntado por que Danilo passou os últimos dias sem receber medicação, sofrendo desesperadamente com dores,  disse que isso não é verdade. Segundo ele, o menino estava recebendo morfina para aliviar a dor na dose recomendada. A  droga era retirada na Sesa pelo pai do garoto.
Sobre a revolta da família e as críticas que tem recebido, ele diz que esse é um comportamento praticamente normal das pessoas que sentiram a dor da perda ou se envolveram emocionalmente com o garoto e que não é fácil para ninguém aceitar a morte de um adolescente cheio de sonhos e expectativas. Mas que quando esse momento passar elas compreenderão que tudo que a medicina podia fazer para salvar Danilo foi feito.

  • Tem que mandar uma mensagem pros hackers que detonaram o prodap (virou custume agora) semana passada para fazerem uma visita no resto dos orgãos desse governo podre e publicar a podridão escondida a sete chaves por todos esses politicos pilantras.

  • Sinceramente, de verdade, não acredido que o governo fez tudo, não acredito porque tem um monte de gente que não está em fase terminal é não é assistido pelo poder público, me poupe, eu conheço muita gente que espera meses para ser antendido fora de domicilio, é uma burocracia, um vai e vem nessa sesa, uma espera desumana, agora o o vice (que se fosse tão bom não era vice) vem dizer que tudo foi feito, “ENTÂO ESTAMOS TODOS EM ESTÁGIO TERMINAL, SENHOR VICE?” tudo já foi feito por nós, esse desculpa cola? claro que sabemos que o caso era grave, ninguém é tolo, agora o Danilo (Que está na glória de Deus) é só a ponta de iceberg, de um sistema de saúde falido.

  • Governo da mentira do engodo da enganação.Agora vai aparecer todo tipo de desculpas.O Luiz Melo disse hoje que a culpa pela falta de Água é a aprovação do Orçamento que demorou.Pergunta-se o que tem haver o Orçamento com a falta de Água,para que serve então o planejamento?

  • Ponderado e com muita lucidez, sem demonstrar rancor da família, deu uma explicação que me convenceu. Me surpreendeu postivamente o secretário de Saúde e vice-governador Pedro Paulo.
    Que Deus conforte a família do Danilo.
    E que o secretário de saúde possa, a paritr desse episódio, se manter vigilante para outros casos iguais ao do Danilo.

  • Pedro Paulo perdeu uma grande oportunidade na vida era para ficar calado, pois falando já esta errado, não aprendeu a lição com teu chefe Waldez que só abri a boca para pedir benção ao sarney

  • Perdi meu pai em situação parecida. No dia da sua morte ele reclamava de muitas dores. Minha família chamou um médico e ele foi até minha casa. Após atendê-lo disse a mim e ao meu irmão: “o caso não tem jeito, ele está em fase terminal”. referiu-se ao fato de que nada mais poderia ser feito. Não foi um choque a afirmação de que ele estava em estágio terminal porque que sabíamos que a situação era grave, mas a forma como ele desprezou o sofrimento do meu pai e sequer receitou algo para minimizar o sofrimento.

    Após a saída daquele verme ligamos para o médico que o havia atendido em SP e dissemos o que havia ocorrido e ele falou: – pergunte a ele se o paciente precisar de água ou remédio para dor ele não dará porque ele está em fase terminal! Recomendou em seguida um procedimento médico que foi realizado no hospital São Camilo. Após isso, meu pai sentiu-se completamente aliviado e chegou a dizer estava sem dor e sorriu. Foi um grande momento de alívio. Faleceu pouco depois de forma branda e sem dor.

    Isso serve para mostrar que não é o fato de a doença não ter cura que se deve abandonar o doente. O que precisa ser feito é minimizar o sofrimento. Agir de forma mais humana e não ignorar a dor alheio. A cura do câncer encontra limitações na medicina, todos sabem, mas a solidariedade e o sentimento são produtos da alma. Só os que verdadeiramente se importam com a vida é que sentem isso e esse sentimento não depende do juramento feita na colação de grau que nem sempre é verdadeiro.

  • É muito facil agora jogar a culpa na família senhor vice-Governador Pedro Paulo!Me dee o nome dos especialistas (Açougueiros) que desaconselharam o uso de uma UTI AEREA ( vejam bem UTI do ar…)a levar essa criança a outros centros? PURA MENTIRA O DESGÓESVERNO NEM SE MEXEU.
    Qntas vzs o pai dessa criança teve que implorar pelo medicamento no hospital? pergunte aos seus funcionários que são exímio na arte de atendimento ao publico, asssim como o senhor Pedro Paulo.

    SÓ VEJO UM CULPADO NISSO TUDO! O “POVO” DO AMAPÁ, QUE ELEGEU ESSA CORJA. SE HJ IMPLORA POR SAUDE E EDUCAÇÃO E BEM FEITO, E ESPERO QUE NESTAS ELEIÇÕES ABRAM O OLHO E MANDE O DESGÓESVERNO PRA PQP!!!!

    • É interessante como as pessoas dão opinião e não tem noção do que falam. Pensa que é só colocar alguém doente dentro de um avião e sair aventurando por ai. Gente,peguem o prontuário do Danilo na SESA e verifiquem se o governo foi omisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *