Aldo Rebelo é o novo ministro do Esporte

Do site da revista Veja:

O deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP) foi confirmado como substituto do ministro do Esporte, Orlando Silva, afastado do cargo após envolvimento em esquema de corrupção revelado por VEJA. O governo confirmou oficialmente a informação no início da tarde desta quinta-feira, poucas horas após a queda de Orlando Silva, que deixou o posto na noite de quarta.

O comunista nasceu em Alagoas, tem 55 anos e é jornalista. Além de ser do mesmo partido para o qual a verba da pasta era desviada, Rebelo teve um início de vida política parecido com o do ministro que deixou a vaga. Ambos foram líderes estudantis e presidiram a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União da Juventude Socialista (UJS), mais um sinal de que a troca não garante que as coisas vão mudar.

Aldo Rebelo foi vereador de São Paulo e está em seu quinto mandato como deputado federal. Apesar da discrição ao evitar discursos e entrevistas, é considerado um dos parlamentares mais influentes do Congresso, graças a seu poder de articulação. A habilidade em atuar nos bastidores rendeu-lhe rápida ascensão durante o mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: passou de líder do PCdoB a líder do governo, foi eleito presidente da Câmara e depois tornou-se ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República.

Como parlamentar, ganhou maior destaque ao ser escolhido relator do projeto que altera o Código Florestal brasileiro. Já no mandato de Dilma, seu relatório provocou debates ideológicos entre ruralistas e ambientalistas e chegou a irritar o próprio governo, que defendia pontos não inseridos na proposta, aprovada na Câmaraem maio. Noentanto, por causa do trabalho na reformulação do Código, recebeu, nesta semana, homenagem durante o Congresso Nacional de Avicultura, com direito a elogios inflamados do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), e do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS).

Em setembro, passou perto de ser escolhido ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), mas perdeu a vaga para a deputada federal Ana Arraes (PSB-PE), que assume o cargo nesta quarta. Rebelo era favorito do governo, mas perdeu apoio quando Lula decidiu fazer campanha em favor da candidata do PSB. Apesar de não tomar posição pública, o Planalto defendia a escolha do comunista, para afastá-lo da Câmara e facilitar a votação do Código Florestal na casa quando o texto retornasse do Senado.

Solução – Orlando Silva deixou nesta quarta-feira o cargo de ministro do Esporte do governo Dilma Rousseff. Ele é o sexto ministro de Dilma Rousseff a deixar a equipe desde o início do mandato da presidente, em janeiro – e o quinto a cair por envolvimento em um esquema de corrupção. O anúncio oficial foi feito à noite pelo próprio Orlando Silva após reunião dele com a presidente Dilma e com o presidente do PCdoB, Renato Rabelo, no Palácio do Planalto. “Fato nenhum houve que possa comprometer a minha honra e minha conduta ética”, afirmou o agora ex-ministro.

O comunista voltou a dizer que não há provas contra ele e tachou as denúncias feitas pelo policial militar João Dias como um “ataque baixo” e uma “agressão vil”, mas admitiu o acirramento da crise política por causa das denúncias. “Decidimos que a melhor solução seria sair do governo para defender a minha honra”, disse. “Saio com o sentimento do dever cumprido”. (Leia mais)

  • O PCdoB, assim como o PT fizeram uma clara opção de administrar o estado burguês com os mesmos métodos dos partidos burgueses. Não é verdade que isso tem haver com comunismo. O PCdoB é um partido com programa social democrata e portanto, já deixou de ser comunista faz muito tempo!!!

    • Nenhum governo do mundo chegou ao comunismo, no máximo que chegaram foi em ditaduras falidas e perdidas, isso porque o comunismo é só uma bem estruturada teoria, impossível de ser aplicada,ou melhor,é pura ficção geralmente profanada por aqueles que não sentiram ainda o maravilhoso gosto do poder.

  • Acredito que até possa ser inocente mas que existia esquema existia e como sempre a farra das ONGs. Existe algo mais entre o céu e a terra do que imagina nossa vã filosofia. Dilma tem até se esforçado para administrar a verdadeira herança maldita recebida do Lula e já trocou 5 ministros e ainda tem muito mais a trocar. Assim como toda unanimidade é burra ( Nélson Rodrigues ), toda continuidade também é. Faltou coragem e em nome da famigerada governabilidade ( algema a qual está atada )não procedeu a limpeza que deveria.
    Está mais que na hora de acabar com a farra do dinheiro público feito por estas ONGs que não servem nada mais que fomentar esquemas de desvio de verba para caixa dois dos partidos de sustentação do governo (em quase todo escândalo tem uma envolvida). ONG tem que viver com recursos próprios, nada de recursos repassados pelo governo, porque repasse se é não governamental.
    São milhares de reais repassados todo ano, dinheiro que fariam um grande bem à trinca cantada em verso e prosa pelos políticos durante as campanhas eleitorais ( saúde, segurança e educação), que continuam capenga ano após ano.

  • Grande Politiburo do esporte, esses fatos só mostram o grande engodo do comunismo que na pratica não passam de um amontoada de malandros que querem se dar bem, onde já se viu empregar mal recursos que deveriam ser usados no desenvolvimento do esporte nacional em preparação para as olimpiadas, sendo que os atletas de verdade muitas vezes não tem recursos nem para passagens, muitos oriundos da UNE, entidade que já deixou de ser, desde a ascenção do PT, representantes de fato dos estudantes brasileiros.

  • É preocupante a situação a que chegou o Brasil de hoje. Na verdade há uma inversão de valores: Um “cidadão” que foi condenado a devolver recursos do Ministério por iniciativa do Ministro vai à imprensa, num ato de vingança< e acusa um homen público de bem sem provas (nem sequer indícios) e é levado a sério pelos meios de comunicação como um denunciante "confiável". Conclusão: Orlando foi sumariamente julgado e condenado publicamente sem direito à defesa e sem provas. Isso é linchamento público. Mas tudo será esclarecido. Quando a maré encher todas essas pedraS SERÃO COBERTAS…

    • Provas, oh, provas! Onde estais que não respondei! Como não há provas e vendo a lama de corrupção em que está afundado o país, como separar o joio do trigo?

  • Esquentar cadeira na era Dilma,não pode(rsrsr).O mandato da Exa. Presidenta tá uma blz,um entra e sai de ministros de dar gosto.Aff!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *