Assembléia Legislativa faz audiência pública para debater o programa “Amapá Jovem”

Marcada para amanhã,  quarta-feira, 09, a partir das 14 horas, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amapá a Audiência Pública para debater a atual situação dos beneficiários do Programa Amapá Jovem. O objetivo é gerar medidas oficiais para cobrar do Poder Executivo Estadual que o Programa seja cumprido em sua totalidade. A audiência pública foi porposta pela deputada marília Góes (PDT)

O Programa Amapá Jovem foi criado pela Lei Estadual nº 1342/2009, com o objetivo de desenvolver políticas públicas voltadas para a Assistência Social, Trabalho e Empreendedorismo, Educação, Meio Ambiente, Esporte, Cultura e Lazer, possibilitando aos jovens, na faixa etária de 15 a 29 anos, sua emancipação, afastamento da situação de vulnerabilidade, risco social, pessoal e encaminhamento à aprendizagem, além da formação e qualificação profissional.

Porém, de acordo com o presidente da Associação de Monitores e Bolsistas do Amapá Jovem (AMBAJ), Gilvan Barbosa, desde 2011, o atual governo não vem executando as políticas públicas previstas para o Programa, tais como: capacitar profissionalmente o jovem para ampliar seu nível de empregabilidade, criar espaços de referência, valorizar a família e apoiar o processo de formação do estudante do ensino médio, profissionalizante e superior mediante a concessão de estágio obrigatório e não obrigatório na administração pública e ainda, inseri-los no mercado de trabalho por meio do estímulo ao empreendedorismo e da oferta de qualificação profissional.

Diante do que foi exposto à deputada Marilia Góes e pela ausência de informações concretas sobre a execução do Programa pela Secretaria Estadual da Juventude (Sejuv), a parlamentar decidiu promover a Audiência Pública, que contará com a participação de jovens beneficiários, bem como daqueles que foram desligados sem nenhum tipo de justificativa, e que até hoje aguardam respostas da parte do Governo do Estado. Além dos beneficiários da capital, também estarão presentes jovens dos municípios de Mazagão, Tartarugalzinho e Porto Grande.

(Texto: Ariele Martins, da assessoria de comunicação da deputada Marilia Góes)

  • Quem é Marilia Góes para falar alguma coisa, se fosse ela teria até vergonha de falar perante está sociedade que foi totalmente enganada por ela, agora sim este projeto onda jovem vai realmente cumprir seu papel social.

  • Tem que haver um melhor planejamento para esse projeto… Pois, no governo passado, acabou por ser um tapa buraco para a realidade dos jovens de nosso estado. valorizar a família e apoiar o processo de formação do estudante do ensino médio, ficaram só no papel mesmo..a “garotada” estava mais interessada mesmo era no pequeno recurso que tinham no fim do mês.

  • NÃO INTERESSA QUEM É. O CORRETO É FAZER. É MENOS UM PROGRAMA PARA SALVAR NOSSOS JOVENS.

  • É uma pena q o atual governo acabou com o programa AMAPÁ JOVEM, um programa q tirava muitos jovens das ruas, das drogas, e da ociosidade .Com o término do programa,o q aumentou foi a criminalidade com a PARTICIPAÇÃO de jovens q estão sem o apoio do governo, e sem contar q ainda o governo ficou devendo 2 meses de pagamento.ah! esse governo!ñ tem jeito deve à deus e o mundo.parabéns deputada Marília,pela luta,e tenho certeza q o povo e principalmente os jovens irão lotar as galerias da assembléia q é a casa do povo. ESTAREI LÁ!

    • Quem te enganou com isso pois os jovens ficavam ociosos sem o que fazer, tudo era uma grande mentira, entrevistei vários jovens que diziam não aprender nada.

      • VC. DEVE TER ENTREVISTADO OS JOVENS Q ESTAVAM FORA DO PROGRAMA OU OS FILIADOS DO PSB Q POR SINAL VÁRIOS TAMBÉM FAZIAM PARTE DO PROGRAMA AMAPÁ JOVEM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *