Bom dia!

Vem comigo!
Vamos sair por aí plantando alegrias.
Traz um pincel, eu levo a tinta
e pintaremos de verde-esperança
todas as venezianas daquela ruazinha
por onde tantas vezes
passeamos de corações dados.

Vem comigo!
Vamos plantar dálias, rosas e poesias na velha praça
onde dividíamos algodão-doce no arraial do padroeiro.
Naquele tempo a infância era tão doce
e a gente tinha medo de pecar.

Vem comigo!
Vamos plantar papoulas vermelhas e amarelas
nos canteiros da ladeira
para enfeitar a cidade
e alegrar  os passantes.

Depois – cansados e felizes – tomaremos um sorvete.
Eu te darei um beijo sabor tucumã
tu retribuirás com um beijo sabor açaí.

E o Anjo que nos acompanha
ficará cheinho de ciúme e disfarçando dará de asas
(tu sabes, poeta, os anjos nunca dão de ombros)
mas Deus sorrirá e acenderá estrelas na nossa estrada.

(Alcinéa Cavalcante)

  • Me senti viajando na poesia.

    Parecia que eu estava ao seu lado.

    Deu até pra notar o seu sorriso largo.

    Mais reminiscente? impossível!

  • parabens, Alcineia,Macapá amanheceu muito mais bonita, muita gente lendo poesia na parada do onibus , nas praças,a ideia foi genial, parabens pelo seu dia, estou divulgando no face toda hora poesias dos poetas amapaenses,um abraço….

  • Olá Alcinéia,

    Nos conhecemos em 2010, na escolha de textos da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro- etapa municipal, quando você participou como julgadora.

    Faço parte do grupo de formação para a nova edição da referida Olimpíada e gostaria de convidar você e o movimento Poesia na Boca da Noitea a partcipar desta formação, em abril para falar sobre poesia aos professores do município de Macapá.

    Ficaremos muito honradas com a participação

  • Bom dia Alcinéia!
    Acho linda esta sua poesia e lembro muito bem de você declamando-a na praça Floriano Peixoto naquela sexta-feira em que tive o prazer de participar da Poesia na Boca da Noite.
    Bjks

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *