Chá das cinco

Para a morena do equador
Cléo Farias de Araújo

O rio, adoçando a água do mar
É igual ao calor dos teus beijos
Arriscando invadir meu olhar.

O rio de água dos teus olhos
Parou quando me viu chegar
Porque só eu entendo teu jeito
Só eu sei navegar nesse mar.

Curvas do rio, no oceano
Fiz pra você vir pra cá
Se a Bahia é morena
Mais morena é minha Macapá

Se a água do rio banhou a do mar
Eu nasci pra te beijar
O frio da minha vida fugiu ao te ver chegar.

  • Eu não conheço alguém que fale tão bem de nossa Macapá quanto o senhor.
    E por isso aprendi a valorizar o que de bom essa cidade nos oferece. É como sempre ouvi vc falar: ‘lugar melhor pra viver não há’.

    Parabéns Pai!

  • O poema é lindo, não é a toa que foi meu pai quem fez^^ E quanto aos comentários sem fundamento(pra não dizer sem educação) dirigidos a querida Alcinéia, só resta uma coisa a se falar: não queres fotinhos e poeminhas? Então querido crítico,faça o SEU blog e coloque nele o que VOCÊ quer, já que está tão insatisfeito com o conteúdo do presente blog.

  • Mas que cara de pau este Pedro???até que ponto chega a ignorância e a inveja???
    valha-nos Deus!
    Sabes tenho uma coisa pra te perguntar. quem te obrigou a entrar neste Blog? pelos vistos, ninguém!! senão gostas, pq entras??
    isso é conversa de desocupado, vai procurar tua turma!

  • Acho muito valido poesias e fotos mais se é um blog jornalisco e premiado(?), não deveria se perguntar aonde está o prefeito?? e o Valdez??? e o dono do dinheiro do avião??? Ninguem fala nada???? Calar-se diante de tudo é a cara do povo amapaense, que concorda com a robalheira e por isso mesmo fica, por isso que isso nunca vai sair do buraco. Não digo so o blog que se calou a imprensa como um todo ta quietinha esperando as definições os novos cargos, ridiculo isso. Vamos lá Alcienia seja a primeira a falar aonde se meteu todo mundo, tem coragem???? FAÇA, pare de mostrar fotinhas e poesias que nada acrescenta na informação do povo, esta ficando chato de ler esse blog, fotos e poesias so iludem o povo, estamos cansado disso queremos um jornalismo de coragem e informação, ai sim, depois disso podemos premiar alguma coisa, antes disso fica no nada, premio por premio muita gente tem….queremos INFORMAÇÃO não poesias e fotos, não que isso não seja bom, mais em algum lugar para isso, não aqui, antes que as pessoas que não entenderam “o toque” joguem pedras e mais pedras,….Abraços

    • Pedro,
      Um blog é algo pessoal, não é um jornal, não é uma empresa de comunicação.
      Sempre fiz questão de deixar claro isso.
      Onde o prefeito está? Ora, todo mundo tá careca de saber que ele está preso. Você não sabia?
      Quanto ao dinheiro do avião só quem pode dizer é a Polícia Federal. Enquanto a PF não se manifestar este blog não vai ficar especulando nem acusando ninguém. Já que você falou em jornalismo é bom que você entenda que o jornalismo não cria fatos, o jornalismo noticia o fato.
      Não preciso demonstrar coragem para ninguém, mas você que se arvora a ser corajoso tenha a coragem de assinar seu nome e seu e-mail correto.
      Você não quer poesia e fotos, mas muita gente quer.
      Poesia é cultura e um povo sem cultura não sabe nem votar.
      Foto é informação.
      Quem te disse que o meu blog não é lugar para poesias e fotos? O blog é pessoal, portanto nele tem lugar para o que eu queira e ache bom.
      Vão jogar pedras em mim? Tô nem aí. Elas jamais me atingirão.

  • Que legal amigo! adorei seu poema. Só os nobre de alma conseguem passar para o papel seus reais sentimentos, e espero que essa sua nobreza não acabe nunca. bjs. 1000, bybyby

  • Super legal!
    Eu adorei o poema e fala muito bem da minha querida cidade.Você esta de PARABÉNS!

  • A cidade inspira, e o rio também. Dependendo do estado d’alma, pode ser confidente, também.
    Além de prosador, é poeta.
    Valeu, Cléo.
    Um abraço.

    • Oi, Aloísio. Tenho excelentes mestres, nos quais, incluo vc. Espero que este quatro de fevereiro possa te abraçar, onde estiveres. Afinal, mesmo em outro lugar, quem bebeu o açaí e/ou dançou o Marabaixo, ainda que por osmose, passa a ter o amapá em seu DNA.

  • Valeu, Mary. Esse é daquele tempo. Fiz esse poema, na janela de um apartamento em fortaleza. De lá, olhando o mar, senti saudade da água doce de cá.Meu amor pelas coisas de Macapá é infinito. Obrigado pelas palavras

  • Parabéns, Cléo, por nos presentear com um poema tão “gostoso” do ler sobre nossa linda -mas tão abandonada nos últimos tempos- Macapá!
    Cléo sempre nos presenteou com suas letras e músicas muito boas de se ouvir. Isso há muito tempo, né amigo??!!

  • Cléo,que bom ler um poeminha tão despretensioso e tão maravilhoso sobre Macapá, nossa cidade tão bonita e cheia de histórias, mas que anda tão abandonada por nossos governantes.
    Parabéns, meu amigo, por nos presentear, há tanto tempo, com coisas tão belas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *