Chá das cinco

Na boca da noite

Deusa Ilário

Do alto das mangueiras descem pingos de poesia
Do céu desce uma corda de estrelas
Verdes, amarelas e vermelhas
Que fazem a noite ser muito mais bela.
Uma por vez no brilhar da ousadia
de fazer da poesia um altar,
em qualquer lugar,
na praça, na beira do rio, na livraria
ou na calçada vazia,
salão e sarau dos amantes da boemia.

A tarde borda tristonha os seus silêncios e magias,
faz cair sobre o chão sagrado
um punhado de sereno, um sorriso, um afago
e um favo onde se planta uma réstia de ternura.
A boca da noite chega suave
traz fetiches e fantasias
Na sua cesta de flores vem amarrado,
um buquê de orquídeas e de rosas escuras.
Pendurado no varal encantado,
reluz a chama e o chamado
para o agora e para um amanhã
feito de versos, rimas e melancolia.

Bem vindo à boca da noite,
traga sempre no coração o seu colar
de doces poemas!

  • Quando crescer quero ser igual a Deusa. Por enquanto ainda estou ovo na encubadora da vida. Te amo e beijocas,…

  • A Deusa é demais, sobra quado escreve o que quer para todos os gostos. Já leu Pétalas e Peles, de sua autoria? É dos melhores que já se publicou no Amapá. Ache o livro,compre, leia!

    • Ah, meu amigo Cesar Bernardo! O que eu tenho a te oferecer em troca de tamanha gentileza?
      Eu tenho pingos de chuva nos meus cabelos
      e infindáveis madrugadas no meu olhar
      Tenho ternura no meu falar,
      delicadeza no andar,
      e todos os pecados seguindo os meus passos.

      Saúde, luz e um carinhoso abraço!

      • Deusa,
        Tenho acompanhado o trabalho de vocês do movimento Poesia na Boca da Noite os quais parabenizo. Pela resposta dada ao Cesar, pode-se ver que os versos fluem facilmente e suas poesias são daquelas que prendem, fazem ler várias vezes, pela beleza. aliás, com o respeito devido, sua expressão e sorriso denotam felicidade e alegria, pares que embalam a beleza que escreve. Parabéns.

        • Ruy,
          Vem comigo,
          Acordar as madrugadas chuvosas
          Pintar de sonhos as pedras douradas de limos
          e embalar no ventre,
          os cristais gerados das rosas.
          Vem comigo,participar do “Boca da Noite”.
          Paz e luz!

    • Vou fazer o que voce diz, esta senhora possui o dom de encantar com as palavras. Obrigado Alcinea pelas postagens de Deusa Ilário.

    • Como assim, meu querido amigo Cléo? Se é com você e com os outros que eu estou aprendendo? Somos rimas do mesmo poema, fios da mesma teia, fragmentos da mesma inteireza… Um carinhoso abraço pelo dia de ontem, um dos seus dias de poeta.
      Grata pela generosidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *