Chá das cinco

A Rede
Glória Araújo

A rede velha comeu foi fogo
Com nós dois pra lá e pra cá,
O suor cobria nosso corpo
Ajeita a rede, balança a rede,
A rede querendo rasgar
E nenhum queria parar.

Eu rangia os dentes e gemia
Ele dizia: agüenta, meu bem,
Que já vou terminar.

Depois de muito esforço
Puxamos a rede e o que vimos
Valeu todo o sacrifício
O peixe era enorme
Dava para o almoço e jantar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *