Comentário do leitor

“Engraçado como há pessoas que fazem de uma matéria que busca ajudar o próximo um palco para batalhas políticas.

Penso que assim agindo, ingnoram o sofrimento e a desatenção do estado com a saúde pública. Não se está criticando o candidato Pedro Paulo ou Waldez, mas, as suas atuações como administradores públicos que são, aliás, eleitos para isso.

Do Secretário de Saúde não estranho seu pouco caso com vida alheia já que como médico aprendeu a conviver com a morte de perto, muito embora ache que não é desejo dele que ninguém morra. Mas se para ele a omissão do dever de cuidar – agir na condição de gestor da saúde – é apenas um fato, para quem sofre é uma tragédia. Deveria, portanto, o Secretário, buscar soluções.

O reflexo da mesquinharia que se abateu sobre alguns que por aqui navegam é o sofrimento cada vez maior daqueles que deseperadamente procuram a rede pública para atendimento.

A matéria é absolutamente necessária porque alguém não fez a sua parte ou, se fez, agiu errado.

Gasta-se dinheiro com a alegria do carnaval – com prestações de contas as vezes duvidosas, queimando fogos de artifício, etc, mas não há dinheiro para minimizar o sofrimento e a tristeza daqueles que precisam de ajuda, diga-se, não como favor, mas como obrigação, já que é um direito do cidadão, ou pelo menos deveria ser.

Alguns falam em candidatos que sequer a matéria faz referência e se esquecem do principal que é a dor do Danilo e da sua família. Um absurdo !

Enquanto houver pessoas alienadas como alguns que sequer tem coragem de se identificar, continuaremos na mesmice, sofrendo os males de uma saúde doente. E para esse mal o remédio está na consciência de cada um de saber discernir o que é bom e o que é ruim.”
(José, na caixinha de comentários do post “Não deixe esta criança morrer“)

  • O negocio está tão grave no Amapá que até os aliados do governador já financiaram umas Machinhas de Carnaval,criticando o abandono em que ficou o Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *