Contratos administrativos

Falando ao blog sobre contratos administrativos, o governador Camilo Capiberibe disse que os contratos da saúde, por precaução, serão integralmente renovados e os da educação a partir de fevereiro de acordo com a demanda.

  • Boa pergunta… tbm quero o meu rsrs…Ah… não sejamos hipócritas, todos nós gostariamos de um queijo superfácil… ainda mais numa situação de crise… mas concordo, concursos já, isonomia, patrimonio intelectual…. quem aproveitou muito bem quem! quem não, paciência… eu já garanti minha vaga rsrsr, por meritos e não por benesses… eu conheço algumas pessoas do contrato que fazem do seu apadrinhamento politco valer a pena… o tomam como escada provisória não como el dourado pra vida toda.

  • Queridos amigos,

    Fui uma servidora do contrato administrativo que passou. Fico pensando… como podemos ficar tanto tempo à mercê desses políticos e dessa politicalha que se vale da necessidade do povo do amapá e do brasil para um trampolim eleitoral. Será que o Camilo fará a diferença agora ou depois, ou será mais um que, tal como muitos que foram reeleitos, não fizeram nada além de ajudar os seus parentes e amigos. Tomara que eu esteja errada a respeito disso e que ele, Camilo, faça a diferença. Ficam as dúvidas… O tempo dirá se estou certa ou errada.

  • Acho que não deveriamos pensar simplemente em contratos. O governador deve ter seus motivos para retirar algumas pessoas do contrato. Imaginem quantas pessoas estão com contratos de forma irregular. eu sei disso porque presenciei de perto no governo da harmonia (E QUE HARMONIA!!!) para os seus favorecidos políticos, pessoas sendo contratadas sem a menor capacidade profissional. Contratos que exigiam terceiro grau contratando pessoas com apenas o primeiro grau.

    Penso que devemos ter paciência e pensar no coletivo. O atual governo pretende organizar o Estado para isso.

    BOAS FESTAS A TODOS E SUCESSO PESSOAL E PROFISSIONAL EM 2011.

  • Vamos parabenizar o nosso ilustrissímo governador PP, pessoa de bom caráter, que pensa na situação das pessoas do contrato administrativo e não pagou seu sálario de dezembro. Um belo presente de Ano Novo, a todos aqueles que realmente trabalharam em função do estado e, não merecem nem receber seu último salário? Devia cortar o salário dos fantasmas que o senhor implantou nas secretarias. Parabéns!!

  • O que está ruim pode piorar…PP tirou 16 milhões da folha(hoje). Não pagou contratos administrativos e cargos (inclusive secretários) e fez a festa pagando fornecedores. Quer deixar a bomba para Camilo. Chamem eles, rápido…

  • Querida Alcinéa,

    Por favor, vc poderia aumentar o tamanho da fonte dos comentários se possível?
    Quase não consigo enxergar e acho que isso é geral.
    Sou meio ceguinho tb.
    Abraços e FELIZ 2011!!
    BJS

  • Vou dar meu pitaco no assunto. A Administração Pública, em atividades essenciais, não pode parar. A quase totalidade dos contratos com empresas e pessoas físicas em atividade essencial do Estado, como a saúde, por exemplo, não pode sofrer soluções de continuidade. Só para se ter uma idéia do que ocorre, eu tive o desprazer de ler um “Parecer jurídico” que respondia ao consulente sobre a situação de um contrato de prestação de serviços de limpeza que vigoraria somente até 31 de dezembro de 20/1/11. Esse “Parecer” respondia que como haverá troca de Governador, o que saía não poderia tomar ingerência em renovação legal de contato e que o problema seria do novo mandatário. Disso resulta a inbdagação: Onde fica o princípio da continuidade e da eficiência dos serviços públicos, que são destinados à sociedade? Mandamentos maiores há que serem observados nessas situações, em homenagem aos princípios que a Adm. Pública está vinculada, como da impessoalidade, eficiência, legalidade, etc. Por isso mesmo a Administração Pública não deve e nem pode ficar vinculada a nome de Governantes. O Estado é abstrato e sobrevive a tudo isso. Desta forma, a medida a vir ser adotada, não deixa de ser situação emergencial, como previsto em Lei (Lei 8.666/93) e, afinal, a ninguem foi dado o poder de mudar tudo que está errado em um só dia (1º de janeiro/2011), por sinal, feriado mundial, porque é o Dia da Confraternização Universal. Isso só ocorre com as fadas e as lâmpadas maravilhosas ddos contos infantis. Sejamos, pois, razoáveis, mesmo em nossas críticas por questões de antipatias pessoais. Tomara que o novo Governante possa dar novos ares a este nosso sofrido e espoliado Estado. O que deve ser a vontade da maioria que o elegeu.

    • Grande esclarecedor Adelmo. Já tinha me esclarecido na semana passado sobre o assunto, quando estivemos conversando. Marcão.

  • engraçado começaram aparecer as mentiras de campanha, os contratos da saude e educação seriam conservados, pessoal é so o começo, o mar de mentiras de foram derramados nos 4 cantos do amapa vao aparecer, coitada das pessoas que estao de contrato e dos alunos que vao pagar o pato, vao ser bodes expiatorios.

    • Amigo muitos destes contratos eram apenas eleitorais na educação tem muito professor recebendo regencia que apenas assina o ponto por ser apadrinhado de alguem

    • ?cara lê de novo o texto, ele esta dizendo que ira manter os contratos essenciais,acho que vc precisa ter uma comprenssão maior do que lê. seu comentario é sem sentido,ou será que quer manobrar algo?

  • QUE VERGONHA! O candidato das mudanças ficará na mesma? A Constituição será rasgada mais uma vez? Façam concursos.

    • Que concurso, que nada!! O Estado precisa é botar essa turma pra trabalhar. Estão todos acostumadso a não fazer nada. Tem que cobrar eficiencia.
      Roraima tem 19.000 servidores e funciona muito bem. O Amapá tem 46.000! Daqui a pouco, cada familia tem um representante, dentro do executivo. Tá na hora de acabar com essa mordomia. Esse Estado precisar produzir e o mercado se encarrega de absorver a mão de obra ociosa. O governo não é pai de todos. O triste é que a mentalidade amapaense é clientelista pura. Todos sonham com uma boquinha no governo.

    • E quem te dissse que não haverá concursos? A manutenção dos contratos administrativos e só emergencial, ou voce queria que logo no primeiro dia de mandato ja tivesse concurso? Feliz ano novo e paciência.

  • Amigos… mandem esse povo Superfácil – que foi superfácil mesmo entrar aí – fazer um legítimo concurso. Aí eu quero ver….

  • Bem… quando se trata de educação – parte da vida primordial – eu discordo que sejam renovados; para uma sociedade democrática e real democracia se faz necessário concursos; existe tempo suficiente para um novo certame, em detrimento de renovação, até porque nós sabemos quem consegue contrato no nosso Estado (me desculpem os contratados sem certame) e geralmente, não os encontramos na fase final de um processo seletivo, quando o que se julga não é o ‘Qi’. Deu pra entender, não deu? Ha um concurso, certamente eu concorreria; ha contratos… eu não tenho ‘Qi’. Aí fica difícil…

    • A administração pública precisa urgentemente fazer um sério levantamento nas reais carências de profissionais da educação, pois acreditamos não haver necessidade de tantos contratos administrativos sem qualquer processo seletivo para o mesmo. Em qualquer estado que se preze, há um acompanhamento rígido na carga horária desses profissionais para que não contratação desnecessária, no caso do Amapá, isso pouco tem surtido efeito. Concursos necessitam ser feitos, mas tudo analisado com total transparência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *