Tá na Agência Estado

Pré-candidato, Ciro acusa PSDB de ter ‘destruído o Brasil’

“Eu não vou deixar que eles enganem o povo de novo”, afirmou o deputado federal

ALCINÉA CAVALCANTE – Agência Estado

MACAPÁ – O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PSB-CE) acusou o PSDB de ter destruído o Brasil. “O marco de economia que eles (o governo Fernando Henrique Cardoso) implantaram destruiu o País”, disse ele nesta sexta-feira, 9, em entrevista coletiva. E avaliou que o Brasil quebrou três vezes, passou sete anos sob domínio do FMI, enfrentou o apagão no setor elétrico, perdeu um terço dos mestres e doutores do ensino público superior e 70% das estradas.

Na opinião do ex-ministro, a maior vítima do governo FHC foi a Amazônia, seguida da região Nordeste. A política implantada pelo PSDB, segundo Ciro, fez muito mal a todos os pobres do Brasil e sob o ponto de vista territorial eliminou qualquer expectativa de superação dos desequilíbrios regionais. “Eu não vou deixar que eles enganem o povo de novo”, disse.

Ciro reafirmou que está na disputa pela Presidência e que, antes de tomar essa decisão, conversou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem ouviu a orientação para mudar seu domicílio eleitoral para São Paulo, mas que a decisão coube ao PSB. “O partido entendeu que pra ser um bom presidente da República, eu teria que aprofundar minhas relações com São Paulo, que é o Estado mais importante sob certos critérios, como economia e cultura”, disse. Ele negou que essa mudança de domicílio faça parte de um plano B para ser candidato ao governo de São Paulo caso sua candidatura à Presidência não se consolide.

Ao falar sobre parte do PT que defende sua candidatura ao governo paulista, o deputado mandou um recado aos petistas: “É sempre muito gratificante ver os companheiros do PT fazerem insistentemente menções ao meu nome, dizendo que eu deveria fazer isso ou aquilo, mas quero lembrar que eu sou do PSB e o PSB é um partido e não uma sublegenda”.

Ciro descartou ser vice da ministra-chefe da Casa Civil e virtual candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e disse que sabe que o PT já está negociando essa vaga com o PMDB. Ele elogiou a senadora Marina Silva (PV-AC), a quem chamou de “irmãzinha”.

O deputado não condenou o presidente Lula por fazer alianças com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) ou com o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Disse que, depois do escândalo do mensalão, o PT perdeu “um pouco” do idealismo e essas alianças foram necessárias para garantir a governabilidade, e adiantou que em sua campanha à Presidência da República vai pregar a renovação do Congresso Nacional, “para acabar com esse ninho de ratos”.

  • Se fosse só o PSDB que tivesse acabado com o Brasil tava bom demais, o governo PTista abandonou seu programa de fundação e implantou uma politica tão Neoliberal quanto o governo FGC, pra começar, ao invés do governo investi em educação e saúde, emprestou dinheiro para o que foi durante muito tempo nosso carrasco, o FMI, enquanto isso centenas de pessoas morreram devido a gripe suína, isso se deu por falta de investimento, o dinheiro que financiou o FMI matou nosso povo, isso também é vergonhoso para um governo que dizia ser do povo! Além do mais nosso ensino das universidades públicas estão sucateadas em beneficio das particulares, politica que começou no governo FHC mas que se aprofundou muito mais no governo Lula através do PROUNI que retira dinheiro das públicas para investi na particular… Que povo é esse do Lula? Dos empresário da educação??? E nem é preciso falar das inúmeras denúncias de corrupção no governo PTista,a última do governo conhecemos muito bem, o que foi caso SARNEY, uma ofensa ao povo brasileiro e em especial ao amapaense. Apenas uma coisa concordo com o deputado, o povo não deve ser enganado de novo! Portanto preste atenção no seu próximo candidato!!! E lembre-se que a mídia das massas não está do nosso lado e por isso temos que recorrer a este tipo de informação, que é muito bom!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *