Da caixinha de comentários

O dia amanhece,
meus dedos buscam o teclado,
o teu nome ponto com,
e te encontro em palavras.
Leio a tua mensagem
certeira e destemida,
não vejo ódio ou indignação,
vejo o sonho,
na foto de uma flor,
eternizando um carinho,
reservado aos que te lêem,
aos que espreitam a tua coragem.

  • Lamento, não ver plantado
    Também neste solo Gonçalvino,
    Formosa torceira em flores,
    Iguais as amapenses,
    Que nutrem tanta beleza em dom celestial e divino…

    Lamento mais ainda,
    Quando daqui de longe,
    Acompanho embora não vendo,
    O macabro que às luses turvas,
    “Futuca”. Te esmaga, e vai remoendo.

    Vai que é tuuuuaaaa Alcinéa

  • Vergonha! Por que se perdeu a vergonha!
    Porque não há em parte alguma
    alguém que se sobreponha
    aos oligarcas, artífices das mumunhas.
    Vergonha eu sinto em mim
    me ojeriza, porque se trocou liberdade e justiça
    pela safadeza exposta, não consentida…
    Vergonha eu tenho de ser eu.
    Vergonha maior deveria sentir
    na alma, no coração
    aqueles que fizeram essa nação
    terem nojo dos políticos seus.

    Parabéns pela sua coragem.
    As pessoas de bem, somente triunfarão quando tivermos a coragem de enfrentarmos os covarges.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *