Da coluna From

Do jornalista Luiz Melo no jornal Diário do Amapá

Frustração
Em Macapá, por uns dias, dois amigos do colunista, com os quais conviveu em São Paulo, tinham a fortaleza na agenda de visitas.

Decepção: literalmente fechada, deram com a ‘lata’ na porta e com o colunista, sem maiores explicações, morrendo de vergonha pelo vexame.

Sentimento
É pena ver o abandono do parque zoobotânico no rumo de Fazendinha.

Tomara que o novo prefeito, lírico e admirador da beleza ecológica, também tenha sentimento parecido e resolva abrir aquilo à apreciação pública.

  • O Museu Joaquim Caetano vive fechado!!!
    Já tentei apresentar o Museu a um amigo q mora em outro estado, mas olha a minha frustração – as duas vezes que ele esteve por aqui, sem mentira, as portas do museu táva fechada!
    (E só pra lembrar – as duas visitas não eram na segunda-feira!)

    é uma vergonha

  • Meu cunhado que mora em outro estado e, como Engenheiro Civil de profissão, ficou eufórico para conhecer a maior estrutura arquitetônica do Estado, porém a Fortaleza estava fechada. Voltou P… da vida.
    Outra coisa, o bondinho também não está mais funcionando.

  • A direção da fortaleza de são josé,realmente precisa fazer um planejamento para que este monumento histórico possa receber o visitante todos os dias.
    O parque florestal está com as portas fechadas desde qdo o papaleo era prefeito.Vamos criar uma loteria para salvar o parque.

  • Juro que eu gostaria de entender a cabeça desses gestores. O parque zoobotânico tem uma importância ímpar no estado, pois é uma pequena amostra da nossa fauna e flor.
    Acredito que com R$ 50.000,00 mensais se consegue manter dentro das condições necessárias. Mas para os gestores não é importante. É mais importante gastar 8 a 10 milhões com propaganda, que não tem benefício nenhum à sociedade.

  • Ah…o Parque Zoobotanico lugar lindo no qual eu ia somente uma vez ao ano com a minha escola. Eu ficava sonhando com a chegada da “Semana da Crianca” aquele evento que normalmente as escolas oferecem transporte, brincadeiras e um lanche especial para as criancas. Minha familia nao tinha condicoes de me levar frequentemente ao Parque Zoobotanico por isso ficou na minha memoria. Lembro-me que eu sentava dentro d um tipo de folha bem resistente d palmeira e descia escorrendo nas folhas como uma pequena prancha d surf. Eu lamento tanto que o tempo esta passando, ja tenho um filho jovem e outro crianca, nao conheceram o nosso “Parque Florestal”. Mas, sonhar nao custa nada, ainda tenho esperanca de voltar la! Nostalgia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *