• O Governo do Amapá e a Prefeitura Municipal de Macapá precisam com urgência contruir banheiros públicos próximo a Praça de CoCô da capital amapaense!

  • Ah ta bom… quem nunca mijou na rua? Não temos banheiros publicos neste pais. Só acho que o agoniado da foto poderia ter procurado um local mais discreto.

  • Aquela praça em frente a Top, onde nos anos 80 era o point dos jovens de Macapá, agora está um verdadeiro mijodromo. E olha que tem um banheiro bem ao lado da loja. Cada mijada custa R$ 0,50. Como não tem um guarda municipal na praça, mija-se para todos os lados.

  • Isso é herança cultural. Quando a família real esteve no Brasil, não era incomum um transeunte ser contemplado com bosta na cabeça, lançado de alguma janela. Os mais educados juntavam os dejetos para que os escravos os lançassem ao mar no dia seguinte. Esta cena é mais comum do que se pode imaginar, principalmente nas regiões norte e nordeste, apesar da lei de atentado violento ao pudor. Particularmente, não condeno o ato, desde que se procure um lugar ermo. Afinal, não é todo mundo que tolera ver a cena de um barrigudo com o pinto de fora.

  • ONDE É ESTE LUGAR AI ? PRAÇA DO COCO, ZAGURY ? BEIRA RIO ? OU ……
    O ATO É INJUSTIFICAVEL.
    PORÉM, NESTES LUGARES AI NAO EXISTE BANHEIRO PUBLICO E MUITO MENOS BANHEIRO QUIMICO.
    SE O CARA QUISER “MIJAR” VAI TER QUE PAGAR !
    ENTÃO MEUS IRMAOS, O JEITO É PROCURAR UM LUGAR ESCURINHO AI E PRONTO, ALIVIO TOTAL
    BOA NOITE E BOM DOMINGO !

  • Aquela arvore da ivaldo veras no inicio do sambodromo é ponto dos mijões, ja perdi a conta de quantos motoqueiros ja vi descarregando na coitada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *