Diversidade de profissões e idades marca nova composição do Senado

Da Agência Senado

A nova composição do Senado para a próxima legislatura, que se inicia no dia 2 de fevereiro, será marcada pela diversidade. Senadores das mais variadas idades, formações profissionais e experiências políticas participarão juntos de discussões e votações na Casa.

Com 87 anos, o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), que recentemente assumiu o mandato da senadora Rosalba Ciarlini (DEM), eleita governadora do Rio Grande do Norte, será o mais velho dos 81 parlamentares da 54ª Legislatura. Ele tem um ano a mais que Epitácio Cafeteira (PTB-MA), de 86 anos.

Como senador mais idoso, Garibaldi Alves, pai do também senador Garibaldi Alves Filho, nomeado ministro da Previdência, terá algumas prerrogativas. Caberá a ele, por exemplo, presidir a sessão plenária em caso de ausência dos membros da Mesa.

No outro extremo, estará Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que assumirá o mandato com 38 anos, apenas três acima da idade mínima exigida para o cargo. O segundo senador mais jovem da nova legislatura será Lindberg Farias (PT-RJ), de 41 anos.

Randolfe Rodrigues iniciou a carreira política no PT, partido que trocou pelo PSOL em 2005. É professor universitário de Direito Constitucional e História do Direito.

Mandatos
Enquanto Randolfe Rodrigues e Lindberg Farias estrearão no Senado, outros senadores já o conhecem como à própria casa. Os dois senadores mais antigos serão José Sarney (PMDB-AP), que está no quinto mandato parlamentar e já foi eleito três vezes presidente do Senado, e Pedro Simon (PMDB-RS), que está em seu quarto mandato.
Sarney foi eleito para o Senado pela primeira vez, pela ARENA, em 1970. Foi reeleito em 1978 e, após ser presidente da República (1985-1990), voltou a se eleger em 1990, 1998 e 2006. Ele ocupou a Presidência da Casa em três diferentes períodos: de 1995 a 1997, de 2003 a 2005 e de 2009 até a presente data.

Pedro Simon foi eleito pela primeira vez em 1978 pelo então MDB, que no ano seguinte se transformaria no PMDB, com a reforma partidária decretada pelo governo no final do período militar. Foi eleito novamente para o Senado em 1990 e reeleito em 1998 e novamente em 2006.

Profissões
Entre os parlamentares que iniciarão a nova legislatura, duas profissões se destacam: são 14 advogados e 11 empresários. Há ainda dez professores (do ensino fundamental ao universitário), nove engenheiros (em sua maioria engenheiros civis), seis economistas e igual número de jornalistas.
Em número menos expressivo há também parlamentares médicos, historiadores, contadores, metalúrgicos, pastores evangélicos, bancários, odontólogos, radialistas, corretores de imóveis, psicólogos, servidores públicos, pecuaristas e pedagogos, entre outras profissões.

(Cristina Vidigal / Agência Senado)

  • Pastor evangélico não é profissão, é ocupação. Eu sou contra achar ser crente em Deus é credibilidade.Praticar os mandamentos é outra coisa.

    Que me entendam, não sou preconceituoso em nenhum aspecto, só acho lástimavel a cultura de usar a religião como conceito de boa pessoa.

  • É necessário também se considerar um fator muito importante para a carreira do Senador Randolf não declinar e com isso a possibilidade de perdermos mais um nome e/ou político dentro do Congresso, haja vista já termos perdido outros..(nao precisa citar).
    No congresso não adianta apenas ter conhecimento é fundamental fazer polítca, nao politicagem, as alianças também se tornam imprescindíveis sob pena de não temos uma voz a ressoar no silêncio dos que vagam com grandes causas porém sem apoio nenhum!
    Pense nisso senador!

  • Brincadeira hein? Esses dois parlamentares beirando os noventas anos deveriam estar aposentados, aproveitando o resto de vida que tem para brincar com seus bisnetos e tataranetos, por exemplo.

  • ESQUECERAM A MAIS COMENTADA DE TODAS A QUE LEVOU O MAIOR PALHAÇO BRASILEIRO Á BRASILIA!!!!!
    A PROFISSÃO DE ARTISTA.

  • O povo do AMAPÁ vai se orgulhar do senador RANDOLFE,tenho certeza que nosso senador ñ vai decepcionar os 203,259 eleitores que confiaram e lhe outorgaram um cargo tão importante e maior votação nominal num politico do estado,pois o randolfe é uma pesso honesta, inteligente e muita capacitada,vamos nos orgulhar do nosso senador,depois de tanta vergonha q passamos nos ultimos anos com certos pilantras de colarinho branco no nosso estado,eu acredito no randolfe e ele vai ser um dos melhores senadores do brasil e o melhor do AMAPÁ,tenho certeza q num futuro logo proximo será nosso governador.

  • O Senador da República Lindberg Farias (PT-RJ), é Nordestino como o Senador da República Randolfe Rodrigues (PSOL-AP),que é da cidade de Garanhuns, no estado de Pernambuco. Lindberg Farias, é da cidade de Campina Grande, no estado da Paraíba.

  • A Missão global e outros programas de evangelismo- leigo têm contribuído fortemente para esse crescimeto no número de membros.Nossas ofertas missionárias ajudam o trabalho da Missão Global da índia e em todo mundo.

  • O Amapá manda para Brasília um dos homens públicos mais bem qualificados para assumir uma cadeira de Senador da República. Legitimado por mais de 203 mil votos, o senador RANDOLFE tem a tarefa de debater os grandes temas nacionais e articular com seus demais pares apoio e verbas para ajudar no crescimento da nossa região. Com uma forte formação socialista/comunista, foi autor de leis importantes para nosso Estado como a ampliação da licença, maternidade de 4 para 6 meses beneficiando milhares de mulheres servidores públicas. Como presidente da comissão de revisão da nossa constitução estadual, mostrou conhecimento e muita aptidão para ouvir diversos segmentos sociais e avanças nas consquistas e consolidação da democracia participativa.

    É por essa e outras que o Senador Randolfe tem toda a qualificação, conhecimento e experiência para realizar um grande trabalho em Brasília. Randolfe sempre acreditou que “um outro mundo é possível” e fará de seu mandado uma trincheira de lutas e conquistas para o Brasil e principalmente, para o povo do Amapá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *