Embaixador cubano virá ao Amapá

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) convidou o embaixador de Cuba no Brasil, Carlos Rafael Zamora Rodriguez, para visitar o Amapá. O convite foi feito durante a 19ª Conferência Nacional de Solidariedade a Cuba realizada essa semana  em São Paulo, quando Randolfe participou da mesa de abertura representado o Grupo Parlamentar Brasil / Cuba.
Zamora virá a Macapá em agosto para propor cooperação na área da saúde, em especial no tratamento do vitiligo, especialidade em que seu país desponta como referência mundial.

Vitiligo é uma doença que se manifesta na despigmentação da pele, com a formação de manchas sem cor. Há cerca de quatro milhões de pessoas no Brasil com a doença, que ainda não tem suas causas definitivamente esclarecidas. Pode estar associada a queimaduras de sol e a traumas emocionais. Os cientistas cubanos desenvolveram uma técnica com uso de melagenina para cura do vitiligo. O país foi o primeiro a isolar e usar a substância em medicamento.

Em 1970, o pesquisador cubano, Dr. Miyares Cao, estudava a placenta humana quando conseguiu isolar uma substância que estimula a produção das células responsáveis pela pigmentação da pele. Dessa experiência surgiu a medicação, à base de melagenina, capaz de repigmentar as áreas da pele tomadas pelas manchas do vitiligo. Cuba coopera com diversos países na implantação do tratamento, inclusive com o Brasil.

(Márcia Corrêa,  da assessoria do senador Randolfe)

  • muito boa sugestao da eunice. seria interessante e muito bom pro estado este convenio para levar jovens carentes pra fazer medicina la.. muito bom…
    querida karla, em cuba nao existem classes sociais como no brasil,,, lá todos sao da mesma classe tem o mesmo acesso a saude educaçao., seguranca, etc.. abç

  • A proposta é louvável, mas acredito que antes o Amapá deve desculpas pela forma como a sociedade médica local tratou aqueles cubanos que vieram na administração do governador Capiberibe para o Programa de Saúde da Família. As pressões pela “reserva de mercado” foram tantas e eles foram para Tocantins e os poucos que ficaram (somente quatro), sem medir esforços se embrenharam por todos os municípios do Estado e elaboraram consistente PERFIL EPIDEMIOLÓGICO, contudo, a gestão do PDT (Secretário Bala Rocha) fez descaso e perdemos a oportunidade de planejar a saúde da forma devida. Que venham os cubanos e sua medicina revolucionária.

  • O Brasil poderia fazer como Cuba.., Que apesar de todos os problemas sociais… Provou que e o pobre e rico (pois tem ricos) podem ter os mesmos serviços de saúde e educação… De qualidade e humanizado.

  • Fico muito feliz em saber que o senador Randolph continua preocupado com nosso Estado, parabéns senador por estar preocupado com a saúde das pessoas no nosso estado, trazendo profissionais e a tecnologia na área da saúde de um país que é exemplo e referência tanto na saúde da familia, como nas descobertas de tratamentos de doenças como vitiligo, na área de ortopedia, cirugias reparadoras, etc.
    Verificar também da possibilidade de parceria em levar amapaenses carentes para fazerem o curso de graduação em medicina e talvez de pós-graduação em Cuba, pois tenho uma filha que é fruto dessa parceira e hoje está exercendo suas funções de médica em nosso Estado, que ainda é carente desses profissionais da saúde.

    • Cara Eunice. A vinda do embaixador cubano poderá abri muitas portas para o Amapá no campo da saúde. Vamos encaminhar ao senador sua sugestão de intercâmbio para estudantes, podendo ser inserida na pauta da visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *