Exposição fotográfica

Tradições da cultura Quilombola no país

Após visitar mais de 15 cidades brasileiras, chega a Macapá a exposição Quilombolas – Tradições e Cultura da Resistência, amanhã, 8 , no Museu Fortaleza de São José de Macapá.

O registro fotográfico, inédito, realizado pelo fotógrafo documentarista André Cypriano em negativo convencional preto-e-branco tratado digitalmente, é resultado da pesquisa de campo em 11 comunidades negras remanescentes dos quilombos no Brasil, incluindo o Quilombo de Curiaú, localizado a oito quilômetros de Macapá, com cerca de 360 famílias.  Foi nesta região que chegaram, em 1751, os primeiros negros escravos trazidos por famílias do RJ, PE, BA e MA e muitos vindos da Guiné. A herança africana é preservada por meio de festas religiosas, como a tradicional festa de São Joaquim, escolhido pelos antigos escravos como padroeiro do local. Durante dez dias no mês de agosto as comunidades reúnem-se para cantar sob a benção católica, as ladainhas caindo, pouco depois, no ritmo quente do batuque e do marabaixo tocado em tambores chamados de macacos, feitos do tronco de macacaueiro e forrado com o couro de animais.

A mostra pretende divulgar a realidade das comunidades quilombolas brasileiras e incentivar o diálogo entre as comunidades afrodescendentes de cada região do país por onde passa, dando-lhes visibilidade e enfatizando as questões sociais, culturais, reconhecimento e participação social.

A exposição, que em Macapá tem o patrocínio da Petrobras, é composta por 27 fotografias em preto-e-branco, no formato 50 cm x 75 cm; sete fotografias panorâmicas, no formato 40 cm x 110 cm, seis fotografias em preto-e-branco 30 x 40 cm, dois mapas, cinco painéis de textos e legendas.

A mostra que se iniciou em 2007, foi concebida inicialmente para poucas cidades. No entanto, devido ao interesse de público e órgãos institucionais de cultura, a mostra já circulou por 15 cidades brasileiras e seis cidades da América Latina – Assunção, Buenos Aires, Montevidéu, La Paz, Lima e Bogotá.

A curadoria da exposição é de Denise Carvalho, produtora cultural e diretora da Aori Produções Culturais, empresa realizadora do projeto. O material original faz parte do livro Quilombolas – Tradições e cultura da resistência, com fotografias de André Cypriano e pesquisa de Rafael Sanzio Araújo dos Anjos.

ANDRÉ CYPRIANO- Nasceu no ano de 1964, em São Paulo. Em 1990, um ano após a sua mudança para os Estados Unidos, André começou a estudar fotografia em São Francisco. Desde então tem completado vários projetos que têm sido expostos em galerias e museus no Brasil, na Europa e nos EUA. Como parte de um projeto de longo prazo, começou a documentar estilos de vida tradicionais e práticas de sociedades em lugares menos conhecidos nos remotos cantos do mundo. Cypriano fotografou o povo de Nias, na costa oeste da Sumatra (Nias: pulando pedras), práticas de rituais em Bali (Bali: uma busca espiritual). Seus documentários fotográficos têm sido usados em seminários educativos. Atualmente, ele trabalha como fotógrafo freelancer em Nova York e Rio de Janeiro, dando continuidade a seus projetos sociais e culturais, um deles é a exposição Quilombolas – Tradições e Cultura da Resistência.

SERVIÇO:

Exposição Quilombolas – Tradições e Cultura da Resistência
Local:
Museu Fortaleza de São José de Macapá
Abertura:
8 de abril de 2010, às 16h
Visitação:
De 9 de abril a 9 de maio de 2010
De terça a domingo, das 9h às 18h
Entrada Gratuita

(Texto: Assessoria de Imprensa – Baobá Comunicação, Cultura e Conteúdo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *