Febre tifóide – MPF tá de olho

O Ministério Público Federal  (MFP/AP) abriu inquérito para acompanhar as medidas tomadas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Estadual de Saúde para controlar o  surto de febre tifóide no Amapá.

O  MPF quer saber as ações que já foram tomadas e o que o Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual farão caso a doença se torne endêmica.

  • concordo com o cidadão acima.por que aqui no Amapá tudo acaba indo pra justiça? por que isso não ocorria antes? os olhos estavam fechados? não sabiam que uma cidade não se faz sem saneamento? que aonde o poder público não atua o privado vem e age? se não tem emprego procura-se vender algo? que a fiscalização não existia?ah……estavam todos cegos..ou vendados.

  • Esta acontecendo no Amapá uma aberração jurídico-institucional, pois o Poder Executivo vem perdendo suas prerrogativas de auto gerenciamento das políticas públicas para o PODER JUDICIÁRIO, vez de a todo instante se vê a interferência desse poder na tomada de decisão de questões eminentemente administrativas. Seja prá definir quem vai morar no Conjunto Mucajá, seja na definição dos Contratos Administrativas ou, ainda, nas ações de combate à dengue/febre tifóide etc. É deveras razoável que o judiciário esteja atento e zeloso com as questões de repercussão geral na sociedade, contudo, princípios informadores e limitantes da atuação dos poderes da república estão sendo mitigados de forma perigosa, encaminhando a sociedade amapaense para o chamada ESTADO JUDICIAL, onde toda e qualquer questão sempre vai envolver a determinação da autoridade judicial, que pelo uso de institutos específicos (TAC/Ação Civil Pública atc.) preciona o Executivo a fazer ou deixar de fazer o que o magistrado decidiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *