Foi engano

Sobre o post “Não vale quanto pesa – Governo do Amapá paga R$ 13,50 por lata de leite de 400g”, o governo distribuiu nota ontem informando que  não adquiriu lata de leite por esse valor como publicado no próprio Portal da Transparência e reproduzido neste blog.  O valor corresponde a embalagem de 1kg e nao de lata de 400g. De acordo com o governo tudo não passou de um equívoco da pessoa responsável por digitar os dados que figuram no portal.

Diz a nota:
“O que ocorreu na Nota de Empenho fora um erro de digitação. Onde se lê: “Leite de vaca em pó, integral, em embalagem tipo lata com 400gr; caixa com 24 und.” Leia-se: “Leite de vaca em pó, integral, em embalagem plástica de 1kg; caixa com 24 und.” Trata-se de Erro formal, o que não vicia e nem torna inválido o documento. . A Nota de Empenho consta um equivoco, porém o objetivo, qual seja o fornecimento de “Leite de vaca em pó, integral, em embalagem plástica de 1kg; caixa com 24 und.” Fora atingido, as entregas encontram-se em conformidade com a Ata da Policia Militar.”

A nota, assinada pela presidente da Comissão Permanete de Licitação, Priscila Borges Oliveira,  diz ainda que “diante dos fatos narrados, que confirmam o erro formal causado por falha humana, demonstramos que o processo atingiu sua finalidade sem prejudicar o interessado e sem trazer prejuízos administração pública, ou seja, recebe devidamente o que se paga, o ato se revelou válido. Por fim, este Gabinete esta tomando as providências cabíveis para o caso em tela, bem como providências para publicação da errata de Adesão a Ata de Registro de Preço. No mais, este gabinete encontra-se à disposição para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessários.”

  • Para comentarmos qualquer assunto, devemos tomar conhecimento sobre o assunto e não deixar-se levar por apenas uma noticia. No mesmo local (portal da transparência) estão disponíveis outras informações sobre as compras do GEA. bastra verificar os valores pagos para esse mesmo item por outros Orgãos que concluiremos que houve erro de digitação, ou será que preços pagos abaixo dos praticados no mercado, não bdevem ser considerados pelos profundos conhecedores que aqui deixam sua opinião. Devemos sempre lembrar que toda noticia tem dois lados e devemos sempre nos inteirarmos sobre as versões e provas para ai sim emitir a opinião

  • Pelo que me parece quem coloca os dados das despesas no portal é o proprio governo.Portanto o GEA coloca, apaga, refaz os dados de acordo com seus interesses. Será que isso é transparencia?

  • Em relação a este MILKCAMPONESAGATE, cabe a seguinte pergunta: E se ninguém percebesse esse ERRO FORMAL, o governo pagaria esta fatura?

  • Em relação a este MILKCAMPONESAGATE, cabe a seguinte pergunta: E se ninguém percebesse esse ERRO FORMAL, o governo pagaria esta fatura?

  • Ê povão maldoso. Aposto que ninguém vai acreditar nessa nota, mas como ela é “versão oficial”, fica o dito pelo não dito e se esquece o assunto. hehehehehe

  • Verdade ou nao, a nota continua errada, pois, se existiu o erro de digitação, ele foi material e nao formal, coisas totalmente diferentes e com consequências diversas na licitação (o erro formal pode gerar nulidade ou anulabilidade). Vamos prestar atenção antes de divulgar notas.

  • Sabe, eu tenho impressão que o povo de uma hora pra outra resolveu fiscalizar este governo nos mínimos detalhes. Isso é bom. Mas no governo Waldez Goés não era bem assim. Muitos faziam vista grossa para a grande roubalheira e que culminou com a operação da PF, inclusive de setores da imprensa amapaense que intimamente eram “amigos” de autoridades sob suspeita e que nem por isso, ao longo de 8 anos, escreveu uma linha sequer sobre as falcatruas. E assim aconteceu com muitos que assumiram cargos públicos e também nada fizeram para combater a prática de corrupção que tanto prejudicou o desenvolvimento do nosso Estado. Ou seja, há pessoas que são íntegras no seu bom caráter, combativos em relação às desigualdades, assim como também há muita gente oportunista e que muda rapidamente, quando lhe convém, sua opinião em prol de seus interesses pessoais. Obviamente que não são todos.

    Ps. NÃO SOU CAMILO E NÃO TENHO CARGO PÚBLICO.

    • Jonas, também não sou Camilo e não tenho cargo público. Acontece que na era da “harmonia”, não havia transparência na gestão pública, ou seja, o Portal da Transparência não existia. Portanto, ficava difícil o povo exercer uma fiscalização efetiva e com detalhes. Atualmente podemos fazer essa fiscalização, porque o GEA expõe no site a sua gestão administrativa.

      • Sim, concordo com seu ponto de vista. Mas há de observar especialmente àqueles que antes nada faziam nada para denunciar porque estava vinculado a algum cargo e agora são portadores da moralidade comentando nas redes sociais qualquer fato ou factoid em algo comparável com o que aconteceu no WG; desvios de bilhões do dinheiro público.

  • Tomara que os deputados não leiam essa notícia para depois quererem abrir a “CPI do Leite de Vaca”. Já basta esse superfaturamento aí pro povo pagar.

  • Eu só acredito se for publicada cópia da nota fiscal de compra, onde deve constar que o material fornecido é LATA DE 01kg. Se houver a publicação do documento (NF) vai ficar a dúvida.

  • Não acredito nessa desculpa. E enquanto ao açúcar? Será que vão dizer que os pacotes são de 5 kg e não de 1 kg. Com a palavra vocês de licitação.

  • Olha, eu vi um
    pedaço de papel borrado que não diz muita coisa não. Não entendo muito disso mas quando eu compro sempre pego a nota e eu acho que o governo também deve ter uma. Sou que nem aquele santo e só acredito vendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *