Hoje é Dia do Jornalista

É sempre bom lembrar que:
“A ética deve acompanhar sempre o jornalismo, como o zumbido acompanha o besouro.” (Gabriel Garcia Marquez)

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.”
(Cláudio Abramo)

“O jornalista é um servidor público, não um político.” (James Linde)

“O bem mais precioso na vida de um jornalista não é o seu emprego, mas a sua credibilidade”
(Eugênio Bucci, in “Sobre Ética e Imprensa”, Editora Cia das Letras)

  • Néa, parabéns! Desculpe-me se a palavra está meio sem entusiasmo, mas, é consequência do desrespeito com que o jornalista é tratado, neste país. No mínimo comparado com um “chefe de cozinha”, como fez o ministro presidente do STF, Gilmar Mendes.
    De qualquer sorte, acho que vale uma reflexão sobre o que é ser jornalista e suas implicações positivas, pelos próprios, pelos alunos e todos aqueles que vêm na profissão uma forma digna de contribuir para a boa informação e formação da sociedade. O que me leva a crer que no Brasil, um dia, dedicar-se ao exercício do jornalismo deve ser unicamente para difundir o espírito crítico, a verdade e a justiça, sem utopia.
    Um grande abraço.

  • SAI PRA LÁ COISA RUIM!!!

    DEU NA FOLHA

    07/04/2010 – 19h29

    Sarney afirma que vai ocupar Presidência de forma “protocolar” na próxima semana

    Publicidade
    GABRIELA GUERREIRO
    da Sucursal de Brasília

    O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta quarta-feira que vai cumprir de forma “protocolar” o período em que ocupar a presidência da República na semana que vem.

    Vinte anos depois de deixar a Presidência da República, o peemedebista disse que o seu tempo de presidente “já passou”, por isso vai somente cumprir uma determinação constitucional.

    “Se isso for confirmado, cumpro protocolarmente. Já fui presidente, é um tempo que já passou”, afirmou.

    Tenho a dizer que o seu tempo nunca houve. O que aconteceu foi uma fatalidade, um erro do destino. Tancredo Neves morreu de morte estranha. Pareceu feitiçaria. Nunca fostes digno de uma votação do Congresso Nacional e, muito menos, popular brasileira.

    Eu, hein? Sai pra lá coisa ruim!!!

  • SER OU NÃO SER? EIS A QUESTÃO!

    Muleki, sei de quem estás falando. Ele ficou “viúva”: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Mas, presta atenção nos passos dele. Ele (a “viúva”), deverá cheirar o “cú”, cheio de mosquitos, de outro cachorro.

    Assim, ele procura manter “padrão de vida” usurpado.

    Fiquem de olho nele.

  • Alcinea,
    Tristeza geral na Jabazeira. O Guela de Aluguel tá triste. Não é mais o mesmo. Não tem mais alegria matinal de quem tem a certeza do dindin correndo frouxo todo dia.
    O WG saiu. Snif…snif… snif… snif…
    Muleke, que em vez de snif, faz KKKKKKKKKK…

  • ASSIM SÃO TRATADOS JORNALISTAS DO BEM NO AMAPÁ

    Matéria publicada no site de Luciana Capiberibe “Notícias Daqui” (www.lucianacapiberibe.com)

    GIOVAN CONDENADO POR OFENDER MORAL DE JORNALISTA AMAPAENSE

    O senador Gilvam Borges(PMDB-AP) foi condenado por danos morais decorrentes de escrito racista, onde ele injuriou preconceituosamente o jornalista veterano João Silva, que já foi correspondente das revistas Placar e Veja no Estado do Amapá. No artigo intitulado “Urucubaca” publicado na versão impressa e no sítio na internet do jornal Diário do Amapá, o senador chama o jornalista de “baixinho de olho amarelo” e “cara de macaco da noite”, entre outras ofensas.

    A sentença foi assinada pelo juiz Constantino Brahuna, da 1ª Vara Cível de Macapá e já transitou em julgado, ou seja, é definitiva, não cabem mais recursos.

    Gilvam Borges, que não compareceu ao julgamento irá pagar R$ 46.500,00 ao jornalista por ele ofendido.

    Tramita no Supremo Tribunal Federal uma ação criminal de teor idêntico contra Gilvam Borges, o Ministro relator é Joaquim Barbosa e já foi dado parecer da Procuradoria Geral da República pelo recebimento da queixa-crime contra o senador.

    A pena para o crime de injúria está tipificada no art. 140 do Código Penal e pode ser de detenção, de 1(um) a 6(seis) meses, ou multa.

    Leram como tenho razão? Assim são tratados JORNALISTAS amapaenses de verdade.

    Se mirem no exemplo do jornalista, JOÃO SILVA, o pequeno grande notável.

    Bem feito para o acusado.

  • JORNALISMO E JORNALISTA, O DIA “D”: tem o que festejar?

    Sinceramente, tirando os que verdadeira mente são profissionais como bem colocou o comentário de Alcione, relembrando de pessoas que fizeram e fazem História, tais como: Alcy Araújo (o peta do cais), o saudoso Pe., Jorge Basile (italiano), o Corrêa Neto (que por sinal está dodoi, em Belém do Pará), o João Silva (mestre em produção de artigos), e outros.

    Percebemos que são pouos aqui no Estado do Amapá, que são sérios. Agora, temos péssimos exemplos de pessoas que se dizem “jornalistas” e “radialistas” amapaenses… E os que vieram para cá, acabaram se contaminando com o vírus da pilanragem. Jornalistas? Só se for na baixa da égua! Tô acostumado a ler excelentes jornais, revistas, artigos, blog’s… Aqui é uma vergonha: a maioria dos impressos, pratiamente trazem textos “chupados” de outros veículos nacionais com data e tudo do dia seguinte, sem dar crétido aos autores.

    E o que é pior: de acordo com as conveniências, trazem a mesma manchete (sempre com o objetivo de atacar moralmente, politicamente os desafetos da situação governamental).

    O dia (do JORNALISTA ou do JORNALISMO) poderia ser bem festejado entre a categoria, até para fortalecer o movimento por melhorias salariais, no ambiente de trabalho e, principalmente, respeito. Mas os que se encontram por aqui, na sua maioria, não tem credibilidade, sejam de “apresentadores de programas”, “repórteres” ou “donos de impressos”, “rádios”, “tv’s”, etc. Lamentavelmente a maioria estão viciados. Vícios, que afundam este Estado.

    A função do médico, segundo o juramento de Hipócrates, é de salvar o indivíduo das moléstias a qualquer custo.

    A função do jornalista seria de BEM INFORMAR a sociedade naqual vive e participa, mas não é isso que se ouve, ler e ver na imprensa amapaense.

    Isto é apenas uma reflexão sobre o futuro de JORNALISTAS e de RADIALISTAS, que atuam no Amapá.

    Faça essa pergunta a si mesmo: que exemplo sou como profissional de comunicação? Existe seriedade em mim? Existem motivos para comemorar diante da falta de credibilidade?

    Pense nisso!

    • Oh, Tico, quero aproveitar a oportunidade e ser convidado para o café da manhã com o governador. O sindicato dos jornalistas gosta dessas coisas. O sindicato é compadre do governo Waldez, e, é claro, não se pode rejeitar um cafezinho, se não vira ofensa. Então, a imprensa toda não pode falar mal do governo, certo? Quase todos da imprensa visitam a casa dele. Tá explicado o porquê a imprensa não fala mal do governo Waldez, é esse tal do café da manhã.

  • Nea,
    A vc em especial e a seus colega jornalistas a minha certeza de que o futuro reserva a estes profissionais papeis de destaque na construção de uma socieade mais justa e mais fraterna.
    Não há como não lembrar neste momento do nosso pai Alcy Araújo, do Pe Jorge Basile,do Correa Neto, entre outros, que doaram vida pela Amapá e que tinham como instrumentos a caneta e a consciência.
    Parabéns a todos.
    Bjs do Mano
    Alcione

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *