Incentivo à leitura

A Justiça Eleitoral do Amapá promove o 1º Ciclo de Incentivo à Leitura, nos dias 26 e 27 deste mês, no  TRE/AP.

Programação

Dia 26 – segunda-feira
14h30 – Credenciamento
14h45 – Abertura oficial
15h – Palestra sobre a metodologia aplicada como mestre em educaçao básica para incentivar o hábito da leitura.
Palestrante: Prof. Antônio Munhoz Lopes, professor de letras e linguística, bacharel em direito, escritor e membro do Conselho de Cultura do Estado do Amapá e diretor do acervo cultural da Confraria Tucuju.

15h30 – Palestra sobre a importância do livro e incentivo ao hábito da leitura
Palestrante: Prof. Romualdo Rodrigues Palhano, Prof. Dr. e Pós-Doutor da Universidade Federal do Amapá, autor dos livros “A estrela e a rã”, “Brincando com linhas” (infantis) e “Teatro de bonecos: uma alternativa para o ensino fundamental na Amazônia”. Escritor, teatrólogo, poeta, ator, encenador, educador e pesquisador.

16h – Palestra sobre a importância do Programa Eleitor do Futuro para a formaçao do cidadao.
Palestrante: Doutor Joao Guilherme Lages Mendes, Juiz de Direito, Coordenador do IBCCRIM (Instituto Brasileiro de Ciencias Criminais) no Pará e Amapá, Coordenador do Programa Eleitor do Futuro no TRE/AP e Professor Universitário;

16h30 – Exposição de livros – Hall de entrada

Dia 27 – terça-feira:
15h – Palestra: A importância da leitura como fator de inclusao social.
Palestrante: desembargador Carmo Antônio de Souza, Doutor e Professor Universitário, palestrante, autor de artigos e publicaçoes na área do Direito Penal e Eleitoral;

15h30 – Palestra: Questao da leitura – Uma Política de Estado.
Palestrante: Rui Guilherme de Vasconcelos Souza Filho, Juiz de Direito, Professor Universitário, conferencista, autor de livros e artigos sobre matéria jurídica, inclusive eleitoral, romancista, laureado pela Academia Paraense de Letras, contista e poeta.

16h30 – Lançamento do Protótipo do Calendário Eleitoral do TRE/AP para as eleiçoes gerais de 2010

16h45 – Cerimônia de encerramento do evento

  • Ótimo exemplo esse do TRE, não há dúvida de que um país sério se faz com livros. Por outro lado, sem querer misturar as bolas, mas já misturando, péssimo exemplo dado por aqueles que absolveram Roberto Goés, mantiveram os no cargo os vereadores suspeitos…

  • Não adianta fazer palestras para meia dúzia de pessoas que sabem a importância da leitura e podem comprar livrosl. O que precisa é de insentivar livros mais baratos, bibliotecas públics melhores inclusive nas escolas.O brasileiro quer ler, inclusive eu, mas o preço dos livros está pela hora da morte.

  • Suas funções constitucionais estão deixando a desejar.As atividade culturais,sociais,etc..são importante desde que as suas atribuições sejam realizadas,o que não está ocorrendo.

  • O TRE tem mais é que trabalhar, fiscalizar, punir mão ficar perdendo tempo com incentivo a leitura deixa isso para a secretaria de educação!!

    • Que horror vc pensar assim!!! Se cada instituição se preocupasse com a leitura e escrita de nossas cianças e jovens, talvez a situação de muitos melhorasse… Leitura é vocabulário, é falar bem, é sonhar com outros mundos e querer um futuro melhor!!! Que pena ainda termos pessoas que pensem tão pequeno como vc!! Pena mesmo!!! Gostaria de saber de que forma vc tá contribuindo com a sociedade através do trabalho que faz… Se é que trabalha… Ao invés de fazer críticas aos outros, vá produzir algo positivo! Parabéns ao Tribunal de Justiça pela iniciativa!!! Que vcs proporcionem muitas e muitas ações nesse sentido!

      • Prezada, quero lhe informar que não sou contra incentivar cultural nem intelectualmente o cidadão comum desculpe se me expressei errado, o que sou contra é um orgão representante da justiça fazer vista grossa para bandalheira que esta aí…Em relação a sua duvida que tipo de atividade faço quero lhe informar que sou muito bem sucedido, sendo assim não se preocupe quanto a isso, pois não é da sua conta..E com relação a produzir algo de bom é isso mesmo que vc notou, Critico qualquer forma de injutiça da sociedade nesses blogs da vida, isso sim é produzir algo de bom, não ficar babando ovo para qualquer obrigação dos orgãos.

        • PLAC PLAC PLAC..vc tá certo.O TRE/AP tem que se preocupar mais em cumprir o seu papel perante o cidadão.Acho ótimo esse incentivo do aprendizado através dos livros,mas dq adianta o ensino se na prática o exemplo dado por essa Instituição/Ap é DUVIDOSA.Falta moralizar 1o. esta.Oque aconteceu nessas eleições passada (e outras),nessa Macapá foi VERGONHOSO.As práticas de protecionismo e conluio dentro desse TRE é inadmissível.

        • Enquanto usarmos da “politicaria” em qualquer evento onde um órgão do governo esteja promovendo, ficará difícil fazer um trabalho sério com a sociedade… Apenas parabenizei a iniciativa, pois sou da área e acho bem bacana quando vejo qualquer trabalho que tenha como objetivo a leitura. Não quero saber se é de algum órgão municipal, estadual, federal, privado… Só quero que aconteça sempre… Quanto a ficar babando ovo, vou fingir que não li, pois prefiro pensar que veio de uma pessoa que é apenas bem sucedida financeiramente, e que ainda está trabalhando o espírito e o intelecto… No meio em que convivo, me conhecem pelo trabalho que faço, dando minha parcela de contribuição para aqueles que necessitam… É nesse aspecto que gostaria de saber se vc faz alguma coisa… Só criticar, meu colega, não adianta… Se adiantasse, estaríamos no primeiro mundo há muito tempo!!!

  • Ótima iniciativa. Mas por falar em leitura é bom o TRE-AP fiscalizar aquela banca de revista construída dentro da SEED. Tem Secretário candidatíssimo à dep estadual. Já pensou se todos tem a mesma ideia em construir seu ganha-pão dentro de um órgão publico? E a fiscalização da Prefeitura?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *