Investidores italianos visitam o Amapá

No próximo final de semana chega a Macapá, a convite do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), uma comitiva de investidores italianos, coordenada pelo deputado Domenico Scilipoti, presidente da Comissão Itália-Brasil. A delegação italiana é composta por empresários e consultores interessados em investir no Brasil, em particular na Amazônia.

A comitiva italiana trará os parlamentares Nicolò Giuseppe; Giuseppe Lopresí; Nicola D’Addea e a secretária do grupo Itália-Brasil Ana Claudia Carvalho Barbuda Spano. Além dos parlamentares, compõem a delegação a presidente da Prodit Engenharia, Maria Donata Caro, e Mark Bertolino, de departamento internacional da empresa; pela Fundação Made in Italy virá o secretário geral sr. Romuald Cozza; a Frete Tecnologia Consultores Internacionais enviará o sr. Philip Massi e o Grupo  Italiano será representado pelo sr. Lucio Piombetti. Virá também o provedor de justiça de crédito Alexander Carradori e da Cahill – Caizzone & Associates, o sr. Mario Caizzone.

Os investidores italianos chegarão na sexta-feira (20), às 23 horas,  e permanecerão em Macapá nos dias 21, 22 e 23 de janeiro. Os principais interesses para investimentos são nas áreas de tecnologias, construção civil, fábricas e produção de vinhos e champagne, agricultura para exportação (café, soja, laranja, frutas tropicais); usina de álcool e açúcar; energia solar, manufatura de pedras (granitos e mármores); reciclagem de metais e plástico e água mineral.

No Amapá a delegação cumprirá agenda a partir de sábado (21), em café da manhã com empresários no Ceta Ecotel; às 11hs, reunião com equipe da Unifap; às 15 visita às Docas de Santana e às 16h30 visita à fábrica de açaí Sambazon. No domingo (22) os convidados participarão de rodada de negócios pela manhã, no Ceta Ecotel e à tarde visitarão uma fábrica de palmito. À noite conhecerão um pouco da cultura produzida por artistas do Amapá. Na segunda-feira (23) o café da manhã será na Assembléia Legislativa. O mandato do senador Randolfe aguarda confirmação do governo do estado para agenda com o governador Camilo Capiberibe.

(Márcia Corrêa)

  • Tomara que com os investidores italianos tudo seja diferente e eles sejam homens de palavra e não tenham a idéia de somente explorar o povo e as riquezas do nosso rico Estado, vez que os pseudos investidores da mineração estão envolvidos em investigações na PF e nos traíram.

  • O nosso Senador está de parabéns, pois somente assim o Estado poderá se desenvolver. Entretanto temos que ficar com o pé atrás em relação a todos aqueles que se intitulam investidores, pois somos vítimas de todas as mineradoras aqui no nosso Estado. Os tais investidores de mineração estão sempre envolvidos em crimes contra o meio ambiente, corrupção como no caso dos royalties distribuídos a vários deputados do governo passado, com o intuito de comprar licença operacional na Sema e no Imap, etc, etc. E a geração dos prometidos empregos que seria bom??? Só mentiras, promessas, conversa e marketing falso. Essa gente deveria ser expulsa do Amapá. Tomara que com os investidores italianos seja tudo diferente.

  • Infelizmente “gente daqui” o “só pra saber” não esta totalmente errado, sem o minimo de condiçoes basicas, empresario nenhum gasta os seus recursos. E, quem já visitou o estado do Ceará, sua capital Fortaleza especialmente, há de ter mto cuidado com esses investidores, mtos as vezes acabam explorando a miséria do povo, criando um crescimento de indices negativos pra cidade. Entao, na verdade o Governo tem que fazer a sua parte primeiro!

  • Ações como essa merecem aplausos, pois caminham na direção da inovação; da mudança da atual estrutura econômica do Estado do Amapá. Parabéns ao Senador Randolfe e que outros também aliem-se e se envolvam nessa empreitada. O importante é dar início ao que será uma nova era que irá despertar não só interesse empresarial, como também, o entusiamo; esperança e por que não dizer “elevar a auto-estima” do povo do Amapá.
    Só mediante ações do tipo, consigo vislumbrar um desenvolvimento para o Amapá, calcado no tripé:
    econômico/social/ambiental

    att Josenildo Mendes

  • Falta energia, estradas, porto e internet. Portanto vamos voltar pra realidade?! Estrutura para investimentos, onde está?
    Não temos porto nem estrada para escoamento de larga produção, enfim é isso…

    Sonhando que tem uma varinha de condão senador Potter?

    • so para saber é por pensamentos como o seu que o Amapá não sai dessa mesmice, pessoas que só veem o lado negativo de tudo, pessoas pessimistas, esse tipo estamos convidando para ir la na china e esquecer de voltar, temos que tentar sim, devemos querer o progresso. Eu pergunto se voce pensa assim o que vc ja fez até hoje para melhorar essa realidade ou simplesmente para contribuir fazendo sua parte. Sai desse casulo olha pra frente, pensa em melhorias. Para de bancar o avestruz, tira a cara pra fora, se arrisca não fica ai só achando defeito e pondo dificuldades em tudo.

      • Não sou um estranho no ninho… O que disse é perfeitamente coerente qualquer investimento onde a parte estruturante é dificiente vira “ICOMI” entendeu agora?! Eles vem podem estruturar sugar tudo que querem e, não gerar desenvolvimento. Um estado deve mediar oferecendo ESTRUTURA para ter flexibilidade de negociar com interesses e/ou contra propostas.

        Pessimismo ou lógica? Me responde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *