Lembram da “Máfia dos Sanguessugas”?

O Ministério Público Federal ajuizou hoje uma ação contra quatro dos envolvidos no esquema que surrupiou grana da saúde.

Leia este  texto enviado ao blog pela Procuradoria da República no Amapá:

O Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) quer a condenação de quatro envolvidos no desvio de verbas destinadas à saúde. Os acusados, participantes da Máfia das Sanguessugas, manipulavam processos licitatórios para apropriação de recursos públicos. Para obter êxito nas fraudes, o grupo contava com o auxílio de lobistas e servidores do Ministério da Saúde. A denúncia foi ajuizada nesta quarta-feira, 27 de abril.

Segundo o MPF/AP, os acusados usavam empresas de fachada para desviar recursos do Ministério da Saúde. As verbas eram destinadas à compra de ambulâncias, odontomóveis, veículos de transporte escolar e unidades itinerantes de inclusão digital. O dinheiro deveria ser empregado, também, na compra de equipamentos médico-hospitalares por prefeituras e Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip’s) de todo o Brasil.

Esquema
A organização criminosa foi desarticulada durante a Operação Sanguessuga, deflagrada em 2006. Na ocasião, descobriu-se que o esquema existia há mais de cinco anos. O bando direcionava emendas a municípios ou entidades de interesse e, em seguida, ocupava-se da execução orçamentária e elaboração de projetos para formalização dos convênios. Depois de manipular os processos licitatórios, ao final do esquema, os envolvidos repartiam os recursos entre os agentes públicos, lobistas e empresários.

Em 2002, ao entrar em contato com Rildo Alaor Teixeira da Silva, ex-prefeito de Amapá, Jair da Costa Alves, representante do grupo empresarial Trevisan Vedoin, obteve resposta positiva para cuidar do trâmite do processo. A emenda parlamentar foi garantida pelo então deputado federal Benedito Dias. Realizado o processo licitatório, o município recebeu uma ambulância superfaturada.

Auditoria do Ministério da Saúde comprovou a incompatibilidade do veículo com as especificações descritas no Plano de Trabalho, além da falta de equipamentos previstos. Depois de tomada de contas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) o ex-prefeito foi condenado a devolver aproximadamente R$99 mil reais aos cofres públicos.

Investigações
As investigações iniciaram em 2006, a partir de inquérito aberto a pedido da Procuradoria da República da 1ª região, em Brasília. O inquérito tramitou no Tribunal Regional Federal da 1ª região até junho de 2009. A transferência dos documentos para a Justiça Federal no Amapá aconteceu somente após a perda do mandato e consequente perda do foro privilegiado do ex-prefeito.
Servidores do Ministério da Saúde envolvidos no esquema, bem como ex-parlamentares federais, estão sendo processados pela Justiça Federal em Mato Grosso e em outros estados. Rildo Alaor Teixeira da Silva, Jair da Costa Alves, Jânio Ubirajara Teixeira da Silva, irmão do então prefeito e, à época, presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL) e Vanderley de Morais Pontes, membro e secretário da CPL, devem responder, ainda, por formação de quadrilha.

  • é vero! a lei é tão rigida, e as coisas no Brasil acontecem tão rapido, q o ex prefeito da minha cidade envolvido nesse sescandalo, candidatou-se ganho, não foi impugnado pela TSE. muito me chama a atenção é pensar q na epoca de Collor tds foram de cara pintada exigir o Impeachmen, e hj é todo tipo de roubo e ninguem exige nada…
    parabéns!!!!

  • O titulo SANGUESSUGA, deveria ser dado a uma certa ex-funcionaria do HEMOAP(Barbie), que fez miseria na folha de pagamento daquele orgão dizem por lá que a coisa era cabeluda($$$$$$) , lançametos indevidos eram feitos tanto em nome da mesma quanto e em nome de laranjas, e vinham ocorrendo desde de 2009 tudo com a conivencia de um certo Dr. tal, que tambem era beneficiado nas operações, tudo isso veio a tona graças ao portal transparencia , aloooooo MPEA,TCE, AUDI, auditem esta FOLHA DO GEA, salvem este nosso amapá
    PS- Dizem que a mesma continua o mesmo esquema em um outro orgão, com laranja a tira colo

  • processo de 2002 vindo a tona em 2011!!?? êta justiça boa essa !!! grande parte do povo ja esqueceu!! e esses caras aí do processo estão muito bem hoje em dia obrigado!!!!

    • E cadê, os Ex Deputados: Benedito dias da saúde, Coronel Alves da PM e Dudu Seabra do Sinsepeap, aquele que não quis perder a boquinha das ambulâncias. Pensam que todos eleitores são esquecidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *