Macapá tem… e muito

Poço amazonas

Quem pensa que o poço amazonas só existe nas pequenas e distantes localidades interioranas não conhece Macapá. Aqui esse tipo de poço é muito comum, principalmente nos bairros da periferia, onde não chega a água encanada.
Os poços são abertos na maioria das vezes a poucos metros das fossas.

  • Realmente a maioria dos nossos poços amazonas são passíveis de contaminação, porém o poço mais contaminado de todos é um localizado na rodovia JK, próximo do Marco Zero do Equador e produz “água mineral”, pois fica a menos de 2 KM da estação de tratamento de esgoto de Macapá. De acordo com vários estudos o chorume e o necro-chorume (decomposição de cadáveres) contaminam todo o lençol freático a um raio de 2km. Pesquise e confirme o que digo.

  • É o problema da infra-estrutura(saneamento básico, água, enfim…) que é crônico em Macapá, pois para o cidadão depender da água fornecida pelo governo do Estado vai morrer de sede, aí tem que apenlar para esses meios paliativos!!
    A grande sorte é que o Maior do Mundo(Amazonas) passa às nossas portas, basta tratar e distribuir e até nisso nossos governos são icompetentes!!
    Vamos lá precisamos ter audâcia técnica e política prá esses Estado…As área para investir trazem retorno…
    Façam projeções:
    Setor Pesqueiro, que possibilidades…
    Infraestrutura para a Agricultura familiar, nada de Agronegócio que monopoliza a terra pra plantar monoculturas que nada de bom trazem ao Estado e sua população!
    Infraestrutura para o Turismo, pois como não podemos explorar nossas florestas que foram transformadas em Reservas, sem consulta às populações tradicionais que viviam dela, pelo menos amenizem os efeitos dessas ações arbitrárias.
    vamos corrigir as falhas dentro de nossa UEAP, tirar os imcompetentes que por lá ainda estão e formar de fato e de direito nossos primeiros acadêmicos, merecidamente…
    Ah imaginação!! sonhos!!
    o pior de tudo é que eles são possíveis, o que falta entao??!!

  • O problema da falta de saneamento é tão crônico que deveria ser visto como ameça patológica, e não apenas estruturante. políticos falam em saúde, mas priorizam obras com visibilidade e preferem investir em um mega-hospital do que em saneamento. Opa! Mais uma vez remediando, política preventiva zero. Quando vamos ganhar políticas públicas de qualidade?! O Brasil é uma casa construção que vive de acabamentos, e nunca cuida dos “ralos”. “Saneamento básico”. Onde é básico? Em qual cidade brasileira é visto assim?!

  • Quero saber o pq do espanto, vivemos em um Estado onde o descaso com o saneamento básico é evidente e a distribuição da água tratada ainda é escassa, e as políticas públicas não saem do papel, ficando quase sempre no discurso! O poço amazonas é a alternativa aos que não podem adquirir os o poço artesiano ou um dos filtros da moda! E graças a este descaso até mesmo esta alternativa está em risco, pois as auto lavagens que se proliferam na cidade fazem uso indiscriminado, pra não dizer criminoso, deste bem tão valioso sobretudo as comunidades da periferia que em Janeiro a maioria deste poços estavam secando!

  • Constroem poços sem a preocupação de investigar a existência de fossa negra no terreno ao lado. E consomem essa água. E contraem doenças que nem os médicos conseguem diagnosticar. E depois reclamam da precariedade do sistema público de saúde. Muitas doenças poderiam ser evitadas com cuidados sanitários básicos. A televisão divulga isso, mas parece que os envolvidos não se interessam por este assunto que os atinge diretamente.

    • Oi, Roque. Mas há também outro fator inverso: às vezes o poço já está lá e é o vizinho que cava a fossa próximo à escavação do vizinho. O pior: em muitos casos, ainda se serve da água desse poço.

  • Suquinho de cocô! E pagam água, esgoto e a paciência, mesmo assim tem gente que diz que raiva não mata, e não é a viral!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *