Mirem-se no exemplo…

Dá gosto passar na frente dessa casa. A calçada limpinha, nada de lixo, nada de mato ou entulho e ainda há flores e uma bela palmeira.
Se mais pessoas cuidassem assim da frente de suas casas Macapá seria uma cidade mais bonita, agradável, limpa e sem dengue.

  • É lindo e dá gosto de ver uma casa desse jeito, a calçada limpinha e nada de lixo, o problema é que em outros bairros a coleta de lixo que era pra ser três vezes na semana, acabada sendo uma vez. Aí já se viu o resultado é cochorro espalhando o lixo pra todo lado. rsrsr

  • Hummm Néia!!!
    Senti saudade de quando “na nossa rua” as casas eram de madeira… Macapá tinha o título de “Cidade Jóia da Amazonia” – era de um orgulho patriótico… e, mamãe, sempre nos colocava para varrer a frente e o quintal da casa. Daí, ela mantém até hoje(aos 67 anos) o saudável hábito de “limpeza pública e doméstica”.
    Néia, vc não tem noção de como a minha velinha ficou feliz e contente com o seu reconhecimento. Me ligou aqui em Brasília para eu ver a casa dela no seu blog. Fez eu ler todos os comentários. Achei o máximo!!!! MAMÃE É UM BOM EXEMPLO, DE FATO.

  • feliz exemplo, D.Hildete é assim mesmo e os filhos também, dá gosto realmente.Toda familia tem uma boa e saúdavel mania de limpeza e higiene. Parabéns Favillas.

  • A casa da minha vó é um brinco mesmo!

    Que cada cidadão macapaense possa colaborar com o visual da cidade, deixando nossa capital sempre limpa e organizada.

  • É verdade Alcinéa, Dona Hildete esta de parabéns, e é exemplo para os moradores mais jovens da nossa rua. gosto de ver o geito dela. Você, ta de parabens por publicar essas coisas bonitas da nossa cidade

  • Olá Alcinéa,
    Não querendo discordar de ninguém, mas faço uma ressalva. Pediria se fosse possível para esse(a) cidadão(ã) retirasse essa lixeira da calçada. Moro no Muca onde tem coleta regular de lixo (no meu caso seg/qua/sex). Então quando reformei minha residencia retirei a “lixeira” da calçada e comprei um depósito para o quintal. E só coloco o lixo no dia do recolhimento pela PMM. Minha calçada nunca mais ficou suja nem pela ações dos animais, ou seja, os cães os vizinhos “porcos”. Abraços e parabéns pela divulgação desse ato de cidadania.

  • Excelente exemplo de cidadania da Srª Hildete Favila, mãe do meu amigo Marcellus, que são vizinhos a casa da minha mãe. Aproposito, a palmeira citada foi um presente da minha mãe para a dona da casa, e hoje é presente para nossa capital.

  • sabe alcineia, adoro macapá, mas a populaçao nao contribui com a limpeza da cidade. acho de uma porquice geral, as pessoas que nao limpam a frente de suas casas, o mato entra na sala e a pessoa acha bunito e ainda culpa a prefeitura, se todos fizermos nossa parte, a cidade vai ficar mais bela. a minha também é limpinha assim, parabéns pra quem gosta de limpeza

  • É questão de educação ter um lar limpo. E isso depende da de cada um. E como a nossa população é formada por pessoas que vieram da ilhas ribeirinhas, certamente acabam trazendo seus costumes pra cá, ou em muitos casos estão preocupados em garantir outra coisa ao invés limpar seus próprios lares.

  • Alcinea,
    Parabens por divulgar, coisas bonitas de nossa cidade.Quero que voce poster a foto de nossa rua, depois digo quanto custa.
    Um abraço de um paraense apaixonado por Macapá.

  • Pra você ver que consciência aqui em macapá, são poucos que possui. Esta bela casa é um exemplo de uma pessoa que não espera do poder público para dar o passo inicial pra viver em uma cidade limpa e bonita.

  • É uma pena, o próprio povo não ajuda.Quando era pequena minha mãe mandava meus irmãos capinar todo fim de semana nossa frente e quintal de casa. Hoje o povo acha que o poder público tem que fazer por ele. PODE????

  • Chega a ser constrangedor macular um lugar assim, mas garanto que tem espírito de porco (desculpem-me os porcos) que passa e tem coragem de jogar lixo nessa calçada. Ah, como tem!

  • Caramba! Uma casa limpa e relativamente simples… Imaginar uma cidade assim, dá gosto! Tem qualidade de vida. Parabéns ao dono cidadão é isso, ter bom senso estético e higiênico sanitário. Os que moram na pobreza se pevalecem disso para serem “porcos”. Uma coisa é distinta de outra, conheço gente muito pobre materialmente, mas que tem amor ao pouco que tem, falo sério. Conheço um senhora que mora em palafita e coleta o lixo. É quase surreal dentro do contexto. Tem uma lata de margarina com flores na porta do barraco… Enfim, D. Tereza é linda como pessoa e cidadã.

  • Alcinéa, quando estive em Macapá, pela última vez, fiquei decepcionado com o maltrato da cidade, quer pelos moradores, quer pela Prefeitura. O munícipe tem o dever de ensacar e pôr o lixo na calçada, nos dias da coleta, que é obrigação da Prefeitura realizar. Mas, pelo que vi, me pareceu que nem um nem a outra cumprem com a sua parte. Ver esse exemplo é animador! Torço para que a maioria dos macapaenses sigam-no.

  • É sobre esta tomada de atitude que teci comentário no espaço sobre o canteiro florido. Parabéns aos donos desta casa. Nem tudo está perdido. E parece que cultura pode ser herdada, sim.

      • Não precisa herdar de Joinville. Basta estabelecer contato com outras culturas, por meio de viagens e pesquisa, selecionar o que agrada e aplicar na sua comunidade. Se uma cultura pode ser imposta por meio de colonizadores, por que valores não podem ser estabelecidos espontaneamente?

  • Alcinéa, belo exemplo mesmo. Assim Macpá seria bem mais bonita. Mas vc poderia dizer o nome dos proprietários. Esta é uma casa e sorriso aberto, e que sorriso.

  • Eu comprei uma lixeira para a frente da minha casa, daquelas feitas tipo aluminio reclicando maquinas de lavar roupas, me arrependi da graça….porque ela é fechada, entao jogam todas “as porcarias” dentro da mesma, e como se nao bastasse o vizinho coloca o lixo dele la dentro, ou poem embaixo, o cachorro rasga todo o saco plastico, a minha calçada fica imunda! Agora percebam como é o comportamento das pessoas, isto é so um pequeno exemplo de pessoas imundas, mal educadas, que nao têm respeito pela frenta da casa do vizinho e nem pelo meio ambiente! Imaginem entao o que nao fazem quando veem um terreno baldio pela frente!

  • Ao inves, da camara municipal passar o tempo todo trocando o nome das ruas antigas de Macapá, poderiam muito bem votarem um projeto para que o municipe que zelaze pela frente de sua casa como esse belo exemplo da foto tivesse um desconto no seu Iptu,ha no centro da cidade locais de abandono com mato/rato/dengue pelos cotovelos, o problema aqui é que todo mundo pensa que a prefeitura tem por obrigacao limpar a frente da casa onde o cidadao mora, absurdo isso, a pessoa nao ter zelo nem por onde mora ALVARA pela cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *