Morre em SP o ex-governador do Maranhão

Morreu agora há pouco no Hospital do Coração, em São Paulo, o ex-governador do Maranhão Jackson Lago.
Ele estava internado desde quarta-feira passada cuidando de um câncer de próstata.(Foto: Jornal Pequeno)

Do UOL Notícias

Adversário dos Sarney, Jackson Lago, ex-governador do Maranhão, morre aos 76 anos

O ex-governador do Maranhão Jackson Lago, 76, morreu no final da tarde desta segunda-feira (4) em São Paulo. Ele estava internado no Hospital do Coração (HCor) desde a quarta-feira passada (30) em razão de problemas respiratórios decorrentes de um tratamento contra o câncer de próstata.

O pedetista estava se tratando em São Paulo desde outubro do ano passado, logo após ter sido derrotado por Roseana Sarney (PMDB) na disputa pelo governo do Estado. O corpo de Jackson será trasladado para São Luís, onde deverá ser velado na sede do Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Biografia
Nascido em Pedreiras, no interior maranhense, Jackson Kleper Lago começou a carreira política na década de 1960 enfrentando o regime militar apoiado por Sarney, vencedor do embate contra a oligarquia de Vitorino Freire, que passou 20 anos no poder. Sempre teve como guru político o fundador do seu partido, Leonel Brizola (1922-2004), que também faz parte de uma das grandes tragédias de sua vida.

Há cerca de 30 anos, “doutor Jackson”, como é conhecido no Maranhão, dirigiu de São Luís até o Uruguai para visitar Brizola. Na entrada da cidade de onde saiu, sofreu um acidente no qual morreu sua primeira mulher. Ele próprio ficou em coma por meses. Tornou-se fundador do PDT no Maranhão, tendo como plataforma o sindicato dos médicos maranhenses.

Em 2006, teve a mais surpreendente vitória política de sua carreira: derrotou a  senadora Roseana Sarney, então filiada ao PFL e hoje no PMDB, para destronar o clã Sarney do governo estadual depois de um domínio de mais de 40 anos. Nem o apoio do então presidente e ex-aliado Luiz Inácio Lula da Silva à rival conseguiu impedi-lo de chegar ao Palácio dos Leões por estreita margem de votos.

Na época, Jackson disse que ele e o petista Jaques Wagner na Bahia provavam “a queda dos dois últimos bastiões do coronelismo político”. Contudo, em 2009 o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cassou os mandatos de Jackson e de seu vice, Luis Carlos Porto, por abuso de poder e compra de votos. Ele relutou, mas acabou cedendo o cargo a Roseana, que acabou reeleita no ano passado.

O pedetista foi três vezes prefeito de São Luís e ali teve a maior parte da sua votação para o governo estadual. Fora da política, ele era considerado pioneiro em cirurgias torácicas no Maranhão. Foi também professor da Faculdade de Medicina do Estado.

  • Que DEUS tenha esse homem em sua paz!!
    Mostrou ser um guerreiro que além de salvar vidas(era médico), lutou contra forças Pas quais o País ainda não se livrou, teve vitórias e derrotas masi não se acovardou!!
    Deu seu recado e que sirva de exemplo!
    Ah! Seus erros?! Não tem como ser político nesse País e não se contaminar com a podridão que exala do meio, lamentavelmente e penso que poderia ser diferente…

  • Espero que este ser humano seja acolhido em um local em que não haja dor. Morrer de câncer deve ser cruel. Alcinéa, passei aqui para desejar uma boa semana para você, muita saúde e paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *