No Pará

Com a obra “Boiúna-me” , do escritor Salomão Larêdo (foto), a  USE-17 Unidade da Seduc na Escola, formada por  escolas de Ananindeua e Cidade Nova sob a coordenação da “Escola laredoEstadual Agostinho Monteiro” , ganhou a  Gincana Literária da XIII Feira do Livro disputada ontem no auditório do hangar sob o comando da Secretaria de Estado de  Cultura do Pará.

A USE 17 disputou com mais de cinqüenta escolas e  além de levar a melhor performance do livro de Salomão Larêdo, sabia tudo sobre este  que é um dos mais destacados escritores da Amazônia  de quem apresentou inúmeras curiosidade  como sua foto de primeira comunhão, na Vila do Carmo, Cametá onde  o romancista nasceu..

Todos os alunos da escola ganharam computadores e o gestor José Maria recebeu o troféu de campeão em meio a uma enorme festa de todas as escolas, feita por mais de 800 jovens estudantes, que, unidos, vibraram com os  resultados obtidos com o trabalho de equipe coordenado pelas professoras  Berenice Leal, Tadeu e Nely Castelo Banco.

O escritor Salomão Larêdo, participou ativamente da gincana e esteve presente na disputa final com sua mulher Maria Lygia Nassar Larêdo   e  muito vibraram com o resultado final da gincana.

  • Gostei bastante do perfil e dos trabalhos efetuados por Salomão Laredo, não conheço de forma geral os trabalhos. Creio ele ser casado com uma amiga de minha de infancia/juventude, dos tempos do Colégio Oswaldo Cruz em SP, eram duas irmãs a Maria Ligya e a Margarida, se forem as mesmas pessoas gostaria de comunicar-me com ambas nem que fosse por seu intermédio pois estamos fazendo reuniões com a turma daquela época e gostaria de saber como ambas estão, pois fiz uma reunião em minha casa e vieram amigos do Rio, Curitiba, Santos, Santa Rita, foi muito bom mas não conseguimos localizar alguns, assim como elas. Muito obrigada,

    Abraços,

    Regina Canhoni fone 11-99001257.

  • Fico extremamente feliz com o sucesso do Salomão Laredo. Quando eu fui editor e diretor de O Liberal Amapá,tive a honra de participar ao lado do Laredo e do mestre Meirivaldo Paiva do projeto “O Liberal na Escola”, que durante a existência da sucursal do Amapá incentivou a leitura de jornais por alunos das escolas do Estado. Um grande abraço ao amigo.

  • Fico feliz com mais essa conquista do Salomão participando ativamente com os jovens. Fomos colegas no inesquecível Colégio Salesiano Nª Sª do Carmo, na Cidade Velha, em Belém do Pará, e companheiros do GRURE – Grupo de Realizações, fundado por ele e mais quatro colegas da juventude. Entrei para o GRURE logo depois e a convite do Salomão. Salomão Laredo é um dos mais importantes escritores da nossa região e motivo de orgulho para todos, sobretudo para os que tiveram a oportunidade de conviver com ele naqueles dificies anos da ditadura militar. Imagino que ele possa ler esse comentário e entre em contato comigo. Seria ótimo, Salomão.

    Afora isso, fica o belo exemplo da iniciativa para os educadores do Amapá. Há muita coisa positiva que pode ser feita em benefício da juventude e com um retorno da melhor qualidade. Aliás, se houvesse boa e farta política pública, em todos os níveis de governo, para a infância, a adolescência e para a juventude não teríamos esse estado lastimável de marginais e marginalizados, com imenso custo financeiro e social em nosso país. Teríamos uma sociedade muito melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *