Nota da Secretaria da Saúde

NOTA DE ESCLARECIMENTO
Sobre a reportagem veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, no último domingo, envolvendo a Maternidade do Hospital da Mulher Mãe Luzia, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) esclarece o seguinte:

A Maternidade Mãe Luzia é a única unidade de referência em ginecologia e obstetrícia no Amapá, atendendo 700 mil habitantes do Amapá emais de 200 mil pessoas oriundas de comunidades ribeirinhas paraenses. Nesta condição, enfrenta problemas de excesso de demanda, com seus conseqüentes problemas;

A reportagem menciona que a taxa de óbitos neonatais da maternidade é cinco vezes superior à média nacional. A comparação é falsa, visto que a Maternidade Mãe Luzia trabalha com partos de médio e alto risco, enquanto a média nacional envolve partos de baixo risco;

Dados do Departamento de Estatística da Maternidade Mãe Luzia, desde o ano 2000, mostram que a taxa de mortalidade neonatal tem decaído consideravelmente no Estado do Amapá, apesar do aumento da demanda;

A Secretaria de Saúde está fazendo adequações no Plano Diretor do Hospital da Mulher, com o objetivo de aumentar o número de leitos da Maternidade;

Visando suprir a demanda crescente, o Governo do Estado assinou recentemente convênio com a Prefeitura de Macapá, para garantir a retomada das obras do Hospital Regional, que terá 36 leitos de maternidade, que suprirão a demanda da Zona Norte;

O projeto de um novo hospital, que abrigará uma ala com capacidade para 126 leitos de maternidade, já está concluído. Ele será financiado com recursos do BNDES, e aguarda aprovação do Legislativo estadual;

A Sesa reafirma seu compromisso com os usuários do SUS no Amapá e, nesta condição, repudia qualquer politização relacionada à saúde pública amapaense.

  • Pingback: Notícias Daqui | A Hora da Verdade – por Walter Junior

  • Felizes daqueles que entram vivo e saem vivo na maternidade no hospital alberto lima e no pronto socorro de macapa, pois obterao o reino do céu.

  • Acho interessante que nós vemos todo santo dia essas barbaridades acontecendo. A imprensa local já havia noticiado essa questão da morte dos bebês ainda em Fevereiro. Mas as pessoas só se importam porque foi notícia do Fantástico. Isso me leva a acreditar que estão mais preocupados com o que pensam de nós, do que com o que realmente estamos sofrendo.
    Sou totalmente a favor das manifestações, mas que seja porque realmente queremos o bem de nossas crianças e gestantes, e não porque estamos preocupados com o que o resto do país pensa de nós.

  • Vamos mobilizar e ir as ruas manifestar contra a incompetencia dos gestores, que vai desde o executivo até aos judiciários que fecham os olhos e nada ta acontecendo. Vamos as ruas.

  • Ridícula essa nota que não esclarece nada. Mas antes tivesse ficado calado. E os pseudos jornalistas culpando a Globo e o Fantástico. Fala sério seus fdp, burros e idiotas. E se fossem seus filhos? O Amapá foi tratado sim de forma diferenciada recebendo 18 vezes mais recursos para baixa, média e alta complexidade do que qualquer outro estado da nação. Onde foi parar esse dinheiro todo. Fugir das responsabilidades e culpar a imprensa séria é fácil. A culpa é sim do Barcelos, do Capi, da Dalva e do Waldez e também do Pedro Paulo.

  • Isso tb é coisa do CAPI???
    Folha Online de hoje 04/05/2010

    A única maternidade pública de Macapá, Mãe Luzia, registra 57 mortes de bebês entre os 1.755 que nasceram este ano. O Ministério Público do Amapá investiga a situação do local que atende 16 municípios do Estado, além de oito do Pará, mas conta com somente sete leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com respiradores artificiais.

    Segundo o diretor da maternidade, Dílson Ferreira da Silva, o hospital tem um alto índice de mortalidade de bebês com até um mês de idade porque recebe muitas mães jovens que não fazem o pré-natal. “Temos um alto índice de gravidez precoce, de meninas de até 13 anos e muitas não fazem o pré-natal. Em consequência disso, elas desenvolvem alguma complicação que leva à prematuridade extrema dos bebês.”

    De acordo com ele, outra causa para o elevado índice de óbitos é que a unidade atende casos de extrema complexidade. “Somos uma unidade de referência para atendimento pelo SUS [Sistema Único de Saúde] e a única do estado que faz procedimentos de alto e médio risco”, destaca.

    Só este ano a taxa de mortalidade na Maternidade Mãe Luzia chegou a 32 bebês em cada mil nascidos. Em 2009, o índice verificado em todo o estado do Amapá foi de 16,6, pouco acima da média nacional, de 13,9, segundo dados do Ministério da Saúde. Só entre os dias 5 e 8 de fevereiro, nove bebês morreram no hospital.

    A gravidade da situação levou um grupo de mães de Macapá a procurar a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Amapá. A entidade encaminhou a denúncia ao Ministério Público do estado, que pediu a abertura de inquérito policial e investiga a situação da maternidade. “Inicialmente queremos que a situação seja resolvida rapidamente para depois responsabilizarmos os culpados”, afirma o promotor Alberto Eli Pinheiro.

    Para ele, o problema de falta de médicos e infraestrutura não ocorre somente na Maternidade Mãe Luzia. “A saúde do Amapá em geral está muito precária. Faltam, principalmente, médicos porque o estado não forma profissionais suficientes e temos que esperar que eles venham de fora.”

    Segundo o Ministério da Saúde, até o início da manhã desta terça-feira não houve registro de pedido de intervenção federal na saúde do Amapá. A assessoria de imprensa da pasta informou que no ano passado foram repassados R$ 66,8 milhões para investimentos em ações de alta e média complexidade no estado. Segundo o ministério, o valor representa um salto de 4.475% se comparado à verba de R$ 1,46 milhão repassada em 2002. A pasta informou ainda que esse aumento foi 18 vezes maior para o Amapá em relação aos demais Estados.

  • Essa reportagem nada mais é do que uma manobra política deflagrada para tentar diminuir os avanços que o Estado do Amapá demonstrou nesses últimos 7 anos. Essa exploração midiática mostra a tentativa desesperada de grupos políticos locais que querem, por força, expandir seus domínios no Estado, em detrimento do sofrimento das pessoas. O Amapá está no rumo certo e o desenvolvimento não pode parar!!!!!!

  • Trabalhei uns dias no Hospital Alberto Lima. Prestava atenção sempre em um detalhe: sabia quando o então secretário (PP) apareceria. É que o diretor de lá tentava dar uma impressão de trabalho, convocando pessoas para “fingirem” estar trabalhando, logo, tudo continuava na mais absoluta harmonia.
    Nesse mesmo período li a íntegra do acordo feito entre o então secretário de saúde (PP)e o Ministério Público sobre a parte do hospital destinada aos doentes com câncer. No acordo o PP se comprometeu a melhorar o local, dando mais conforto aos doentes. Não fez.
    O MP pediu, além da prisão do secretário, multa pro estado pelo não cumprimento do acordo.
    O juiz aceitou apenas a multa.

  • …esse PP ainda não mudou a “assessoria de comunicação”, se isso não aconteceu estamos perdidos, pois era assim que o antigo governador (aquele que a gente não pronuncia o nome) agia diante das cagadas alheias, isso qdo as cagadas eram feias pois as menores eram ignoradas…que vergonha; tentar justificar o injustificável….EI PP….ALO PP…ei Parente do PP; por favor diz pra ele trocar tudo de uma vez e assumir as irresponsabilidades do WG!!! Chega de falso moralismo; acaba com essa farsa…o WG ainda vai te puxar pro buraco junto com ele….a questão não é ser herói, e sim; não brincar com a inteligencia do povo e mto menos com o dinheiro público com essas notas na imprensa que todos sabem são frutos de reuniões midiásticas nos porões obscuros do Setentrião…Troca tudo PP ou vai prevaricar também e sair pior do que o antigo 01….

  • A maternidade é igualzinha o tal do hospital alberto lima e sua explendorosa fachada. dá prá comparar á sepulcro caiados dos tempos bíblicos – bonitos por fora e podres por dentro.

  • Estou pasmo da justificativa das mortes de bebês indefesos. O que diz os “ilustres” adminstradores a 8 anos no governo para escolha de qual bebê vai morrer e o que vai ser salvo.

  • A imprensa ALCOVITEIRA está revoltada e já achou os culpados. Sabe quem são? Thma!Tham! Tham! tham! ….. O Zeca Camargo e a Patricia Poeta, que jamais deveriam ter divulgado a morte de apenas 56 bebes esse ano.
    Muleke, que se fosse nascer em Macapá ia pedir pra ir pro Bailique ser aparado por parateita tradiconal de lá. É menos arriscoso.

  • SAbem quem construiu a única maternidade pública de Macapá: JANARY GENTIL NUNES, primeiro governador do então Território Federal do Amapá, quando a população não chega a 10.000 pessoas, creio.

  • WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!! WALDEZ E PEDRO PAULO!! ASSASSINOS!!!

  • PRISÃO PERPETUA JÁ!

    Depois da vergonha mostrada (no domingo, 02.05.2010), no FANTÁSTICO, a respeito do descaso com bebês mortos na MATERNIDADE “MÃE LUZIA”, no Amapá, confirma a incopetência da gestão de WG (PDT-AP) e a sua turma, que deixaram os cofres públicos comprometidos para sustentar a administração pública amapaense. Fatos que a IMPRENSA CORRUPTA DO AMAPÁ, com exceção de alguns “flash”, não mostra.

    Não adiantou, a imprensa nacional e internacional tomou conhecimento do crime, que gestosres públicos cometem no Estado do Amapá. E agora?

    Colegas internautas, indignado com o que vi no Fantástico, domingo, 02.05.2010, peçamos, em público, a prisão de WG (PDT-AP) e toda a sua turma.

    Ah! Esse pedido vale tambem para o atual governador do Amapá, Pedro Paulo (PP-AP), porque era secretário de saúde durante essas mortes, e nada fez para reverter o caso.

    Prisão perpétua tambem à IMPRENSA JABAZEIRA DO AMAPÁ, que tambem é culpada pelo ocorrido. É uma imprensa corrupta e vergonhosa. E ainda tem “jornalista” por aí batendo no peito e dizendo “sou jornaista”. Meu caro, isso não é jornalismo nem aqui e nem na baixa da égua. Muitos jornalistas amamapaenses não merecem respeito e credibilidade, são corruptos…

    Portanto, prisão perpetua para esses canálhas, que estão matando crianças na maternidade “Mãe Luzia”, no Amapá.

    Coitada da memória da Mãe Luzia, negra parteira, descendente de escravos, além do preconceito de cor e racismo, agora teve o seu nome jogado na lata do lixo. Isto é resultado de gestões desastrosas na TERRA DO NUNCA. “… Esse é o jeito de ser do povo daqui!”.

    P.S.: Prestem a atenção: muios desses políticos omissos são candidatos a cargos públicos. WALDEZ GÓES (PDT-AP) é candidato a senador pelo Amapá; a sua mulher, Marília Góes (PDT-AP), é candidata a Deputada Estadual; Papaléo Paes (PSDB-AP), médico, é candidato a reeleição ao senado; Bala Rocha (PDT-AP), médico, é candidato a reeleição a Deputado Federal… Tem muitos outros… Será muita cara de pau dessas figuras sairem pelas ruas, avenidas e bolsões de misérias do Amapá e pedirem voto para cargos públicos.

    Prestem a atenção nesses canalhas!!!

  • Cambada de pilantras e safados do diretor do hospital ao pseudo-governador (quem ainda manda naquele lixo é o WG), em vez de tentarem corrigiar a situação que está aí fedendo, estão empurrando no canal da mendonça júnior para passarmos por cima e de preferência correndo para não sentir a podridão. Vamos fazer panfletos, cartazes, santinhos e fazer o povo votar direito e mostrar quem são esses calhordas que estão no poder roubando, saqueando e assassinando os amapaenses podem sair e serem presos. JÁ CHEGA!!! PRECISAMOS DAR UM BASTA… sou a favor de duas horas de pisa com galho de goiabeira nesses safados na praça da bandeira.

  • NOTA: HIPÓCRITA, HIPÓCRITA, HIPÓCRITA!!!

    Interessante que esses irresponsáveis que “administram” (surrupiam os cofres públicos) do Estado do Amapá, há quase 8 anos, nunca foram à imprensa e nunca mandaram “nota de esclarecimento” à BLOG’s, à redações de impressos, à TV’s, à rádios locais para informar a população do Amapá a respeito dos FURTOS do dinheiro do povo daqui.

    Nunca mais se ouviu sobre os 40 milhões de reais furtados da SAÚDE (leia-se: OPERAÇÃO ANTÍDOTO I e II, da PF);

    Dos 200 milhões desviados da EDUCAÇÃO, segundo constatou o MP (leia-se: ADAUTOGATE);

    Do dinheiro desviado, que seria para construção do AEROPORTO INTERNACINAL DE MACAPÁ, etc. Detalhe: os prósprios que fazem parte dessa patifaria reclamam das péssimas condições do “aeroporco”. Não é hipocrisia?

    Enfim, por isso vê-se como hipocrisia essa nota da Secretaria de Estado da Saúde(SESA).

    Meu DEUS, esses homens não tem coração, não são humanos. Diante desse INFANTICÍDIO, os monstros querem justificar o injustificável.

    Entre o céu e o inferno, à vocês assassinos de bebês, irão pagar tudo o que fizeram antes de irem para o mármore do HADES (inferno).

    O tempo de vocês chegará, mais cedo e/ou mais tarde. Mas, chegará!

  • DEPOIS DE 8 ANOS E SÓ AGORA, é incrível como as pessoas se fazem de cega,surda e muda quando o assunto é buscar melhorias e transformações para suprir a necessidade do povo necessitado, mas é isso quem não leva GÓES,DIAS,etc.. como sobrenome tá ferrado aff.

    P.S: e ainda não acabou a lavagem de dinheiro porque ainda faltam 8 MESES o que será que vem por ai, os 8 ANOS NÃO FORAM SUFICIENTES.

    Livrai-nos de TODO MAL AMÉM

  • DEPOIS DE 8 ANOS E SÓ AGORA, é incrível como as pessoas se fazem de cega,surda e muda quando o assunto é buscar melhorias e transformações para suprir a necessidade do povo necessitado, mas é isso quem não leva GÓES,DIAS,etc.. como sobrenome tá ferrado aff.

    P.S: e ainda não acabou a lavagem de dinheiro porque ainda faltam 8 MESES o que será que vem por ai, os 8 ANOS NÃO FORAM SUFICIENTES.

    Livrai-nos de TODO MAL AMÉM

  • Mas que Governozinho podre é esse!!! NOTA DE ESCLARECIMENTO tentando Justificar e Explicar a mais pura incompetencia, se alguem acredita nas adequações da Maternidade e no “Projeto” de um novo Hospital que nos 7 anos nem saiu do papel,e que vai ficar pronto em 7 Meses de Governo PP, então me apresentem ae o Saci perere, MUla sem-Cabeça, coelhinho da páscoa …..kkkkkkkkk !! Porfavor poupe-nos desta falácia “AçÇeçÇor – BuNda”!

  • Caraca…700mil amapaenses e 200 mil das ilhas PQP nem o IBGE conseguiria informações tão absurdas…PQP 1000 vezes!!!Usam esta estatísitica furada pra justificar uma irresponsabilidade deesta…

  • DESDE A PESSOA QUE ELABOROU O TEXTO, PASSANDO AO QUE ENVIOU AOS BLOGS, SÃO TODOS CÚMPLICES DO DESCASO E DA MORTE DE CRIANÇAS, NÃO tentem tampar o sol com a peneira, quando vcs vao assumir uma única vez um erro eu sei o porque da materia do fantastico domingo, eu vivi na pela essa situação, quiz que minha filha nascesse no hospital que leva o nome da grande Mae Luzia, porque este era referência… chegando lá em 2003 me deparei com outra realidade, equipamentos sucateados, Baratas, ratos, sem água, sem copos, sem amor e sem carinho, a visão do inferno, o descompromisso total com a saúde pública, QUAL A CULPA DESSAS CRIANÇAS ??? que mal elas fizeram para merecer sofrer com o reflexo do descaso do governo?? a conta será acertada logo, se não for aqui vai ser em outra esfera, porque essas crianças virarao anjos, e vocês incompetentes virarão brasa, no INFERNO!

  • Como sempre tentando enganar a população tão necessitada de nosso estado. Mães perdendo seus filhos e essas pessoas aí falam como se fosse algo normal, dizendo que está dentro da média. Que média que nada, são vidas, seres humanos, mães desesperadas… e a resposta para tudo isso “está dentro da média…” ISSO É REVOLTANTE!!!! Por que não providenciaram outro hospital? O que foi feito durante esses oito anos aí? Pessoas est~so sendo tratadas como animais: jogadas, sentindo dor, maltratadas…Pobres mães que, sem ter pra onde ir na hora da dor, na hora que deveriam ter conforto, apoio… têm desespero e saem com os braços vazios, SEM SEUS TÃO ESPERADOS BEBÊS!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *