Nota do PSOL

Resolução da reunião ordinária do PSOL

O Partido Socialismo e Liberdade entende  que a eleição do Senador Randolfe, com a expressiva votação de 203.259 votos, nos impõe uma responsabilidade muito grande, sobretudo com o povo do Amapá, de dar resposta a profunda crise política, moral, social e econômica por que passa o Estado.

O PSOL estabelecerá um regime de colaboração com o governo, através de nosso Mandato que desde já está a disposição do estado e do povo, para responder e ajudar a resolver, através do Congresso Nacional, todas as demandas emergenciais que o Amapá precisa, mas que faremos de forma independente e autônoma, resguardando nossas instâncias e principalmente respeitando a decisão do conjunto de nosso Partido.

Sendo assim, o PSOL afirma seu caráter de independência e autonomia ao governo estadual e não fará parte da sua composição, estando desautorizada a participação de seus dirigentes e filiados, aplicando-se aos casos irreversíveis o afastamento de todas as instâncias do Partido pelo tempo que permanecerem no governo, conforme decisão do Diretório Estadual e o que rege o Capítulo III, Art. 13, III do Estatuto do SPOL.

Macapá, 17 de fevereiro, de 2011

Diretório Estadual do PSOL

  • Decisão do PSOL nos faz acreditar que as relações políticas podem ser diferentes. Que a ideoogia e o programa partidário pode se sobrepor as relações fisiológicas e de interesses. Parabéns ao PSOL, demonstra com esse ato que está preparado para governar! Se Clécio for o candidato tem todo o meu apoio!

  • Senador Randolfe mostra que é possível fazer política de forma independente. Já é um fenômeno e exemplo para os demais políticos. Ele mostra que apenas a democracia popular não é o viés para a reforma política. É necessário também mostrar independência. A reforma política tem que acabar com os conceitos de “base” e “oposição”. Isso é ridículo para a democracia popular, só faz prejudicar o povo. A independência e a autonomia devem ser os horizontes para reforma política.
    Parabéns, senador.
    Abraço.

  • No Brasil e especialmente no Amapá, o exercício da democracia está se tornando coisa rara de ver. Quando algum cidadão, independente de fazer parte ou não de partidos políticos, apresenta idéias deferentes das idéias dos que estão no poder, esse coitado, se torna um pobre diabo e passa a ser perseguido, pelos soldados dos poderosos. Digo isso, pq é o que venho observando desde 1995 quando desembarquei aqui no Amapá, com uma mala pequena e o coração cheio de esperanças de exercer minha profissão e com isso ajudar o Estado a crescer e crescer junto com ele. Fico muito contente em ler a nota do PSOL, onde de forma muito serena a militancia desse partido junto com sua direção, decidem não compor o governo de Camilo, acredito que não seja por simplesmente fazer oposição, até pq a nota nem aborda esse tema, apesar dos aloprados de plantão, estarem espalhando o vírus da discordia todos os dias, parece que eles tem um spray desses que se carrega na bolsa com perfume sabe? e abastecem todo diacom a fragência do mal. Mas vai aqui meus parabéns a Randolfe, Clécio e principalmente a militância do PSOL, por ter tomado essa decisão madura. Não estar compondo o governo, não significa ser contra o governo, mas ter um ponto de equilíbrio, apoiar claramente o que está dando certo, as decisões corretas e poder também criticar os erros e sugerir novos caminhos na busca de soluções viáveis pra resolver de verdade, as crises que enfrenta o noso estado. Espero que o governador Camilo, que até o momento me parece ser um homem equilibrado, não se sinta ofendido com as decisões do PSOL, mas sim, busque constantemente dialogar com o Senador Randolfe Rodrigues, que se mostra a cada dia mais empenhado na luta de tornar o Amapá, um lugar melhor pra se viver. Sorte aos dois mais jovens políticos que o Amapá revelou nos ultimos tempos, Randolfe e Camilo. Fé na vida, fé no que virá!

  • O PSOL mostra com essa decisão que sua unica preocupação é o bem estar do povo e não qualquer carguinho, parabéns PSOL por não se vender!!!!!

  • É necessário ter um partido que faça o contraponto de forma responsável, já q a maioria dos partidos estão na base do Governo do Camilo. Pelo menos uma voz distoante. Parabéns aos militantes e a direção do PSOL!

  • O PSOL, depois de todas as críticas, ainda mostra que é um partido diferenciado. Parabéns pela decisão. O povo do Amapá agradece por ter um Mandato como o do Senador Randolfe não atrelado ao governo! Parabéns

  • Até que enfim um partido que houve os filiados e respeita as suas instâncias! Parabéns ao PSOL, mais principalmente a sua militância!

  • Parabéns ao PSOL por ter em suas fileiras alguém do perfil do nosso Senador Randolfe, digo nosso pq tb votei nele. Vai aí uma sugestão que fiz em outro blog que pensava ser isento(cn), mas enganei-me, Senador aproveite a propalada reforma política e tente inserir a questão da idade máxima para exercer mandatos no poder legislativo – 70 anos. E a proibição de servidores públicos aposentados das tres esferas exercerem funções gratificadas nos cargos dos governos municipais, estaduais e federal, cerceando a oportunidade de muitos jovens que têm e querem mostrar o seu valor.

  • Estava mais que na hora! Parabéns ao Randolfe e Clécio, ser independente e autonomo do governo do PSB, mosta o amadurecimento político do PSOL. Isto garante que em 2012 teremos surpresas nas eleições, dá-lhe Clécio Prefeito!

  • Excelente desisao do DIRETORIO ESTADUAL DO PSOL, pois é isso que simpatizantes e militantes esperavam da executiva: AUTONOMIA E INDEPENCIA.

  • Ufa! Já não aguentava mais ouvir dizer que o nosso senador Randolfe estava a serviço do Capi no senado e que o Camilo por meio da Janete ia dizer o que o Randofe tinha que fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *