Nota do PSTU

Declaração do PSTU contra a visita de Obama ao Brasil

• Obama vem ao Brasil no momento em que o Conselho da ONU autoriza a intervenção militar do imperialismo sobre a Líbia. Muitos têm expectativas em Obama e também nessa ação militar contra o genocida Kadafi.

O PSTU quer alertar todos os trabalhadores e jovens brasileiros que essas esperanças são infundadas. Está vindo ao Brasil a nova cara do imperialismo, um Bush disfarçado de negro, mas exatamente com as mesmas más intenções.

Nós lutamos contra o ditador Kadafi. Esse genocida está bombardeando populações civis, repetindo os atos de Israel contra os palestinos. Os setores da esquerda que sustentam Kadafi, como Castro e Chávez, estão completamente enganados e terminam por sujar suas mãos com o sangue do povo líbio.

Mas a intervenção militar do imperialismo não é para ajudar o povo líbio. Obama, assim como os governos europeus quer, controlar diretamente o petróleo líbio e acabar com a guerra civil. Kadafi, que entregou o petróleo ao imperialismo, não é mais uma garantia segura, porque existe uma guerra civil. Quando Kadafi massacrava o povo, mas não existia ainda um levante contra ele, o governo Obama (assim como Berlusconi e Sarcozy) o apoiava.

O imperialismo apoia todas as ditaduras no mundo árabe contra as quais se enfrenta a revolução em curso, como a Arábia Saudita, Bahrein, Jordânia, Iêmen. Obama, junto com seu aliado Mubarak, foi derrotado pelo povo egípcio rebelado. Caso consiga controlar a Líbia, vai instalar outra ditadura que lhe garanta o controle do petróleo.

Existe hoje uma guerra do povo líbio contra o ditador Kadafi. Com a intervenção militar imperialista, deve haver duas guerras: uma contra Kadafi e outra contra o imperialismo. Chamamos o povo rebelado contra Kadafi na Líbia a não depositar nenhuma esperança e não dar nenhum apoio à intervenção imperialista.

Nós rejeitamos a presença de Obama, o novo senhor da guerra, no Brasil. Ele vem aqui para substituir a imagem desgastada do governo dos EUA pela figura de Bush. Vai querer se apropriar das reservas de petróleo do pré-sal que o governo Dilma já está lhe oferecendo. Vai querer avançar o “livre comércio”, que significa maior abertura para as multinacionais norte-americanas. Ou seja, vai cumprir exatamente a mesma pauta que Bush faria, só que agora com uma face mais “simpática”.

Obama já mostrou, nos EUA, que não cumpre nenhuma de suas promessas eleitorais. O desemprego segue fortíssimo, atingindo em primeiro lugar os negros. Não foi por acaso que Obama acaba de ser derrotado nas eleições legislativas em seu país. Não deixemos que siga nos enganando no Brasil.

O governo Dilma recebe Obama para abrir ainda mais as portas do país para o imperialismo. Segue cumprindo um papel de ponto de apoio do governo dos EUA na América Latina pela indigna ocupação militar do Haiti, a serviço das multinacionais.

Rejeitamos com toda nossa força a presença de Obama no Brasil!
Abaixo a intervenção militar imperialista na Líbia!
Fora Kadafi!
Obama tire as mãos de nosso petróleo!

Exigimos ao governo Dilma que:
não faça nenhum acordo com Obama;
rejeite a intervenção imperialista na Líbia;
rompa relações diplomáticas co m Kadafi;
retire as tropas brasileiras do Haiti.

  • mais do que um dom é uma dádiva ser um representante da população.
    mais do que um representante, é um cristão amado por Deus,aqueles que fazem beneficios a população. Que Deus abençoe o mandato do Sna.Capiberibe e da Dp.Janete.

  • Estamos realmente vivendo uma democracia plena, pelo menos quando se trata na liberdade de idéias a posicionamento político, a nota do PSTU demonstra a total incoerência de que lado esta o partido, só deixa claro que esta contra tudo e todos que não compartilham da sua cartilha política de esquerda radical. Que bom, pena que em outros segmentos a democracia nao seja plena, por exemplo alguem sabe alguma coisa do orçamento e execução do mesmo pela Prefeitura Municipal de Macapá, Santana, Porto Grande e outras cidades do Amapá? da Assembléia Legislativa, das Câmaras de Vereadores? Levante a mão !

  • Um outro mundo é possível!! Mas que seja nesse mundo meus caros trotkistas!! Vamos evoluir dessa estórias “de fora isso e dentro aquilo”, pois já deu esse blá blá blá!

  • Ninguém dá crédito pra doido. PSTU é radical demais na sua incoêrencia com a política mundial, “OBAMA é o presidente do planeta”, é simples. Forçar uma relação negativa com os EUA é praticamente se isolar do mundo. LOUCOS! Os americanos são caipiras que se acham superiores, deixem viver iludidos na falsa superioridade intelectual, e vamos tirar proveito disso. O PSTU falha pela falta de visão internacional. Quanto ao “Imperialismo bélico”, a pretensão do partido é absurda, não misturem as açoes americanas com a visita ao Brasil. Que povo mediano hein! Sem noção.

  • ACREDITO QUE A ATITUDE MAIS PRAGMATICA DO PSTU, NESSE CASO, SERIA DE MANDAR SEUS MILITANTES PARA A LÍBIA.

  • Essa turma do PSOL ainda está nessa? Será que a opção ainda é Fidel? ou será Chaves?
    Tenham santa paciência….humpf!

  • ERRATA: A LÍBIA NÃO FAZ PARTE DOS PAÍSES DO ORIENTE MÉDIO. APENAS COMPÕE A “LIGA ÁRABE” E FAZ PARTE DA OPEP: PAÍSES EXPORTADORES DE PETRÓLEO.
    SUA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA : “A Líbia situa-se no Norte de África, banhada pelo mar da Líbia, uma parte (reentrância) do mar Mediterrâneo e ladeado pelo Egito a leste e pela Tunísia e Argélia a oeste. Ao sul limita-se com o Níger e Chade e, a sudeste, um pequeno trecho com o Sudão”.
    ATT JOSENILDO

    • Correto.
      Complementando sua informação, e comum as pessoas confundirem.
      20 países integram o Oriente Médio: Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Irã, Iêmen, Iraque, Israel, Jordânia, Kuwait, Líbano, Omã, Síria e Turquia, além dos africanos Egito, Sudão, Líbia, Argélia, Tunísia e Marrocos.

  • Passado tantos anos, o sistema é o mesmo….mas mudou a forma no atual no momento histórico….Masssss o PSTU continua o mesmo. A idelologia é o do NADA PRA LUGAR NENHUM.

  • O interesse das Nações, aí inserido os EUA, é geopolítico, pela posição estratégica e econômica que representam os países do oriente médio. Aquele meio físico pelo seu potencial energético proporcionado pelo petróleo, não pode ser ignorado por nenhuma Nação.
    As Nações que porventura venham a intervir para fazer valer a resolução da ONU – fim do genocídio -não irão apropriar-se de nada; nem tão-pouco do petróleo. Ultrapassado o “conflito”, será restabelecida a soberania daquela Nação.
    O apoio a governantes de nações do oriente médio é “circunstancial”: é opção pelo menos pior. Isso decorre não só da limitação imposta pelo fundamentalismo religioso, como também das restrições a outros valores ocidentais, sobretudo no que diz respeito à educação do povo: de forma abrangente, sem censuras.
    Não devemos esquecer que os países exportadores de petróleo daquela região, praticam o “CARTEL”: eles definem o preço do barril do petróleo. Então: ninguém quer o caos instalado.Quer dizer: ainda que uma Nação viesse a se apropriar da riqueza daquele país, isoladamente não “daria as cartas”, conforme quer fazer transparecer a nota do PSTU.
    Em relação ao pré-sal: o modelo de exploração ainda será objeto de regulamentação pelo Congresso Nacional. Bem vindo será o capital internacional, seja ele dos EUA ou de outra nação. Só assim iremos viabilizar a exploração dessa riqueza, que em muito irá contribuir com a melhora da educação e qualidade de vida do povo brasileiro.Ou vocês acham que nós temos “recursos de poupança” para fazer frente aos investimentos necessários?
    att Josenildo

  • Ai, meu Deus… Who let the dogs out?!

    Xeu vê se entendi: o PSTU é contra Kadafi… Não! Ele não é apenas contra. Ele QUER QUE KADAFI CAIA! É isso? Sim, é isso. Mas, por outro lado, o PSTU é também contra intervenção externa. Hum… Perguntinha simples: como diabos ele vai cair, sem intervenção externa?!

    “Ah, é problema interno deles lá!”, dirão esses humanistas. É… Líbios matando líbios não é coisa que interesse a ninguém. Esse tipo de pensamento levaria o PSTU a escrever contra a ação dos aliados na II Guerra, suponho… “Hitler matando judeus na câmara de gás? Ah, isso é problema interno deles. ABAIXO O IMPERIALISMO!” Triste…

    P.S.1: Obama quer o petróleo líbio?! Vixe! Essa é possivelmente a maior tolice já dita sobre a crise. Nem Kadafi acha isso, se bobear… Lembram do papo de que Bush queria petróleo no Iraque? Então, se ele foi lá atrás de petróleo, não achou. Como eu sei? Bom, basta pensar um pouco: preço do barril em 2003 = 33 doletas. Preço do barril agora = 100 doletas.

    P.S.2: Antes de refutarem o que escrevi, pesquisem a respeito, amigos. Não tô dando uma opinião isolada. Tô apresentando números. Nem a ideologia pode torturar a matemática para que ela confesse outra coisa.

  • Em um discurso semelhante, diria que o PSTU tem ideias alinhadas com o que há de mais retrógado no mundo. São ideias difusas e confusas que servem tão somente para diminuir a inteligência do povo, pois, o texto nada explica, nada acrescenta. O mundo, neste século XXI, é interativo e não aceitar isso lembra o povo da caverna que não acreditava na luz, além de sua visão, segundo o filósofo. Lamentável!

  • Meus amigos do PSTU,nós estamos em pleno Século XXI e vcs ainda estão com o mesmo discurso ultrapassado de imperialismo. Acordem, vivemos em uma sociedade globalizada e com profundas mudanças nas relações entre os paises.O Brasil, pela sua importância no senário mundial tem demonstrado que não está mais submisso ao interesses dos EUA.

  • Que doideira, não entendi nada. Será que é o PSTU que vai impedir o mais doido ainda Kaddafi, de massacrar seu povo?
    Eu heim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *