Nota Oficial

As diretorias do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amapá (Sindjor/AP) e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) vêm a público repudiar a atitude covarde e criminosa de bandidos travestidos de internautas, que usando de pseudônimo, esta semana, deixaram comentários com ameaça de morte à jornalista Alcinéa Cavalcante, no blog alcinea.com, na tentativa de intimidar e calar a profissional.

Ao mesmo tempo, exigem do Estado apuração rigorosa a fim de encontrar os responsáveis pelo crime e a devida e exemplar punição para os bandidos que ameaçam matar a jornalista  e atear fogo na residência dela.

Alcineá Cavalcante é uma jornalista respeitada no Amapá, referência na imprensa do Estado. Profissional combativa e defensora dos direitos dos cidadãos, ela vem divulgando no seu blog todos os fatos gerados a partir da Operação Mãos Limpas, da Polícia Federal, que levou para a cadeia figurões da política local.

É lamentável a freqüência das investidas repulsivas no sentido de proibir de qualquer forma a divulgação de informações. As ameaças postadas no blog da jornalista são gravíssimas e demonstram a intolerância e a incapacidade de convivência harmoniosa em sociedade de certos sujeitos, além de ferir de morte o direito constitucional da liberdade de imprensa, por se caracterizar como censura e uma agressão ao livre exercício do jornalismo.

Alcinéa já registrou queixa nas Polícias Civil e Federal que estão apurando o caso.

O Sindjor se solidariza com a jornalista e protesta, mais uma vez, contra esse tipo de tentativa de impor censura a profissionais do jornalismo.
Macapá, 06 de Outubro de 2010.

Volney Oliveira
Presidente do Sindjor/AP
Vice-Presidente Regional da Fenaj

  • Parabéns Volney. Infelizmente sei que vc somente pode fazer esse protesto pela nossa amiga. Se fossemos uma classe mais unida e tivessemos um sindicato forte, com certeza sei que iria mais longe, pela seriedade e determinação que contuz nossa entidade. Fique com Deus vc e a Alcinea.

  • Corajosa e valente Alcinéia, não se prostre para esses canalhas, que sabidamente tem formação diversa da sua. Por que será que a mídia nacional não dá a devida atenção a seu caso Alcinéia? Assim como pouco caso fez à perseguição desmedida e covarde que Lúcio Flávio Pinto sofre em Belém. Volney faz sua parte em divulgar seu protesto, mas acho que estamos diante de dois casos gravíssimos, posto que a liberdade de Alcinéia e Lúcio Flávio está cerceada, diante da canalhice de covardes que se escondem, não se identificam e querem curvar dois jornalistas brilhantes daqui do norte.

  • caramba em Alcinea…viu ?o bom dessas historias e acontecimentos apavorosos,é que nestas horas vemos quem sao os amigos e o quanto somos queridos.Vc é esta pessoa amada,querida e RESPEITADA PELO QUE FAZ E O FAZ COM DIGNIDADE!BJS MEU E DA PATY

  • Querida Alcinéa, manifesto minha solidariedade a vc. Parabenizo o SINDJOR pela postura firme e imediata em sua defesa, que é a defesa pela liberdade de imprensa em nosso Estado. Abs

  • que bom que o sindicato está ao seu lado; só espero que forças “alienígenes” não façam este mesmo sindicato se calar,assim como se calou pra todas as outras mazelas deste desgoverno!

  • Prezada Alcinéa,

    Alguém falou algo assim e eu vou usar para me referir a você: Posso até discordar de tudo que vc escreve. Mas jamais posso admitir que atentem contra o seu direito de poder falar e escrever sobre o que pensa. Liberdade e democracia: nós lutamos muito por isso.

  • Parabéns, pelo posicionamento.Agora é com a PF em encontrar os responsáveis por essa situação desconfortável à jornalista Alcinea e ao trabalho de todos nós. Daqui a pouco nós não vamos mais poder trabalhar porque vamos estar refém dessses irresponsáveis.

  • alcinea deus vai cuidar de vc ok.gostei da nota do sindicata dos jornalista.porque tambem o mesmo sindicato não fes um nota de repudio contra os karas que foram preso na operação maos limpas.porque sera?

  • Bravo Volnei !!!
    É assim que se faz,parabens.Agora só falta o Dr.Ulisses(OAB-AP)vir a publico e dar apoio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *