Nova regra para cavaletes de rua

Tá no jornal Zero Hora
A partir de hoje, cavaletes e outros materiais móveis de propaganda eleitoral em Porto Alegre deverão ficar a pelo menos dois metros do meio-fio. Em locais estreitos, onde a distância não puder ser respeitada, não poderá haver esse tipo de propaganda.

A medida é resultado de uma reunião, realizada ontem, entre a juíza Vera Lúcia Fritsch Feijó, da 159ª Zona Eleitoral, e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), devido a reclamações da população sobre cavaletes que acabam no meio da via por causa do vento ou que estão instalados em locais onde atrapalham a visibilidade de motoristas. Os partidos foram informados da medida ainda ontem, por meio de uma portaria.

O documento também reforça que o material eleitoral não pode prejudicar a circulação de pedestres e faz uma menção específica sobre a irregularidade de propaganda móvel em rótulas e rotatórias que estejam em desnível em relação à via. A EPTC poderá recolher o material que não estiver adequado às regras, encaminhado-o para o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU).

  • E quem diz que isso é cumprido pelos nossos políticos?
    Vejam proximidades do túnel da Conceição. Impossível olhar o outro lado da via.

  • Oi, Alcinéa.
    Mais um exemplo de bom senso. Como dizem os causídicos, temos um caso de jurisprudência. O TRE do Amapá e a Prefeitura de Macapá, através de seu órgão competente, bem que poderiam se espelhar nessa decisão de Porto Alegre.
    Um abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *