O Amapá no Fantástico hoje

Desde julho de 2007 este blog vem denunciando que praticamente todo dia morre um bebê na Maternidade Mãe Luzia, em Macapá. As causas são várias: infecção hospitalar, falta de equipamentos etc. Mas tudo se resume a falta de compromisso com a saúde pública.
O repórter Luís Trindade também fez uma matéria especial no  SBT-AP onde mostrou corpos de bebês apodrecendo nas geladeiras da Maternidade.
O problema perdura.
Hoje o Fantástico, da Rede Globo,  mostra uma médica que se vê obrigada a escolher entre três recém-nascidos qual que ela vai salvar porque só tem respirador para um.
O Fantástico mostra também que a cada  dois dias morre um bebê na Maternidade Mãe Luzia.

Pois é. Se tivessem tomado providências desde que este blog denunciou pela primeira vez, muitos bebês teriam sido salvos e hoje o Amapá não estaria na mídia nacional de forma tão negativa.

Será que agora vão resolver o problema ou vai continuar a velha cantilena “estamos tomando providências” ?

  • Lian (se é que este é mesmo seu nome); quando eu disse no programa que o pessoal do alto escalao da saúde estava reunido, foi porque nossa assistente ligou para eles e teve a informação. Eu e os demais companheiros queriamos ouvir o que o governo teria a dizer sobre a matéria, e não ficar fazendo cavalo de batalha com a desgraça dos outros. Eu senti o mesmo que você, e a culpa é de todos os gestores (dos 3 poderes) que vêm comandando este Amapá desde 1947, quando se desvinculou do Pará. Não é possivel termos hoje apenas uma maternidade e o hospital Alberto Lima, que vem desde os tempos do governador Janari. Talvez agora, com a morte de crianças, os homens que nos comandam – em todas as esferas do poder – se mexam. Não espere de mim discurso com a desgraça dos outros, mas sim a cobrança de soluções. As mesmas soluções que voce quer. Continue me ouvindo, até achar que é interessante.

    • vc esta certo, quando falam mal é proque nao pegou nada do governo quando falam bem e porque pegou algo do governo quando é imparcial é adimirado por pessoas que gostam de ouvir o que e bom como vc sempre foi. agora porque foi convidado para assumir um cargo por pura competencia vem um ingrato querer que vc fuja de sua linha de trabalho simplesmente pra torcer por sua infelicidade ou pra nao querer te ver bem. nao der ouvido pra pessoa desse tipo. felicidades e continue quem vc e e sempre foi sucesso vc merece

    • Paulo, você não pode ser estigmatizado face os desmandos do governo. A imprensa maior nunca divulgou nada sobre os problemas da Maternidade Mãe Luzia. Agora convenhamos, o WG teve bastante tempo para mandar construir uma outra maternidade. E mesmo agora depois da divulgação em nível nacional, os gestores aparecem na mídia para informar que existe projeto para construção de uma outra maternidade. Até o projeto tornar-se realidade já morreram centenas de criancinhas. Um abraço Paulo.

  • A morte de inocentes. Um dado estatístico para o governo.

    Há muito sabia que a saúde no Amapá estava doente. Contudo, não imaginava que seu estado era terminal e que pouco se podia fazer para salvá-la.

    Impressionou-me as imagens que vi ontem no programa de maior audiência da televisão brasileira, o Fantástico. Fiquei perplexo diante da frieza como inocentes são tratados e como o direito à vida foi cassado em questão de segundos, numa mera escolha de quem deveria receber um respirador artificial. Para mim, católico, o Estado, ali representado por profissionais de saúde, substituiu-se a Deus.

    Chocou-me a imagem de um recém-nascido enrolado em um lençol após lhe ter sido negado um pouco de oxigênio para respirar. Estava lá, aquela pobre criança, pronta para ser entregue à sua família para ser sepultada. Sobre seu corpo repousava um pedaço de papel. Não esqueci essa imagem. Quem esperava pelo seu sorriso recebeu apenas um cadáver para chorar.

    Não fugiu aos meus ouvidos e aos meus olhos – tudo estava com legendas, a frase de uma profissional de saúde que, negando-se a decidir que morreria, bradou que preferia cuidar de muitas crianças a decidir quem “deveria ir”, referindo-se à missão de escolher dentre as três crianças quem deveria morrer pela falta de oxigênio. Era, certamente, alguém que tinha sentimentos e que via a vida como um direito e não como um objeto que se pode facilmente desprezar.

    Não me pareceu, também, que a situação poderia ser resolvida pelos pobres profissionais que se obrigaram a escolher quem deveria viver. Não me permito pensar que alguém dali escolhesse quem deveria morrer porque ninguém, em sã consciência, pensaria assim. Morre-se pela omissão do Estado e não pela vontade deliberada do médico ou do enfermeiro que juraram defender a vida. Morre-se pelo desprezo dos governantes pela saúde pública e pela falta de compromisso com a vida.

    Como se não bastasse, um representante da Secretaria de Saúde tratou a questão como “dentro dos padrões estatísticos nacionais”, remetendo, inclusive, todos nós, a uma consulta no sitio na internet do Ministério da Saúde. Um absurdo!

    Não discuto que a morte é um fato natural e certo a quem tem vida. Mas a vida não é um fato que deva depender da decisão do Estado. A morte nas causas naturais não é algo que surpreenda ninguém, é esperada, previsível. O que não se pode aceitar é que a morte venha pelo desencontro entre o direito e o dever de agir do Estado.

    Na manhã de hoje, transitando entre estações de rádio, ouvi atentamente as explicações do Dr. Benedito Dias sobre tais fatos e, pasmem, preocupou-se em atribuir a gravação e divulgação das imagens a um problema político, como se a vida, mais uma vez, não tivesse importância.

    Tal situação me levou a concluir que o Estado está preocupado em manter os índices de morte – e não de vida, dentro das estatísticas do Ministério da saúde e que as imagens decorrem de problemas de ordem política. Percebi nisso que os médicos entrevistados, Dr. Dílson e Dr. Benedito, este no Programa do Carlos Lobato, aquele no Fantástico, não demonstraram preocupações com as vidas, mas com a estatística e com a possibilidade de prejuízos das urnas.

    E de quem é a culpa ? Do Dr. Pedro Paulo, Governador e ex-Secretário de Saúde ? Do ex-Governador Waldez Góes ? Do ex-Governador João Capiberibe ? Infelizmente não me acho no direito de culpar ninguém. Permito-me apenas sofrer com as mães e pais que perderam seus filhos para a desídia do Estado. Permito-me apenas desejar que as estatísticas nacionais de mortes de crianças melhorem, porque isso é a referência de vida dos governantes.

  • A falta de atitudes imparciais é notória sobre a gestão do governo Waldez e Pedro Paulo,mas 8 ANOS AINDA FORAM POUCOS PARA ELES, porque pelo o que parece a Ganância ainda não foi suprida, porque ainda querem continuar neste espaco para continuarem os roubos, a corrupcao, a falta de bom Senso, as operacoes antidoto, Sanguessuga entre outras foram poucas ele QUEREM MAIS e quem sofre com isso somos nós, é o povo que por falta de conhecimento,informacao, AINDA INFELIZMENTE, vende seu voto, por favores, por necessidades, pois os mesmos nao invistam em sua capacidade e dignidade.

    Livrai-nos de todo Mal Amém

  • Assistindo a reportagem do Fantástico aqui em Ji-Paraná (RO), com um grupo de amigos – que sabem que sou amapaense – me senti humilhado, triste, envergonhado e impotente diante de tanto descaso com a saúde pública no Amapá. E a imprensa local nunca colocou esse problema de forma contundente como foi mostrado na reportagem. Assim como no Hospital Mãe Luzia e Hospital de Emergências, a vida vale muito pouco.

  • Apesar de ser muito “suspeita”(parece derrubação politica) a veículação da matéria no Fantastico,acredito que veio em boa hora,pq próximo de eleições as cabeças ficam fresquinhas,ou seja,na hora de votar a memória não deve falhar na escolha.É bom que a população amapaense vote pensando em suas vidas à longo prazo,não dá mais p/sustentar essa “bandalha organizada” nesse Estado.FORA com esses politicos que só empobrecem o Estado,levando`a miséria e degradação aos lares amapaense.TOCANTINS,o Estado + jovem da Federação já esta há anos(evoluindo), na frente do Amapa.

  • essa maternidade deveria se chamar matadouro mae luzia ai sim ia ser bonito para o amapa ne em rede naional

    • Erick, mais respeito com a Mãe Luzia. Matadouro não pode e nem deve ter o nome dela.
      Sugiro Matadouro PP, WG, RG ou qualquer outro nome do grupo Harmonia12.

  • Neia, aqui em Macapa, ta pior de que um campo de concentração administrado por Hitler,é criança morrendo na maternidade, da uma volta na Praça do Jardim Felicidade II e ve a situação dos moradores que foram retirados da invasão do bairro IPE, o cachorro la de casa ta melhor acomodado do que eles. Eles estão ao relento dormindo praticamente na calçada.

  • Esse Amapá esta bem na foto: Primeiro foi no SBT Reporter, sobre o Oiapoque, agora é essa da Maternidade Mãe Luzia. TA NA HORA DE MUDAR!!!!!

  • Ta vendo só como O Amapá existe!! provamos para o Brasil… E meus agradecimentos aos nossos governantes por mais essa que ficamos sabendo e por outras que vocês não contam, mas entendo, são as surpresas!! Obrigado !!!!

  • Senhores a desgraça está só começando. O esquema da HARMONIA não foi desmontado. E só cresce. Tem dificuldade monentânea mas até (23/10/10), eles estarão novamente UNIDOS PELO POVO. Esses Góes/Dias de Carvalho não têm um projeto de sociedade. Existe sim, uma reunião de crápulas(HARMONIA AMAPAENSE)em torno do cofre do GEA para literalmente tomar de assalto o povo o futuro do Amapá. Waldez Góes fez miséria para eleger o priminho prefeito de Macapá, a realidade na Maternidade é a fatura. Essa turma de canalhas continuará comprando mentes e votos e seguirá plantando miséria, desinformação e dor nos lares amapaenses.

  • E por estas e outras que o reporter de goias falou que o amapa e uma ABSTRAÇÂO, depois o ministerio publico fica zangadinho e abre processo, deveriam abrir processo contra quem administra a saude neste estado, a midia comprada nao fala nada, durma-se com oum barulho destes. ora bolas

  • Acordei pela manhã, para ouvi o programa do Paulo Silva e descobrir que o mesmo havia sido convidado pelo Atual governador para assumir a direção da difusora, porem como considero uma jornalista inteligente, expressivo cujo opnião é sempre respeitada,esperei o comentario mais preciso e fundamentado da reportagem exibida pelo fantastico, mas esperei, esperei, esperei e esperei e somente as cerca e 08:20, foi mencionedo, que o alto escalam estava reunido naquele momente para discutir a situação, que coisa né…., agora esse povo que se bandia pro lado desse governo ficam todos de rabo preso…. Hum, Hum..

  • Engraçado que um simples manifestações individuais do pensamento pareçam ter o poder de onfender a honra de autoridades, mas o estado lastimável da saúde do Amapá não pareça tocar nem um pouquinho elas…

  • Trabalhei na maternidade mãe luzia de 1996 atè 2006. Nos finais de tooooooodos os governos sempre ocorria isso. Os mais afetados eram os bebês cardíacos. É que faltava sempre uma medicação caríssima, necessária para garantir a vida das crianças até chegarem à outro Estado, via TFD. Lembro que as assistentes sociais ficavam igual loucas tentando conseguir, pelo telefone, leito em outro centro especializado…..

  • essa maternidade parece um matadouro pronta para o abate ei vamos respeitar e o povo ainda vai ter coragem de votar nesses camaradas que levaram o nosso estado a falencia muda amapa vamos tomar vergonha na cara e eleger pessoas de responsabilidade nesse estado que foi uma vergonha em nivel nacional e a nossa imprensa jabazeira o que dira nessa segunda feira que esta tudo bem a da um tempo meu vamos ser mais imparcial vamos ver ne depois dessa divulgaçao no fantastico vi e fiquei indignado e isso ai povo tomem vergonha e tirem essa corja de vagabundos do poder e vamos eleger pessoas de respeito

  • VERGONHA DESSES POLITICOS CORRUPTOS, não fazem nada pelo nosso estado, e a população burra ( a maioria) votou nesse governo 2 vezes, nunca fui com a cara desse governo, sempre fui contra antes mesmo dele entrar, e ainda deixa uma divida de R$ 800.000.000,00 milhoes e ainda me deve também e deve a varias empresas, governo caloteiro, a impresa tambem que é comprada e abafa tudo, porra brincadeira do jeito que ta o estado vai falir.
    VAMOS ACORDAR ELEITORES, deixem de votar por dinheiro e interesse.

    So amapaense com orgulho, esse pessoal que nem vem é daqui da terra fazem o que querem e ninguem faz nada.

  • VERGONHA NACIONAL!!!
    Isso é Tudo o que tenho a dizer, pois está nas mãos da justiça…Lascou-se tudo então.

  • O Que deveriamos espera de uma administração marcada por currupção na qual se sustentava no descaso de nosssos orgãos criados para defender a nos próprios desse tipo de crime exdrucho, vergonhoso, baixo, …, etc.

  • Infelizmente, a midia amestrada jabazeira amapaense, não falara nada a respeito da reportagem televisiva. Só que o Fantástico e visto do Oiapoque ao Laranjal do Jari. E não adianta quererem tapar o sol com a peneira. É só criarem vergonha na cara e solucionar o caos que está os serviços de saúde no nosso estado.

  • Pena nossa dura realidade ser mostrada dessa forma na mídia nacional , será que alguma providência vai ser tomada ? Ou essa notícia só vai ser usada pros interesses políticos?

  • e agora o que o atual governador tem a dizer? será que ainda vai ter a cara de madeira de falar de saúde de primeiro mundo?

  • isso e´ uma falta de respeito não merece comentario e´ sim cadeia para esse bando de vagabundo comem o nosso dinheiro e´ não esta nem ai para nossas crianças .

  • Esse problemas de morte de bebês também é comum aqui na maternidade estadual de Roraima, chamada de Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth. Mas não morrem só bebês. Morrem mães. Na quinta-feira uma mãezinha entrou em morte cerebral, depois de ter sido acometida por uma infecção ocasionada por restos de placenta deixados no seu útero. A jovem mãe teve falência múltipla dos órgãos e, posteriormente, morte cerebral. O caso foi levado ao Ministério Púlbico. Por aqui também fetos apodrecem nas geladeiras da maternidade. Um verdadeiro descaso com a vida humana.

  • Querem apostar que o filho vai cair apenas no colo do Waldez? tudo bem que ele tem 90% de culpa, mas o pedro paulo era sec. de Saude, tbm deve ser culpado.

    • Enquanto isso, os urubus do ver-o-peso estão cada dia mais gordos e com as carteiras mais recheadas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *