O blog convida

Este blog convida o governador, prefeito, senadores, deputados federais e estaduais, vereadores, secretários estaduais e municipais e promotores de justiça para um passeio em volta do canal da Mendonça Junior, no centro de Macapá.

Será um dia inesquecível!

Todos juntos apreciando a sujeira, se encantando com a imundície, sentindo o fedor de merda, sendo picado por várias espécies de mosquitos, tropeçando em ratos, ficando maravilhados ao ver o esgoto sendo despejado no canal e tantas outras atrações.

O esgoto sendo despejado é uma das atrações
Cuidado! A grade de proteção caiu faz tempo

Um aviso: neste passeio a atenção tem que ser redobrada, pois várias partes do canal estão sem grade de proteção. Um desatento pode cair naquela água fétida e se misturar com o lixo e a merda.

Cansou? É só sentar nessa cadeira

Ao final do passeio, uma paradinha, junto com os fiscais da vigilância sanitária,  numa das lanchonetes para repor as energias degustando iguarias temperadas com moscas, ratos e baratas, servidas em louças lavadas no próprio canal.

Um lanchinho, que ninguém é de ferro
  • Vicente Cruz disse que o técnico do Goiás exagerou quando disse que o estádio Glincério Marques era precário, na verdade Macapá como todo é precário, saneamento não há e aparentemente estão fazendo alguma coisa para ela ficar “bonita”, aparentemente, porque eu vejo apenas eles arrumando umas pedra aqui outra ali e haja cal para tudo e qualquer lado para disfarçar o que está escondido. De fato, essas imagens horrenda, é da nossa cidade e nada de falar que foi exagero da minha parte, hem?

  • As obras do Canal da Mendonça Júnior estão orçadas em mais de 8 milhões, com recursos da Prefeitura de Macapá e dinheiro do Governo Federal. O primeiro crime ambiental foi a derrubada e morte de mais de 40 árvores que existiam no calçamento do canal e que propicavam sombra e arrejavam mais a cidade.

    Outra questão a ser observada é que estão estreitando as bordas do Canal o que pode trazer problemas em casos de muita chuva e maré alta, podendo ocorrer o transbordamento das águas, causando inundação naquela redondeza.

    Observo com tristeza o abandono das obras e a oportunidade que perdemos de fazer um grande projeto de revitalização da área e uma fonte de atração turística. Não sou a favor do fechamento do Canal, pois ele faz parte da nossa história e tem de ser preservado. O que falta aos nosso gestores é aprender urbanismo e paisagismo e virar os olhos para as lições do vizinho Estado do Pará. Lembram do Ver-o-Peso e das Docas do Pará? Lembram como era e como ficou depois das obras de restauração e revitalização?

    Essas firmas/empreiteiras só entendem de jogar concreto na obra e tá pronto o serviço. Olhem a ponte Sérgio Arruda e vejam apenas um monte de concreto.

    Se as obras não estão quase parando responsabilidades tem de ser cobradas de órgãos fiscalizadores do município e federal, afinal são 8 milhões do contribuinte sendo investidos naquele Canal. E as autoridades fiscalizadoras tomem cuidado com os aditivos, vícios licitatórios das obras do Estado e do Município.

  • As gestões de nossos governantes de anos anteriores e a presente são marcadas pela falta de inteligência e de compromisso com o povo.Ruas são asfaltadas, mas se esquecem da rede de esgoto, na zona norte que é para onde a cidade cresce rapidamente, em vez de construírem um viaduto fizeram um pequeno atalho que no horário de pique complica a vida dos motoristas e muitas e outras ações paliativas que emperram a desenvolvimento do nosso estado são resultante da falta de inteligência de nossos governantes.

  • ums dias atras desembarcou aqui uma porção de turista que vieram em um transatlantico destes, vi varios destes senhores da melhor idade passeando pelo canal da mendonça junior, deve ter sido um visão dos infernos, sem contar um que pisou em um buraco na rua e foi socorrido por uma morador local, bem enfrente aonde trabalho.
    Isso vamos continuar tratando nossa cidade com todo este cuidado, e quando aparecer um turista falando que macapa e feia desorganizada um lixo, vamos ficar indignados com o turista que veio de tão longe para falar mal da princezinha da amazonia….como diria aquele filosofo frances ” LE FUDEVU”.

  • Néa, se não bastar, eles poderão estender a visita até o canal da hamilton silva. Aí sim, o passeio estará completo, pois sujeira é o que não falta por lá.

  • Alcinéa,
    Pois é a situação é no mínimo escabrosa. O que era pra ser um ponto turistico da cidade, lamentavelmente serve de depósto de lixo e esgoto céu aberto, numa clara demosntração de falencia completa do Poder Público no Amapá. Isso nos diveros níveis. Pois como bem lembrou o Cláudio Pinho até a União tá nessa. Alcione

  • A merda do Canal vai pro Amazonas. Lá a CAESA recolhe e serve para as famílias amapaenses sem o tratamento devido. A merda que sobra vai através das correntes marítimas bater na Guiana. Por isso e que a turma de lá tá baixando a porrada nos brasileiros. Entendeste?
    Muleke, que mora na Mendonça Junior, vendeu o voto, votou nos caras e agora tá mais amarelo que o Sambódromo quando o Piratas desfila.

  • Muito bom Alcinéia o texto, subtração do dinheiro público dá isso mesmo, tudo é reflexo do desleixo com que as autoridades e também o munícipe vem tratando sua própria cidade, porém, há de ressaltar que a educação de um povo depende muito do comportamento dos seus gestores.

  • Li vários comentários aludindo a responsabilidade às autoridades públicas. Se a população fizesse a sua parte, o resultado já seria promissor. O problema maior é que nosso povo é mal-educado e imundo. Na minha última viagem a Belém, quase recebo um coco na cabeça, jogado de um ônibus. Isso aconteceu 3 vezes. E a realidade de Macapá não é diferente. Há quem diga que é falta de educação. Pois eu digo que é falta de consciência ambiental, já que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Certa vez flagrei uma colega jogando sacos plásticos no chão, em uma aula de campo. Detalhe: a colega fez Gestão Ambiental comigo.

  • Que tal esperar às vesperas das eleições/2010 para que isso se concretize, é aí que a máquina pública entre em ação, com a permissão do TRE-AP, claro.

  • É séria e preocupante a questão do Canal da Mendonça Júnior, como de resto as questões relacionadas aos canais do Jandiá, do Beirol e das Pedrinhas.
    Penso que, dentre outros questionamentos, há que se aventar junto a especialistas o seguinte: ainda é necessário esse canal? Por quê?
    Sob o meu entendimento, na atualidade, com os avanços tecnológicos da arquitetura e urbanismo, da engenharia e de outras ciências nada menos importantes, bem como as exigências da nossa capital, o Canal da Mendonça Júnior pode ser aterrado e urbanizado.
    Cidades como Veneza e Paris enfrentaram questão semelhante e urbanizaram áreas de alguns canais que se encontravam em suas áreas urbanas. Neste sentido, interessante matéria foi publicada na Revista Caros Amigos, meses atrás.
    Voltando ao “nosso canal”, compreendo que advogar a tese de eliminação e urbanização do Canal da Mendonça Júnior, além de arriscado, posto que não sou técnico de nenhuma das áreas que, eventualmente, possam ser envolvidas, pode parecer, no primeiro momento, ignorante e cruel para com a nossa cidade.
    Porém, reparemos o estado em que se encontra esse canal! A que serve?
    Será que não é hora de ser adotada medida radical, no sentido de eliminar esse canal e urbanizar sua área? Entendo que sim.
    Tal medida, impensável para alguns, criminosa para outros (ambientalistas, por exemplo), mas, certamente revolucionária para outros tantos, poderia ser a solução, por exemplo, para os problemas da falta de área de estacionamento no centro da capital, do transbordamento no local, do esgoto despejado no canal e do grande número de pequenos comerciantes autônomos defenestrados do centro comercial, de artistas etc.; principalmente, com a criação, nessa área, de um enorme espaço comercial, cultural e de lazer, desde a Rua Beira-Rio, até a Rua Odilardo Silva.
    O que não pode – aliás, não deve, é permanecer como está: fossa a céu aberto, lugar fedorento e poluidor do Rio Amazonas, há poucos quilômetros da Estação de Captação de Água da CAESA … Isso, sim, é crime ambiental e contra a saúde pública.
    É a minha opinião!

  • Tristeza, indignação, sensação de impotência… Nossa Capital é uma vergonha, esse canal sempre esteve jogado às traças, hoje mais do que nunca. Penso eu que nossos governantes sequer passam por lá, e quando o fazem, não raro, passam em suas caminhonetes peliculadas, com ar condicionado no máximo e claro, com os depuradores de ar ligados.
    VAMOS MUDAR ESSE QUADRO!

  • O waldez é muito incompetente mesmo!!! são inumeras obras paradas ..o cara além de não contruir nada ainda destrói!!p#@4a que pariu!!!

  • É realmente uma tristeza como os governantes e a população tratam o meio ambiente!sou macapaense e moro em castanhal no Pará,mas estou de olho em minha cidade que eu tanto amo!Vamos ter piedade de nossa cidade!uma abraço alcinea!

  • É de fazer vergonha o estado em que se encontra o Canal da Mendonça Junior! A indignação assume uma proporção de deixar qualquer Amapaense, no limiar do bom senso. Tenho certeza que empresa responsável já recebeu pela obra concluida, mas um “aditivo” é sempre bem vindo e quanto a população?: ” …A gente vai enrolando o “povo” com uma reforma de escola aqui outra ali, pinta uma rua ali, inaugura uma arena acola, a bolsa (Bolsa Familia) então! e o “chama”, eles nem lembram que tem um bocado de obras pra terminar…” São por essas colocações que alguns “Radialistas” colocam o atual governo com aceitação plena da comunidade, e com esse “chama” concerteza será eleito Senador da Republica.

    Como é que pode um Canal histórico e tão famoso como este localizado no centro da cidade, chegar a esse ponto, totalmente abandonada e sujo!

  • Como diria o saudoso comendador Raimundo Mário Sobral: Isso é o escambau ilustrado!!!!
    Esse é o retrato de um Estado sem futuro…

  • Dona Blogueira, por favor poste também umas fotos de Santana (Avenida modelo, canal do Paraiso, Rua Claudio Lúcio Monteiro). Garanto que a coisa aqui tá bem pior.

  • Neia estou em Belem, como sempre trabalhando, e as coisas aqui do outro lado da Ilha estao bem melhores…tem ate um shopping novinho,novinho…um predio enorme, que dizem que cada apto. custara 1 milhao de reais…pq. as coisas sao mais dificeis ai do outro lado ???? misterio,feudos, ma vontade politica…o povo do Amapa merece coisa melhor do que isso !!!!!!!!!!!!

  • Qualquer político sério, se que eles existem, se sentiria envergonhado com esse quadro. Os seus dois últimos post são perfeitos: de um lado, a Macapá antiga, tranquila, onde os moradores podiam se debruçar em frente ao canal e apreciar a paisagem, alguns até tomavam banho lá; de outro lado, a Macapá atual: o canal tornou-se uma imundície, depósito de detritos, uma vegonha para todos nós. QUE PARADOXO! E bem no centro da cidade. Tomara que suas palavras e essa imagens sirvam para sensibilizar as autoridades. E que ninguém tente justificar o que não tem justificativar.

  • Grande Alcinéa, parabéns!
    Teu blog acaba de prestar mais um grande serviço público. Um ato de cidadania!
    Essa obra de recuperação do canal da Mendonça Junior tem recursos públicos federais; o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União merecem ser incluidos no passeio, assim a Polícia Federal pode ser acionada para investigar p´ra onde foi o dinheiro.

  • Alcinéia, o Carlos disse que o Governador Waldez Góes, tem 80% de aprovação e o Prefeito Cassado 6 Vezes Roberto Góes,tem 100% de aceitação.A população deveria era colocar esses dois ratos dentro desse esgoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *