Ô inteligência!

arvore2Para “recuperar” o canteiro da avenida Feliciano Coelho, a Prefeitura de Macapá concretou os pés das árvores. Diminuiu os desníveis e buracos da calçada, mas não sobrará uma árvore, uma sombra,  um verde…
Aí a gente pergunta: onde estão as secretarias estadual e municipal de Meio Ambiente que fazem vista grossa para uma aberração dessas?
Que tipo de empresa é esta que a Prefeitura contratou para tal “serviço”?
A Prefeitura não fiscaliza as obras que contrata?

  • inconcebível uma situação dessas, é uma pena ver uma imagem dessas, gostaria de mandar um recado para a Secretaria de Meio Ambiente de Macapá… Se vcs não tem técnico eu estou disposto a trabalhar como voluntário… Adilaudo

  • Olá a todos. Esta árvore se chama “Ficus” originária da china, e em pouco tempo as raízes dessa árvore vai arrebentar o concreto conforme o crescimento da árvore. Essa árvore chega a 30 metros de altura e suas raízes se propagam em busca de água e nutrientes, rompendo construções e quebrando canos.

  • Nea,
    A Promotoria do Meio ambiente já se posicionou sobre o assunto junto ao Município.
    Agora é o seguinte. Se for pra manter as árvores, que diga-se de passagem, nem todas são de ficus, tecnicamente não é recomendável o que está sendo feito. Se forem substituir as plantas, por que concretar, pra quebrar depois o concreto e fazer novo plantio? Isso é desperdiçar o dinhero público.
    Alcione

  • O ideal na situação mostrada na foto era que se retirasse as duas árvores, pois se trata de dois pés de ficus, que além de exóticos são totalmente inadequados para arborização. Ademais, se trata de um canteiro central que não pode receber plantas que cresçam muito. Daqui a pouco tempo os ficus estarão maiores e deverão tombar na via pública, a exemplo do que ocorreu na frente do EAP, outro dia.

  • É isso aí. A política ambiental do Roberto Góes pra cidade Forte ( na inhaca) se resume a encher o saco dos passarinhos com luz verde e anti-natural nas praças, impedindo-os de dormir.A segunda grande ação do Mucurão é plantar cravo de defunto na cidade forte (nainhaca de novo), achando que isso é defender o meio ambiente. Lamentável.
    Muleke, que nem de cravo de defunto gosta.

  • Pingback: Tweets that mention Alcinéa Cavalcante » Ô inteligência! -- Topsy.com

  • Alcinéa, este tipo de comportamento é denominado de “Inconsciência ecológica”digno de um “animal” eco alienado, cheio de maldade e destruição, pois pra ele o que vale é o CONCRETO, e diga-se de passagem não só os incultos e sem instrução promovem essa desordem ambiental, já vi “Doutores” e “Engenheiros Ambientais” derrubarem arvores por estarem atrapalhando o visual de sua residência, e não adianta você ter argumentos técnicos e dizer que esta arvore é essencial ao equilíbrio do ecossistema e a nossa sobrevivência, porque você pode acabar sendo espancado em via publica. O melhor de tudo isso é a SEMAM administrada por um “Engenheiro Florestal”.

    • É verdade, as pessoas adoram derrubar árvores. Principalmente os que têm maior poder aquisitivo. Estes andam de carro com ar condicionado e as suas casas são todas refrigeradas. Então, que se danem as árvores! Elas só sujam! Suas frutas quebram o vidro do meu carro!

      É uma pena, mas muitos pensam assim.

      • Bom… Enquanto, o Doutor Silva estava l’a… N’ao acontecia essas cagadas… Isso ‘e s’o a ponta do “iceberg”.

  • A contribuição dos nossos governantes para o nosso Amapá é de fato visível, claro que muito pouco, mas visível. O que falta nessa parceria é estudo para os problemas do Amapá, não é tomar medidas paliativas que fazem com que suas obras sejam acabadas desse jeito. Uma secretaria atropelando a outra!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *