Servidores da Secretaria de Promoção Social fazem ato de paralisação

COMUNICADO

Comunicamos a sociedade em geral, que após assembléia realizada às 13h do dia 16 de abril de 2012, foi aprovada por unanimidade a realização do Ato de Paralisação nos dias 24 e 25 de abril do corrente ano, dos servidores da Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social/SIMS que ingressaram por meio do concurso público, realizado no ano de 2010, através do Edital n° 001/2010-SIMS.  Salientamos que a iniciativa de paralisação foi motivada em virtude de inúmeras tentativas frustradas por busca de informações, aos órgãos públicos, acerca do processo 2011/78067 protocolado na SEAD na data de 15 de agosto de 2011.

O Edital do referido concurso foi publicado erroneamente com os níveis de vencimento básico para os cargos de Níveis Médio e Superior, de acordo com a classe 3ª, Padrão I do Grupo Administrativo do Quadro de Pessoal Civil do Estado do Amapá, quando o correto seria a Classe 1ª, Padrão I das Tabelas de Vencimento Básico, do Grupo de Gestão Governamental. Durante a cerimônia de posse dos servidores, realizada em julho de 2011, o Governador Camilo Capiberibe afirmou que resolveria a situação depois do recadastramento dos servidores estaduais, no entanto, até a presente data nem uma iniciativa foi tomada no sentido de reparar o erro.

Tendo em vista o erro de enquadramento e as situações apontadas pelos servidores como inadequadas para o desempenho de suas funções, a referida assembléia aprovou por unanimidade a seguinte pauta de reivindicações:

1 – Enquadramento no novo Plano de Carreira e Salário, instituído pela LEI n° 1.296, de 06 de janeiro de 2009, com o novo reajuste dos enquadramentos dos vencimentos, por meio da Lei Estadual n°1.465, de 01 de Abril de 2010;

2 – Convocação imediata dos aprovados no Concurso regido pelo edital nº 001/2010 – SIMS, considerando a totalidade de vagas previstas, incluindo aquelas decorrentes de candidatos inaptos nas fases seguintes do concurso, bem como as provenientes de vacância até a presente data.

3 – Pagamento com regularidade de diárias, em conformidade ao que dispõe a lei 066/93 em seu artigo 64, bem como liquidação imediata daquelas em atraso.

4 – Condições adequadas de estrutura e funcionamento para a prestação dos serviços aos usuários;

5 – Regulamentação do sobreaviso referente ao benefício eventual do auxílio funeral.

Comissão dos Novos Servidores/SIMS – Grupo Administrativo

  • Confirmadíssimo! Vamos lutar pelos nosso direitos, chega de sermos tratados com insignificância pelo GEA.

  • Só para deixar bem claro, que todo esse processo de reivindicação incluir, principalmente,o oferecimento de um atendimento de qualidade a sociedade amapaense, a qual é o principal alvo de atendimento do serviço público prestado pala Sims. No entanto, é preciso que também sejam oferecidas pelo GEA,condições favoravéis, tanto em termos estruturais á Secretaria, quanto no que se refere as melhores condições básicas de remuneração aos seus servidores (COMO PROMETIDO PELO GEA), aprovados no recente concurso público (2010), sendo eles os principais agentes que dão sentido à boa administração pública do estado do Amapá.

  • Vamos a manifestação, lutar pela vitória. Embora seja um direito ja adquirido é necessário tal manifestação. Todos os concursados aprovados dentro do nº de vaga terão que ser chamados! É Lei!

    • Um direito que vem sendo ignorado por um simples “esse pessoal tem que esperar..” dos gestores que não imaginam,com seu salários altos, as dificuldades que muitos pais de famílias estão passando. Lembrando que essa chamada seria em fevereiro, depois seria pra depois do carnaval, ai foi pro começo de março, final de março, depois foi pra “a qualquer momento pode sair”, agora aguardam os ultimos dias da validade do concurso.. paciência tem limite, ea nossa acabou bem antes do carnaval.

  • Infelizmente o gea não tá nem aí para os servidores da sims. Há inúmeras irregularidades, a diferença salarial desses servidores para os do grupo gestão é enorme. Há de se destacar a falta de estrutura dessa secretaria, que não fornece o mínimo de condições para os funcionários exercerem suas atividades.

  • Triste saber que além de estudar, enfrentar a concorrencia, passar na prova e ainda ter que lutar para assumir o cargo que lhe é de direito(na maioria da vezes ocupado por cargos comissionados) e ser mal remunerado para um serviço de tão grande importancia quanto o da SIMS. Mas parece que não há sensibilidade do estado quanto a melhoria da assistencia social. Os novos servidores foram penalizados antes mesmo de entrar, com salário defasado e sem condições mínimas de trabalho. Em relação aos aprovados que aguardam para serem chamados fica a expectativa de assumir o cargo conquistado com esforço de quem se preparou para estar lá, e não foi indicado politico. Pais de familia aprovados e desempregados aguardam a tão famigerada convocação e equiparação salarial prometida pelo sr Governador ha 1 ano. Só me parece que no andar da carruagem os funcionarios e outros aprovados da SIMS precisarão ser atendidos pela secretaria ao invés de trabalhar por ela.

  • Esperamos pela adequação de nossa situação funcional sempre muito disponíveis para negociações junto ao Governo do Estado. Entretanto, pela não obtenção de respostas a única forma que encontramos foi essa: a paralisação. É difícil você exercer o real papel de servidores da sociedade quando não dispõe de recursos necessários para tal, quando inclusive encontra-se desmotivado com situações de desigualdade e desrespeito.

  • Sou um dos servidores da sims que irão paralisar os serviços. Entretanto, que fique bem claro à sociedade em geral que nós não estamos lutando por 10, 20 ou 30% de reajuste como outras categorias, mas sim por perdas salariais que fazem frente a 200% e, não só isso, por uma melhoria no sistema de atendimento aos usuários que, infelizmente, necessitam das políticas públicas de assistência social neste estado, que fique bem claro cidadão, não é só mais uma luta de uma classe trabalhadora que exige seus direitos, mas também é uma luta pelos que utilizam o sistema de assistência social.

  • É importante frisar a população em geral sobre a paralisação para que a mesma não se sinta prejudicada, lembrando que a secretaria SIMS funcionará normalmente, pois a paralisação ocorrerá para os novos servidores e aquels que buscam melhores condições de trabalho, para um melhor atendimento ao publico.
    Agradecemos a contribuição.

  • A situação dos servidores da SIMS é muito grave, governo está sendo omisso em não resolver o erro material cometido na gestão do Pedro Paulo. Infelizmente, quase um ano se passou depois da posse e não visualizamos uma postura séria do Governo do Estado do Amapá. E digo mais, enquanto as outras categorias estão lutando por progressões, reajustes, nós estamos brigando para existir de fato e de direito e resolver uma defasagem salarial absurda de mais de 200%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *