Passeando pelo interior

Nas suas andanças pelo interior Edgar Torres foi ao município de Amapá e fotografou para o blog este singelo jirau. Nele, as vasilhas por lavar. As tábuas da janela, como em tantas casas do interior, servem de suporte para panelas, frigideiras, facas e outros utensílios de cozinha.
Ao lado do jirau, a rede, que vida boa é tirar a sesta depois do almoço balançando-se na rede e ouvindo o canto dos pássaros.

  • Ô coisa boa – lembro o Amigo Cantor Amapaense ZÉ MIGUEL – que vida zoa sumado nós não tem nem que fazer plano, que vida boa suprimo nós só tem que fazer meninos – e assim vão passando os anos ETA QUE VIDA BOA

  • Por trás dessa foto não vejo miséria, não vejo tristeza… Vejo a arte. E só depois eu vejo a vida de muitos de nossos caboclos, ou nossos (eu) “caboquinhos” na beira de um rio ou no meio da floresta.

    • O nosso cabôco é um ser passivo que vive em harmonia com a natureza de onde tira seu sustento.
      Voce tem razão quando, vê apenas arte. Veja também a harmonia e a cumplicidade com a natureza. Nosso cabôco é antes de tudo, um sábio. Sempre soube o que é sustentabilidade, antes mesmo que nós quizessemos ensiná-lo.

  • Parabéns para os moradores desta casa. Não colaboram para o aquecimento global, plantam árvores que purificam e umidificam o ar. Consomem menos produtos com aditivos químicos, tomam remédios fitoterápicos,praticam agricultura orgânica. Tudo muito lindo, ecologicamente correto, mas não moro lá não, nasci na cidade e estou viciada em consumismo, poluição, coca-cola, e um bocado de besteiras.

  • Tá parecendo a cabana dos carapiras do museu sacaca. Invadida após a desocupação de alguma area da periferia da cidade.

  • Eles vivem assim, muitas das vezes sofrem por morarem em lugares como esses mas tenho certeza que eles são muito mais felizes que muitas pessoas com dinheiro nas grandes capitais, quem me dera se depois do meu almoço, eu pudesse me deitar quem me dera se no sabado eu trabalhasse ate 13:00 hrs quem me dera se no domingo eu não trabalhasse até as 13:00, não estou me lamentando, estou apenas deixando um pequeno relato da minha vida pois depois de trabalhar no sabado e no domingo, não existe coisa melhor do que ir pra minha casa onde meus filhos e minha esposa estão me esperando. O justo nunca mendiga um pedaço de pão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *