PF apreende mais de 7 mil munições em Tartarugalzinho, no Amapá

A Polícia Federal realizou na tarde desta quinta-feira, 20, na cidade de Tartarugalzinho (AP), a maior apreensão de munições do ano no Estado do Amapá. Os policiais apreenderam 7 mil munições de diversos calibres, 5 mil espoletas, além de um revólver, pólvora, chumbo e outros petrechos para preparação dos produtos. Todo o material estava em um estabelecimento comercial na BR-156, que liga Macapá ao Oiapoque.

Os policiais da Delegacia de Repressão ao Tráfico Ilícito de Armas, Munições e Explosivos (DELEARM) foram até o município para apurar denúncias de venda irregular de armas e munições. Ao chegarem ao local indicado, identificaram um comércio onde eram vendidas munições de vários calibres (12, 16, 20, 22, 28, 32 e 38). Durante a revista foram encontradas dezenas de caixas com os produtos, além de chumbo, espoletas e um saco com 47 tubos de pólvora escondido dentro de um filtro de água.

Foi apurado que toda a munição foi trazida da Guiana Francesa e seria revendida na região de Tartarugalzinho. O responsável pelas munições, que não estava no local no momento da apreensão, foi indiciado pelo crime de comércio ilegal de armas e munições (artigo 17 da Lei 10.826/2003), com pena de reclusão de 4 a 8 anos.

Esta foi a maior apreensão de munições já realizada pela PF neste ano no estado do Amapá e possivelmente a maior da história da Superintendência Regional.

A Polícia Federal esclarece à população que a venda de munições só pode ser feita por estabelecimentos comerciais cadastrados junto ao Exército Brasileiro, dentro dos limites estabelecidos pela legislação.

(Comunicação Social/ Polícia Federal no Amapá)

  • Isso não é novidade, no Tartarugalzinho virou uma verdadeira cidade sem lei, poucos policiais para um município tão grande, além de pouca estrutura o que vem ocorrendo em todos os órgãos do governo. Esse fato ocorreu a menos de 200 metros de uma delegacia e de um fórum, será que só a PF sabia desse caso? Fora outras coisa como muito tráfico de drogas que todos comentam mas nada é feito.

  • Isso é sem dúvida apenas a ponta do icebergs das mercadorias que entram ilegalmente pelas fronteiras brasileiras:drogas,armas,munições,dinheiro não declarado,etc.E o que sai com a biopirataria,tráfico de seres humanos e o turismo sexual feito por brasileiros e estrangeiros nas faixas de fronteiras.É preciso ações mais amergentes por parte do governo para combater esses crimes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *