Poesia na boca da noite

A poesia vai espalhar lirismo e ternura amanhã, sexta-feira, no tradicional bairro do Laguinho.
O Movimento Poesia na Boca da Noite estará na calçada da UNA defronte da Escola Azevedo Costa.
Das 17h às 19h poetas e amantes da poesia estarão naquela calçada declamando poemas, conversando sobre poesia e poetas,  falando de literatura, ternurando e alegrando a boca da noite.
Nunca é demais lembrar que qualquer pessoa pode participar – poeta ou não – basta gostar de poesia. E se você escreve, mas deixa seus escritos guardadinhos numa gaveta ou num pen-drive, tá na hora de perder a timidez e libertar sua poesia. Vá lá. Mostre para o grupo os seus versos, declame ou pendure no varal.
Se você não escreve, leve uma poesia de seu poeta preferido para colocar no varal ou para declamar.
Não tem tempo de escolher uma poesia? Isso não é problema,  não te impede de participar. Você vai lá, assiste, conversa, se enturma e duvido que não vai querer participar nas próximas sextas.
Então, estamos combinados: sexta-feira, das 17h às 19h, tem poesia na boca da noite na calçada da UNA, bem defronte da escola Azevedo Costa.

Rui do Carmo confirma participação

O poeta paraense Rui do Carmo, autor de vários livros e idealizador do movimento Extremo Norte, está em Macapá e já confirmou que participa nesta sexta do movimento Poesia na Boca da Noite.
Rui agita o movimento cultural em Belém promovendo saraus, encontros de poetas e palestrando sobre literatura na Amazônia.

Administrador e poeta, ele é apaixonado pela cultura amazônica.  A problemática da região e a natureza – bem como o amor – são constantes em sua poesia.
Dentre suas obras, o blog destaca “Trincheiras”, seu terceiro livro de poemas, e “Canto do Curumim”.

  • Minha querida Alcinéia, em tão pouco tempo se tornou minha ídola e seu blog me deixa por dentro de tudo o que acontece em Macapá. Bom, foi em um desses encontros que eu li um poema e ainda a conheci, foi muito legal, o encontro de poetas vale muito a pena e vejo que cresce a cada dia que passa. Magnífico!

  • Alcinéia, estou devendo uma aparição nestes momentos mágicos de nossas bocas da noite. Sou orgulhosamente irmã do poeta paraense JURACI SIQUEIRA, um dos autores mais premiados do cenário cultural paraense (ao todo mais de 200 prêmios, mas continua humilde com ele só), e, que viveu no Amapá até os anos 70, foi padeiro, açougueiro, sendo que por orgulho a esta trajetória a canta em prosa e verso, juntamentecoma vida ribeirinha de sua terra natal, o AFUÁ. Teve uma aparição no FANTÁSTICO, salvo engano de 2008, no quadro “Viajando pelo Brasil” do Maurício Kubrusck, falando sobre a Lenda do Boto, a qual transformou em livro, com uma nova abordagem amazônida. Enfim, mana (êta intimidade!), sei que o RUI DO CARMO o conhece muito bem. Vou ver se apareço para interagir com as magnitudes da poesia local e rever o RUI.

  • Alcinéa, sou professora na escola Azevedo Costa, havia sugerido um encontro ” nessas redondezas” e fiquei FE-LI-CÍS-SI-MA ao ler o blog e saber que nossos escritores e poetas estarão na calçada da UNA…Muito importante esse momento para nossa comunidade. Estaremos lá para compartilhar um pouco de fantasia e se deliciar com as possibilidades que a leitura nos traz. Um abraço. Ah, por sermos vizinhos da UNA nos colocamos à disposição para ajudar no que for preciso para organizar o encontro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *