Poetas na praça

Carla Nobre, Pedro Henrique, Estrelinha Veg, Glória Araújo, Andrezza Gil, Pedro Stkls, Jheni Quaresma, Eliakim Rufino e Alcinéa Cavalcante no Pano da Poesia, na Praça Barão do Rio Branco no Dia Nacional da Poesia

  • Ótimos poetas, os acompanhei na quinta de fim de tarde do museu Sacaca. Parabéns a todos os poetas do Amapá e do restante da Amazônia.

  • Por que todos não nascem com essa sensibilidade artística? Seria bem mais satisfatório e as pessoas viveriam bem mais felizes. Ontem vi uma reportagem sobre novo escândalo envolvendo uma dessas várias igrejas neopentecostal, que pregam a teoria da prosperidade. O cara tem fazendas que custam 52 milhões de reais. Se bem que a Record não tem moral para denunciar nada. É que nem a estória da compra dos votos aí no Amapá. De onde veio tanto dinheiro, do ceu? Será que as chaves que São Pedro carrega são, na verdade, dos cofres celestiais e não das portas do ceu?
    Se em vez de criar bois, esses pastores e bispos pilantras criassem poesias, o mundo seria bem mais feliz.

  • Parabéns a todos os poetas que estiveram unidos e levaram poesias ao povo de Macapá. Linda iniciativa, queria muito ter ido ver vocês declamando na praça do Barão, mas sei que muitas oportunidades ainda virão. Parabéns poetas e poetisas do Amapá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *