Por onde anda o presidente da OAB?

Terça-feira da semana passada entrei em contato com o presidente da OAB-AP, Washigton Caldas – que por sinal é candidato a reeleição. Quis saber dele quais as providências que a OAB tomou ao ser informada pelo Senado que  Fernando Aquino – advogado dos peemedebistas no Amapá – é funcionário concursado do Senado ocupante do cargo de Policial Legislativo. O ofício encaminhado pelo Senado à OAB-AP dando esta informação é datado de 17 de abril.

Passados cinco meses, quis saber  que providências a OAB tomou já que a Lei 8.906 proíbe que policial de qualquer natureza exerça a advocacia. E sendo assim, Aquino não poderia advogar.

Washigton me disse que naquele momento não poderia me responder porque nem sabia se o relatório do Conselho da OAB-AP já estava pronto – e olha que lá se vão cinco meses e alguns dias. “Estou numa audiência aqui no Fórum, quando sair daqui vou falar com o relator e depois te ligo te dando as informações que você quer”, disse-me ele.

Até hoje não ligou e nem atende minhas ligações.


  • A Harmonia que acabou com o Amapá,vai ter o seu fim lá no IAPEN.Alguem pode me dizer o que a OAB/Amapá fez em 6 anos.

  • OAB/AP é Chapa branca há exatos 2 mandatos!! Se for de interesse de alguns, pode esquecer o contraponto!! Chega a dar arrepio o tanto de trapalhadas que vi nesses 6 anos!
    Não ao continuimo! Não à interferencia do Governo na OAB/AP! Trimandato JAMAIS!!

  • Se a OAB/ap fechar hoje,ninguém reclama,ela funciona como um departamento do governo,ligado ao palácio do governo.

  • Esse cara acabou com a OAB no Amapá. Nunca na história desse Estado tivemos uma OAB tão atrelada e incompetente.
    Muleke,Puto

  • Alcinéa.
    Muito tempo atrás, ouvi um ditado: se conselho prestasse não era dado, mas vendido, muito caro (se não me falha a memória, ouvi pela primeira vez, em sala de aula, do Prof. Peri).
    Ernâni Mota, que, provavelmente, não reside em Macapá – AP, portanto, não conhece a realidade local, está equivocado ao aconselhar você a contratar advogado que não seja atuante em Macapá – AP.
    Sr. Ernâni. Respeito sua opinião – apesar de entendê-la arcaica e extemporânea, mas, saiba, em Macapá – AP há advogados competentes e, principalmente, LIVRES, para o patrocínio de qualquer causa.
    À sua disposicão.
    Joaquim Herbert
    Advogado
    OAB/AP 405

    • Doutor Joaquim Herbert, talvez vc seja novato aqui em Macapá, pois o Ernâni Mota é um dos pioneiros dos tucujus. Mora no RJ por conveniência pessoal e familiar e está bastante a par da nossa realidade macapaense. Inclusive esteve recentemente aqui em Macapá. Quanto ao conselho do mesmo em sugerir que a Alcinéa contrate um advogado de fora, ele tem razão. Macapá, atualmente, é “território livre da corrupção”. Aqui as pessoas honestas tem vergonha de dizer que são honestas. Portanto, na dúvida, por não sabermos na verdade quem é “artista” e quem é “bandido”, somos obrigados, infelizmente, a buscar profissionais em outras plagas, pois se acredita na isenção dos mesmos nos esquemas montados. Não tenho nada contra os advogados que militam aqui em Macapá, aonde, aliás, existem bons profissionais, mas esta é uma realidade da qual não podemos fugir.

      • Caro Looking.
        Gostaria muito de saber se esse, realmente, é seu prenome ou sobrenome?
        Mas, o que importa é o seguinte. Se consideramos a idade de Macapá – Ap e as idades de outras pessoas que aqui residem mais tempo, sou “novato em Macapá”!
        Veja. Nasci na Maternidade Mãe Luzia, 45 anos e 10 meses atrás. Aos 6 anos de idade, fui estudar no Alexandre Vaz Tavares (no tempo da saudosa Diretora Rute Bezerra, quando a entreda era pela Av. Pedro Baião); aos 10, fui estudar no IETA; aos 14, fui estudar no GM (onde encontrei a Alcinéa, que foi minha professora. Isso mesmo …); aos 18, fui obrigado a prestar servico militar, no Exército Brasileiro, no 34o. BIS, onde passei 4 meses e depois fui enviado para servir no 2o. BIS, em Belém – Pa, local em que fui forcado a fazer escolta – no banho de sol – de um dos padres franceses – Aristides Camiau ou Francois Gauriou – preso no Sul do Pará, acusado de “ser comunista” pela ditadura militar (vou pedir indenizacão da União, por dano moral); aos 19, voltei ao Amapá e passei a trabalhar para a União, no extinto Governo do Território Federal do Amapá; aos 22, fui aprovado no vestibular, na UFPA, e voltei prá Belém – Pa, de onde retornei (por opcão pessoal e profissional), em 1995, aos 32 anos de idade, depois de trabalhar na Representacão do GTFA naquela cidade e na UFPA, onde conclui o Bacharelado de Ciências Sociais, a Licenciatura Plena em Ciências Sociais e o Bacharelado em Direito. Desde 1995, até hoje, não mudei de Macapá.
        Esta é parte da minha história. O resto, um dia nos encontraremos. Será prazeroso contá-la.
        Como você pode analisar, “sou novato em Macapá”.
        PS.: Sou tão novato em Macapá que dei sorte e conheci Laurindo Banha (na Varig), Marcelo Cândia (no São Camilo), Padre Reinaldo Boss (na Igreja de N. S. da Conceicão), Dr. Alberto Lima (no Hospital Geral); vi o meu Ypiranga ser campeão em 1976 (no Glicerão) …
        Deixa prá lá, os mais antigos, como você, vão rir de mim!

        • Doutor Joaquim Herbert, agora estou satisfeito ao sentir que vc reconheceu no Ernani Mota um CAVALHEIRO ao invés de “arcaico”. Foi muito auspicioso. Excelente a sua biografia. Aliás, há dois pontos que temos em comum na biografia. Também fui aluno do Alexandre Vaz Tavares em 1954, a Diretora era a saudosa Prof. Carmelita do Carmo e estudei na UFPA em 1975(Ciências Contábeis). Mas continuo concordando com a sugestão do Ernani Mota à Alcinéa. Quanto às “mazelas” estruturais de Macapá que vc relacionou à Malu, há muito já aprendemos a conviver com elas, que é do conhecimento a nível nacional, não obstante estarmos lutando para que haja mudanças.

          • Valeu Looking. Considero que aparamos nossas pequenas arestas. Estamos na mesma canoa, vamos remar juntos. Ok?

    • Dr. Joaquim,o Ernani é figura ilustre e filho dessa Macapá assim como eu,só não residimos ai(coincidência,tb moro no RJ), mas sabemos da realidade dessa Terra querida.O Ernani tá certíssimo em ter dado esse conselho p/Alcinéa.Desculpe ai,mas acredito que o ilustríssimo advogado é que está fora da realidade da nossa Macapá.TIK!

      • Malu.
        Quanto tempo você não passa um mês em Macapá – Ap?
        Você sabe que ainda não temos um aeroporto digno de uma capital?
        Você sabe que moramos à margem do Rio Amazonas, mas ainda não temos porto?
        Você sabe que ainda não estamos interligados por rodovia a nenhum outro estado ou país?
        Você sabe que ainda não temos banda larga? Você sabe que ainda temos somente o Hospital Geral e o Pronto Socorro Osvaldo Cruz?
        Você sabe que ainda não temos esgoto em mais de 90% das casas da capital – imagine do interior?
        Você é eleitora do Amapá?
        Você paga impostos no Amapá?
        Looking, neste espaco, disse que sou novato em Macapá – Ap. Se consideramos a idade de Macapá – Ap e as idades de outras pessoas que aqui residem mais tempo, sou “novato em Macapá”!
        Por favor, leia a respostas que apresentei a ele – Looking, em parte, serve a você.
        Quanto ao Sr. Ernâni Mota, é um cavalheiro!
        Até a próxima, conterrânea!

    • Dr. Joaquim,
      Antes de tudo, quero dizer a Vossa Senhoria que a Alcinéa Cavalcante é uma amiga de longuíssima data e que tenho acompanhado, com particular interesse, o drama que ela tem vivido por suas posições críticas contra o senador José Sarney (PMDB-AP). E a amizade, numa ou noutra hora, nos autoriza a aconselhar aqueles que queremos bem, com o que, se discordar, saiba que o meu respeito por sua opinião não diminui um milímetro sequer. Porém, sei que as dificuldades que a Alcinéa enfrenta vão além das questões do Direito, daí, tê-la orientado no sentido de buscar apoio profissional noutra praça.
      Dr. Joaquim, permita-me dizer que a minha opinião pode ser “arcaica”, porém, jamais extemporânea, haja vista, o tempo em que decorre a demanda, que envolve a Alcinéa.
      Devo dizer-lhe que sou de Macapá, se não resido aí, os motivos já foram explicitados, por outros comentaristas, a quem, inclusive, quero transmitir-lhes os meus agradecimentos. Aí, em Macapá, tenho família e inúmeros e queridos amigos, o que contribui pelo meu imenso interesse sobre a “Cidade Joia da Amazônia”, como nós chamávamos, noutros tempos. E mais, entre os meus familiares, há advogados atuantes, pelo que, sem outras pretensões, só posso concordar com a afirmação de Vossa Senhoria de que em Macapá: “há advogados competentes e, principalmente, LIVRES, para o patrocínio de qualquer causa”. Daí, eu ter escrito a Alcinéa que sabia o que dizia.
      Um abraço,
      Ernâni Motta

  • Alcinéa, quer um conselho? Contrate um advogado, de preferência que não seja atuante em Macapá, e vá à luta por seus direitos. O presidente da OAB-AP, por motivos, digamos, “óbvios” não tomará nenhuma atitude a seu favor, ainda que ele saiba que está sendo omisso. E você sabe que eu sei o que digo.
    Ah! Se lhe faltar dinheiro para isso, vamos começar uma campanha pela internet para arrecadar fundos que cubram as custas advocatícias. Sei que seus amigos não lhe faltarão.
    Beijos.

  • Somente a terra poderá acabar com todos aqueles que hj estão no poder, ou seja, bote ai uns 70 a 80 anos no minimo…mas as crias seguem o mesmo caminho! e o povo…top…top…

  • Alcinéa, este problema só vai ser resolvido depois que mudar a atual presidência da OAB. Existem muitos interesses escusos por traz disto, que estão te prejudicando ainda mais.

    • Leia no Correa Neto uma carta do movimento assinada p/alguns advogados,onde os mesmos expressam seu apoio à reeleição do atual presidente da OAB.Se eles que estão lá e sabem (tim tim p/tim tim),dq acontece e o apoiam,havará eu que não sei de nadica de nada.Só ouço dizer que “o cara”,não é lá essas maravilhas que propalam os srs. advogados.Acredito que eles não sentem na pele oque toda uma sociedade sente, e por isto não apostam nas mudanças que se fazem necessárias através de uma outra indicação.TIK!

  • O Presidente anda muito oculpado entrando com ações na justiça federal contra os que ele deveria defender seus direitos… os advogados|!!!!

    • Sra Ana Letícia, seu comentário foi muito infeliz. Com certeza és uma dessas advogadas paraquedistas que estão ocupando os lugares dos advogados concursados da Prefeitura de Macapá. A Ação na Justiça Federal é a única coisa boa e sensata que o WASIGTON fez pelos advogados verdadeiramente prejudicados em seus direitos de CONCURSADOS. Foi a única vez que vi a OAB/AP lutar por PRERROGATIVAS dos Advogados. E sabe o que está acontecendo? Está sendo penalizado e sofrendo pressão por parte de advogados que NÀO se acham capazes de passar em concurso algum e querem perpetuar este tipo de prática há muito combatida pelo M Público Federal. Gostaria de saber DONA ANA, se fosse a senhora no lugar desses advogados totalmente injustiçados. E mais, se tens filhos, o que ensina a eles? Que é correto tomar o lugar de quem por lei merece estar ocupando um cargo público? Ora se manquem. É a maior demonstração de malcaratismo que já vi em toda a minha vida.

    • Sra Ana Letícia, seu comentário foi muito infeliz. Com certeza és uma dessas advogadas paraquedistas que estão ocupando os lugares dos advogados concursados da Prefeitura de Macapá. A Ação na Justiça Federal é a única coisa boa e sensata que o WASIGTON fez pelos advogados verdadeiramente prejudicados em seus direitos de CONCURSADOS. Foi a única vez que vi a OAB/AP lutar por PRERROGATIVAS dos Advogados. E sabe o que está acontecendo? Está sendo penalizado e sofrendo pressão por parte de advogados que NÀO se acham capazes de passar em concurso algum e querem perpetuar este tipo de prática há muito combatida pelo M Público Federal. Gostaria de saber DONA ANA, se fosse a senhora no lugar desses advogados totalmente injustiçados. E mais, se tens filhos, o que ensina a eles? Que é correto tomar o lugar de quem por lei merece estar ocupando um cargo público? Ora se manquem. É a maior demonstração de malcaratismo que já vi em toda a minha vida.

    • Sabem o que mais senhores blogueiros?. Por conta desta Açào os Advogados Municipais estão sendo MAL VISTOS. Pode?! E querem ouvir uma piada negra? Na Defesa dos Advogados Paraquedista na repercutida AÇÀO tiverem a audácia e falta de vergonha de dizer que a Ação não deveria prosperar pois que estaria prejudicando os advogados que estão ocupando os cargos em seu sustento. E pergunto e o ADVOGADOS CONCURSADOS não estão prejudicados, tanto em seu sustento quanto no mais importante o direito de ver seu direito Constitucional como ADVOGADOS PÚBLICOS CONCURSADOS serem respeitados? Ora é muita cara de pau! Substimam o Poder do MPF que derrubou magistralmente todas as argumentações fragilizadas por falta do direito líquido e certo.

  • Esqueça esse (…) e vá direto às ações contra o tal policial que exerceu de forma ilícita a função de “advogado do diabo”!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *