Pra você!

Te ofereço essa lua linda que acabei de encontrar pendurada no açaizeiro do meu quintal para que tenhas uma noite luarizada de amor e bons sonhos

  • Como não sou poeta vou apenas te contar uma coisa, uma pequena história de pescador.
    Essa lua pendurada nas folhas de teu açaizeiro, também lançou sobre as águas plácidas do Rio Bacuri seus raios prateados, que brincavam ao soprar da brisa, enquanto minha respiração quase parava, entre a beleza do momento e a mordida de um Mafurá, peixe danado que a gente só consegue pagar no luar, talvez por ser amante platonico da lua e que nesses momentos, como todo cara apaixonado, fica bôbo e se perde pelo coração.

  • Alcinéa, essa lua jamais poderia estar pendurada no açaizeiro de sua casa! Ela está pendurada na minha janela, como não há duas luas… Beijos, querida!

    DOCES OLHOS DE LUA
    A lua roça os olhos de uma escura nuvem
    Pingos brilhantes caem sobre o Amazonas
    O olhar gruda no horizonte
    por entre os cachos de amor
    que já não cabem na janela dos sonhos.
    Os olhos se molham de singeleza
    A alma pega carona com o vento
    e segue as marcas que o corpo não esquece.
    A lua reina num salão de festa
    Se sustenta na orbita de uma estrela
    e faz o meu corpo ficar molhe de desejos.
    Outrora se faz aurora e uma lagrima
    lava as dores e os sorrisos
    Ah, doce feitiço me arrasta para um precipício
    onde mora uma rosa vermelha!
    Lua, linda lua!
    Me traz um vestido dourado,
    esvoaçante, mágico e que tenha a leveza do vento
    e me faz ser doce, divina e menina
    quando eu correr para os teus braços!
    Lua, linda lua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *