Mãos Limpas – Preso pela segunda vez

Entre os presos hoje pela Polícia Federal, em desdobramento da “Operação Mãos Limpas”  está  Ruy Santos Carvalho. É ele, como titular da Superintendência Federal da Agricultura era quem homologava os resultados das licitações.
As licitações, de acordo com investigações da PF e Controladoria Geral da União, eram fraudulentas.

Esta é segunda vez que Ruy Santos Carvalho é preso pela PF. A primeira foi na primeira fase da Operação Mãos Limpas, em 10 de setembro do ano passado. Na época a PF apontou que ele praticava “ilícitos extravagantes no desvio de recursos da União”, como superfaturamento na contratação de empresas de prestação de serviços.
Naquele dia Ruy Santos Carvalho foi preso com mais 17 pessoas, entre elas os ex-governadores Waldez Góes e Pedro Paulo. Todos foram recambiados para Brasília, uns cumpriram prisão na  carceragem da PF e outros no presídio da Papuda. Quatro dias depois, Ruy Santos Carvalho e outros onze presos ganharam alvará de soltura e retornaram a Macapá.

  • A harmonia continua instalada dentro dos órgãos públicos do Amapá. Inclusive nas secretarias do governo do estado fraudando, destruindo provas e se locupletando de bens e recursos públicos. Há que se fazer uma varredura em regra, do contrário qualquer esforço que se faça para melhorar a qualidade dos serviços públicos serão em vão. Enquanto isso a rainha da harmonia continua flanando alegre, lampeira e pimpona, como se nada tivesse feito de errado e nada devesse a Justiça.
    A propósito: o ex governador de Roraima foi condenado a 16 anos de prisão em regime fechado. E os ex daqui com suas famiglias?

  • Caro Fernando, voce está correto, e minha indignação se parece com a sua. Não se trata de defender a PF, mas ela apenas investiga e depois, com ordem judicial prende. A partir daí é com a Justiça, onde a coisa as vezes – dependendo de quem sejam os reus – empaca ou até para de vez com a prescrição dos crimes. Mas vamos seguir acreditando, pois pelo menos a gente fica sabendo que é essa raça.

  • Nota oficial do Ministério da Agricultura

    Ministério esclarece sobre a prisão de servidores da Superintendência Federal da Agricultura no Amapá, na operação Mãos Limpas

    Em relação às notícias veiculadas hoje, 23 de maio, sobre a prisão de servidores da Superintendência Federal da Agricultura no Amapá, na operação Mãos Limpas, realizada em conjunto pela Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento vem prestar os seguintes esclarecimentos:

    • O Ministério constituiu comissão para instauração de Procedimento Administrativo Disciplinar com o objetivo de investigar a conduta dos servidores da Superintendência Federal de Agricultura no Amapá detidos pela Polícia Federal.
    • A comissão vai recomendar o afastamento dos servidores implicados e a nomeação de um interventor para assumir a direção da Superintendência.

  • cadê a devolução do dinheiro roubado do povo?Cadê o bloqueio do patrimonio dos responsaveis pelo desvio de dinheiro? Enquanto isso no IAPEN está cheio de ladrão de galinha.

  • Como sempre,´o que existe é muita pirotecnia com essas prisões, mas, ninguém é julgado, sequer condenado! Passam um, dois meses presos, depois são libertados e continuam desfrutando dos seus milhões e milhões desviados… ô povo passivo esse do Amapá… Tá passando da hora de radicalizar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *