Relato de uma professora

“Cara Jornalista,
Sou professora concursada do GEA. Algo condenável vem ocorrendo na escola Sebastiana Lenir. O atraso no início do ano letivo, 14 de fevereiro de 2011, foi justificado pela Secretária de Educação, Mirian Flexa, para que ocorresse uma adequação no quadro de profissionais da educação, com a distribuição e remanejamento de professores. Acontece que, sem haver controle algum, a secretaria foi enviando professores para as escolas, a escola na qual trabalho, recebeu mais de 15 profissionais, entre concursados e do contrato administrativo. A primeira ação dos gestores da escola (que já foram exonerados, pois foi indicação do governo anterior), foi enviar alguns profissionais para a secretaria. Aí deu inicio aos desmandos:

Os Gestores (que estavam de saída) devolveram não apenas os professores que estavam chegando, mas profissionais que estavam há 15, 18, 10 anos atuando na escola, coordenadores de projetos entre outros motivos. Quando esses profissionais foram a SEED para se apresentar, a SEED os reenviou para a escola.

No decorrer do processo assumiu a nova gestão, que chegou encontrando o CAOS gerado pela SEED e a antiga equipe gestor. Para mim é simples de entender. Se havia um quadro completo, não havia a necessidade de novos.

Uma obs.: os colegas professores que estavam chegando não sabiam que a SEED deixou de averiguar a possibilidade de carência de vagas ou não na escola.

A primeira atitude da nova gestão foi convocar uma reunião com todos os profissionais da escola para discutir o problema. A solução encontrada para absorver os profissionais foi a divisão da carga horária, que pelo Estatuto do Magistério deve ser no máximo 24 aulas/semana. Como resultado: cada área (humana, exatas e linguagens) ficou com uma média de 18 a 22 horas/semana/professor. Até aí tudo bem, pois nossa escola, assim como a maioria, exige que o professor execute, além das atividades de sala de aula, de 10 a 12 projetos. Para quem sabe o que é fazer e executar um projeto deve imaginar que 12 projetos é algo extraordinário, e os profissionais (professores, pedagogos…) fazem mágica para gerenciar seu tempo.

BOM! Após 4 semanas, com professores organizando sua vida a partir dos horários de aulas já distribuídos. No dia 30/03 (quinta-feira), uma equipe da SEED chegou a escola fazendo o TERROR. Afirmaram que a escola terá que devolver 13 profissionais pois estamos com excedente. MAS FORAM ELES QUE ENVIARAM OS PROFESSORES PARA ESCOLA SEM HAVER A NECESSIDADE.

RESULTADO: Querem que cada professor, fique com 24 h(muito justo). VEM O PIOR: algumas áreas (como a de humanas), cada profissional terá que trabalhar 28horas/semana, indo contra o Estatuto do Magistério, ao ser questionado em relação ao limite de horas, o representante da SEED mostrou uma série de Leis afirmando que não existe esse limite para o professor.

Além das 28 horas semanais, temos que participar dos projetos da escola. E a nossa vida? E os nossos projetos?

A equipe de professores é muito qualificada: temos 4 mestres, 1 doutorando, 2 mestrando, 3 estão fazendo um novo curso em instituição publica. Mas a SEED não quer respeitar um direito legal dos profissionais que estão estudando: REDUZIR A CARGA HORÁRIA. Inclusive devolveram o profissional que está fazendo doutorado. PODE?

TEMOS VIDA FORA DA ESCOLA!

Posso afirmar sem erro: TEMOS PROFISSIONAIS TÃO QUALIFICADOS QUE NEM UMA SECRETÁRIA DO ESTADO POSSUI.

NÃO QUERO ACREDITAR QUE, COMO NO PASSADO, O GOVERNO JOGARÁ O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO NO LIXO!

Pessoal, que o desrespeito ao profissional da educação é notório, não há dúvidas. Mas estarmos sendo humilhados e desrespeitados pela Secretaria que deveria nos dar todo suporte mínimo para desenvolver nossos trabalhos, é algo inaceitável.

Alcinéa, optamos por seu blog para fazer a denuncia, assim como o blog da Alcilene, por saber que vocês podem nos dar voz e alguém tomar uma atitude.

Obrigada”

Nota do blog – O espaço está aberto para a Secretaria de Educação se manifestar se assim o desejar.

  • O que tá acontecendo GOVERNADOR nao podemos mais espera a tres meses sem receber temos responsabilidades,temos filhos e já que estamos trabalhando queremos receber os nossos salarios…..

  • Todo questionamento é valido o que precisa ser respeitado é que as colocações acima todas são justas, mas a equipe que atualmente comanda a SEED tem na linha de frente duas pedagogas EUNICE DE PAULO E MIRIAN ALVES, qual será o resultado dese batalhão de choque.

  • Parabéns, pensador!!!
    Foi pra aula essa semana, hein!!! aprendeu direitinho porcentagem, né? Pois é, 60% de 40 é 24 e não 28!!! Aprendeu bem a lição, hein!!! Tá aprendendo a pensar!!!!

    • Você está sendo irresponsável quando faz isso! não entendo como consegue deturpar os números! Mas vou te dar uma pequena aula 60% de 40 horas são 24 horas… se a aula tem 60 minutos então serão 24 aulas. MAs nobre colega se a aula tem 50 minutos para fechar as 24 horas serão necessárias 28 aulas!
      vc tá fazendo mestrado em meio ambiente é?

  • Eu nao vou entrar no mérito dos professores da rede Estadual ou Municipal, por que não tenho propriedades sificientes para tal, porém estou concluindo um curso na UNIFAP e a forma como o ensino é fito lá beira o adsurdc:
    As disciplinas tem 60 h, cumprindo 18:20h as 22:30h (04 horas por semana de cada disciplina), porém as aulas começam as 19:30 em média e terminam as 21:30 em média, só ai são no cômputo geral, 30h das 60h obrigatórias;
    quer mais?
    Lá ainda tem professores nos moldes do prof. Brazão(ex-reitor da UNIFAP), QUEM JÁ TEVE UMA “AULA” COM ELE DEVE SABER DO QUE FALO, nada contra a pessoa dele, mais como profissional da educação, a época dele já foi, pois ele compromete o pouco de qualidade que ainda se pode ter de ensino na unifap e tem outros do porte dele sabia??!!
    Os discentes que ao invés de se unirem e buscassem melhorias (e já tentei isso), na verdade são massas de manobras dos políticos do PSTU, PT, PV e por aí vai…, deixando a UNIFAP nas mãos do reitor que faz o que ele quer…
    …quer mais?

      • Não nos esqueçamos que a própria LDB diz que o professor têm direito a um período de estudos, planejamento e avaliação incluído na jornada normal de trabalho. E o nosso estatuto estipula que esse tempo seja de 40% da carga horária total (40hs/aula). Então cumpra-se a Lei.

        • No estatuto do magistério fala de 40horas não existe essa palhaçada de 40horas/aula isso foi criado com intenção de deixar os professores irresponsáveis na harmonia

      • Ah!, esqueci de te dizer, realmente mestrando AINDA não é mestre, mas assim o tendo é MESTRE DE FATO E DE DIREITO!!! Ah, tem mais, você deveria repensar seu codinome de pensador pra implicante, pois você já provou que não sabe PENSAR, mas sim implicar que, diga-se de passagem, isso você faz por excelência!!!

        • Só posso implicar porque penso e se penso consequentemente tenho opinião. agora transformar 40horas em 40horas/aula isso é palhaçada

  • A professora que relatou a atitude da SEED está coberta de razão. Afinal, entra e sai governo e os professores continuam sendo tratados como vassalos dos que fazem a política deste estado. O atual governo deve ter a responsabilidade de defender o socialismo, e não reproduzir práticas autoritárias tão criticadas na época da ditadura. Não se pode pensar em desenvolvimento do Estado, tratando professor como vilão, denegrindo sua imagem e desqualificando o seu trabalho. Os governos vêm exercendo o poder com mão de ferro, maltratando os funcionários, com o discurso de democracia, enganando a população. O salário não é dos melhores como muitos dizem, mas espero que o governo seja de mudança, que diga pra que veio, que faça a diferença, do contrário o que temos que fazer é isso: organizar, denunciar e lutar por melhores tempos. Parabéns professora! Conte com meu apoio!

  • Mesmo com mestres, Dotores, PHD, o nosso ideb ´um dos menores do pais,,,PERGUNTO: E CULPA DO GOVERNO?, olha o professor do estudo é o unico profissional que tem duas ferias remunerada do estado,,e contratado com 40h e pode dar 24h,,,mais eu sei o que esta acontecendo.
    veja só…
    essa professora quer que o estado banque mestrado , doutorado e outros cursos para os professores, so que eles deixam de trabalha ou seja o estaado pague para eles estudarem, mais de retorna nada os alunos que se lixem,,isso é uma vergonha professora,,,enquando a penitenciaria esta enchendo de jovem,,,a senhora que viver na manha,,,,como pode

    • Você é um alienado. Não sabe absolutamente nada sobre educação. O governo atual (seja qual for o governo) tem a obrigação de dialogar com todos os professores sobre a realidade educacional do estado. Isso não acontece porque a classe de professores é muito desorganizada, portanto, sem força política, aparentemente. Este governo não dialoga com ninguém, preferem colocar os testas de ferro. Seja dado o bom exemplo. Se a intenção e gastar menos diminuam os salários dos secretários e do próprio governador que ganham muito bem. Outra coisa, porque o governo Camilo não questiona a assembléia e judiciário sobre o orçamento? Pura politicagem e hipocrisia. Professores, uni-vos!!!

      • Vamos falar de como os professores que ganham para trabalhar 40h e trabalham apenas 1 turno irão fazer para melhorar a Educação no amapá!?!?!?

  • O problema é que muitos professores estão acostumados a trabalhar com 10 aulas na senama. Hum… Enquanto o IDEB aqui em Macapá está perto do chão. Cadê os PPP’s das Escolas? Professora, mana, vai trabalhar!!

    • Boa…. Eu sabia que não era o único a achar isso um absurso!
      Estou vendo que muitos professores só querem ficar na HARMONIA

  • Como toda profissão a educação tem seus problemas sim!!
    No processo ensino-aprendizagem, que impera o modelo “quantitativo”, nocivo para a “qualidade” do ensino;
    outro problema são os “desvios” de função;
    o sindicato que era quem devia lutar pelos direitos, envolvido em denuncias de corrupçao;
    a educação que mudou e muito, porém alguns profissionais de educação estão na idade da pedra ainda;
    E por aí vai…
    Devemos colocar na mesa de debate essas e outras questões também que envolvem educação, é claro que não necessariamente deve ser aqui, mas deve ser feito!!
    Porém questões complexar e sérias demais, devem ser tratadas por pessoas que tenham responsabilidade e compromisso pela educação, com respeito a essa área de nosso País que tanto precisa de profissionais comprometidos com a causa!!
    Acredito que a EDUCAÇÃO é tudo e mais um pouco e não pode ser tratada de forma irresponsável, pois o respeito aos profissionais é fundamental e eles devem também se dar respeito como prova de sua condiçao de EDUCADORES!!

    • Concordo. Mas me ajudem a entender onde é que está o erro de professores 40h ministrarem 28aulas e ainda participarem da vida pedagógica da escola? Não tem nada errado aí. É obrigação do professor

    • Não entendo porque todas as vezes que alguém levanta algum questionamento sobre problemas, seja na educação ou em outras áreas, acreditam que seja algo contra uma pessoa: NO CASO O GOVERNADOR. Gente, o próprio governador vem afirmando “QUE PREFERE UMA IMPRENSA LIVRE AO SILÊNCIO DA DITADURA”. Vocês sabem que no passado não adiantava reclamarmos, pois os gestores não usavam a internet, apenas o fone (Inquérito 681 da PF. Vamos aproveitar para colocar em debate temas como o levantado pela professora. Pois, muitas pessoas colocam suas opiniões de maneira tão agressiva contra o profissional da educação, que me pergunto como essa pessoa aprendeu a ler e escrever…

  • EU JURO: NUNCA MAIS ESQUECEREI: ESTA FOI A ÚLTIMA VEZ QUE FUI ENGANADO POR ESSA TURMA DA FEBRE AMARELA. 40 NUNCA MAIS!!!PERDOEM-ME TODOS OS AMIGOS A QUEM PEDI PARA VOTAREM. ADMITO: EU ME ENGANEI. ESSES CARAS NÃO AMADURECEM. O AMAPÁ NÃO AGUENTA TANTA INCOMPETÊNCIA E MENTIRA!!!!

    • meu amigo o Brasil é que não aguenta esse bando de sangue-suga que não querem trabalha,,,socorro,,,não aguenta mais trabalhar para pagar essas pessoas

    • Oi Rodes! Eu entendo sua indignação, sou do contrato administrativo e desde janeiro não recebi um centavo nem a indenização e nem os meses que já trabalhei, pois eu nunca me enganei com esse governador, eu não votei nele, porque já sabia que isso iria acontecer, ele não gosta mesmo dos professores, e se prepare que ainda vem coisa pior.

  • Caro pensador, não si o que vc faz da vida mais com certeza não é algo valoroso para a sociedade, pois seus posicionamentos chegam próximo da ignorância. Vc não tem idéia da situação de abandono em que se encontra a educação nesse estado, falo de professores, alunos, gestores e apoio, de como é que essas pessoas que realizam uma atividade importante para o crescimento humano estão abandonados, porque todas as vezes que fazemos reclamações sobre essas condições tem sempre alguém que insiste em nos desprezar? será que esta pessoa faz parte do grupo que se privilegia e abusa da ignorância humana e quer reviver os tempos dos coronéis da Republica Velha, é dificil entender como alguém que teve a chance de freguentar a escola tenha posicionamentos elocubratórios como esses. Realmente o governo passado criou situações catastrófica na educação, esperavamos que a gestão atual encontra-se soluções para tal, se há professores fora da sala de aula em condições ilegais, que os retornem, pois quem criou esta situação foi a instituição a qual ele está subordinado, SEED,a nossa secretária não estava no TCE? Recebendo salário da educação? pois então, tem muito casos, que seja resolvido, mais não fiquem aterrorizando quem estava trabalhando, cunprindo as suas obrigações, trate-os com respeito, existem profissionais e profissionais, não coloquem todo mundo na mesma situação. A atual gestão está mandando acabar com os laboratórios das áreas, com as tele salas, as salas de leitura, gente a Seed nunca fez nenhum investimento para criar essas estruturas,não existe financeiro nas escolas para tal, elas foram criadas com os esforços de professores (eventos), com verba federal, parece que essa gestão entende como qualidade de ensino, uma merenda regionalizada, sala de aula com professor e aluno, giz ou pincel e quadro magnético ou verde isso é educação? O pessoal que falou sobre termos a pior educação, podia citar a fonte dessas informações, seria bom para o debate, agora se tá na base do “achismo”, paciência não deve ser levado em consideração o comentário, e se essa informação procede com certeza ela deve está acompanhada de vários itens para essa educação está ruim e não apenas cukpa do professor. Em relação as 24 horas aula é um debate bom, peça a advogada que vc consultou Danilo que leve em consideração que temos pelo menos dois dias com seis horários e que fazemos mais de 4h diárias dentro da escola, pra gente aprofundar o debate, há e não esqueçam o governo pai já colocou a gente pra trabalhar 28 aulas.Isso não seria uma novidade nesse governo.

    Com diz Leci Brandão “respeitem o professor”

    • O Governo passado acabou de piorar o que já não existia: a educação gratuita de qualidade. Mas não vi nenhum professor reclamar… mas foi só o governo atual botar o professor na sala de aula que começou a Choradeira.
      Repito… sempre soube que o camilo não seria o melhor para o amapá.. mas ele querer que profissionais de 40h trabalhem 40h está coberto de razão

  • Aconteceu a mesma coisa na minha escola..mas os profs se reuniram e pediram que a secretaria de educacao enviasse por escrito essa “ordem”…e como eles sabem que estao indo contra o estatuto..entao nao o fizeram..os profs estao com 24 aulas cada e todos se recusaram a assumir mais…caso a secretaria nao enviasse por escrito que somos obrigados a aceitar..façam o mesmo na escola de vcs..ate pq se vier por escrito…ja é uma prova que esta indo contra o estatuto e poderá até rolar um processo no meio dessa historia

  • precisam “explicar” para o “pensador” (imaginem se ele nao tivesse esse apelido) que 24 ou 28 horas ou aulas na atual estrutura da educacao amapaense é o mesmo que nada. reitero o pacto: “o aluno finge que aprende e o professor finge que ensina”. Pensador devemos “defender o governo no qual acreditamos, mas nao podemos deixar de enxergar o óbvio: as coisas estao caminhando para uma greve dos professores , a partir de abril, e ai pensador você vai “descobrir” que seu governo é incapaz de deter a força de organizacao desta categoria e, infelizmente sabe quem será a vítima: os alunos. tudo por causa da incapacidade do diálogo e entedimento tipicas de seu partido. nos aguarde…..

    • Agora mais um que foi coerente. O problema é “o aluno finge que aprende e o professor finge que ensina”. Blz. não posso esperar do aluno nada mais do que fingimento já que adultos, servidores públicos estão fingindo que trabalham!

      Eu não ligo se o governo é 12, 40, 13, 24…. pra mim, como professor, o meu trabalho começa fora da sala de aula. planejando, trabalhando as 16 horas que o povo está me pagando para trabalhar.

      Eu acho até melhor que os alunos não tenham despesas com transporte para assistirem fingimento de professores. Se a classe fizer uma greve e depois da greve melhorarem a educação eu apoio. Prefiro ver os alunos repetirem um ano a vê-los aleijados pro professores irresponsáveis!

  • Na minha opiniao cada caso é um particular, sou professora do quadro efetivo do Amapa, na instituiçao onde eu trabalhava (pedi p mudar de escola) tinha a turma que “levava nas costas” a escola, ou seja, os profs q trabalhavam carga horaria maxima, e aqueles “protegidos” por algum motivo que cumpriam bem menos as suas aulas, assim, existem escolas com desiguladades imensas. Denunciar? Seria pior, seriamos perseguidos. Quando mudou gov eu fui a SEED denunciar, falaram q a inspeçao ia passar por la que nada continua a mesma coisa, inclusive tem prof que trabalha sempre no mesmo horario por exemplo, sempre no que melhor que convier e o resto do horario “jogam” p os outros que nao podemos nem reclamar. Eu por exemplo sou prof exclusiva do estado, me dedico exclusivamente a escola publica, onde eu trabalhava varios dividiam seus horarios entre faculdades e outras instituiçoes, faziam “charminho” por causa de horario e a escola publica é bico. Trabalhar? Esse povo nao quer saber de se dedicar à escola publica, nao tem projeto, nao tem propostas novas, NADA! E ainda sao privilegiados em carga horaria e horarios! Tem escolas cheia de profs assim, excedente mesmo e nao foram devolvidos NAOOOO

  • Não se pode generalizar aqui a situação do professor que recebe por 40 horas semanais e trabalha somente 24 h ou menos com aqueles que, de fato, trabalham 40 horas semanais ou mais e recebem por 40 horas. O caos está instalado na educação e não é de hoje, mas daí desrespeitar os profissionais que realmente têm o compromisso de ensinar, mesmo quando não há estrutura mínima para desenvolver um trabalho digno, e não estou falando de salários. É verdade! Estou falando de condições desumanas mesmo de trabalho em muitas escolas do nosso estado, que nós profissionais da educação e alunos temos que suportar. Na maioria dessas escolas, o professor é tudo (assistente social, supervisor, psicólogo, orientador, pai, mãe, etc.) menos PROFESSOR de verdade. Por que isso? Porque para dar sua aula ou executar seu projeto, o professor precisa dessa estrutura, no mínimo, pois infelizmente, o que mais tem é aluno sem o material básico (lápis e caderno), escola sem papel, sem giz (quadro), sem pincel (quadros) e até mesmo sem quadros, sem mimeógrafos, quanto mais copiadoras, enfim, praticamente sem nada. Logo, o Professor COMPRA esses e muitos outros materiais básicos para trabalhar e se Ele não o fizer, é miserável e não se importa com as crianças, que “tanto precisam”, afinal, é pago “pra isso”. Quem é professor sabe bem do que estou falando, mas quem não é, é bom conhecer mais o mundo real das escolas públicas, bem como as verdadeiras necessidades do Professor comprometido com seu trabalho e não somente com seu salário justo.
    DETALHE: Professor Responsável não trabalha APENAS na escola, dentro de sua sala de aula, trabalha também em sua própria casa (planejando suas aulas e os milagres possíveis, de madrugada, inclusive), trabalha quando vai à casa do seu aluno (conversar com os responsáveis sobre tudo acerca da criança), trabalha quando participa dos cursos oferecidos ou não pela Secretaria de Educação, enfim, trabalha MUITO fora da escola para oferecer um ensino digno e sentir-se um pouco digno também, embora sentir-se digno seja difícil. Infelizmente há muitos professores MERCENÁRIOS, mas há muitos professores decentes que amam a profissão que exercem, mesmo que sem muitas condições de trabalho, pois o bom salário é ÓTIMO, mas não pode ser tudo quando se trata da VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES.
    Sou Professora de Esc Pública e nunca concordei com os absurdos que há muito tempo vem acontecendo na Educação, seja dentro da Seed, dentro das Escolas e, por fim, dentro do próprio Sindicato (SINSEPEAP), pois acredito que a HARMONIA que existiu nos governos passados, já existe nesse e existirá nos próximos governos que virão, pois os interesses desses são completamente diferentes dos interesses dos muitos que sonham com uma educação de qualidade e justa para TODOS.
    ACONTECEU COMIGO: Uma vez eu perguntei (desabafei mesmo) ao ex-presidente do SINSEPEAP: Presidente, é importante que lutemos por um salário bom e justo (sou totalmente a favor), mas o que dizer das condições precárias em que temos que trabalhar nas escolas todos os dias? Presidente, se lutarmos por escolas com boas estruturas (físicas e humanas), que nos dê total condições de trabalho sem que precisemos tirar do nosso bolso, para fazermos um trabalho decente, não é um importante passo para a verdadeira valorização do professor? Ele, com um sorriso irônico, respondeu: Minha querida as coisas não são assim e na maioria das assembléias, o que ouvimos são profissionais reclamando sempre do salário, pois são poucos os que pensam como você. Respondi: É uma pena que o Senhor pense desse jeito e, principalmente, se sinta confortável só com isso, pois não posso falar pelos outros, mas a minha necessidade está muito além do bom salário no final do mês.
    CONCLUSÃO: Nós (professores ou não), que ainda acreditamos numa educação de qualidade possível e que mesmo nas dificuldades do dia a dia dentro e fora das escolas, procuramos fazer o melhor, não podemos nos acomodar diante das imoralidades cometidas pelos outros, mas também não devemos nos sacrificar tanto, achando que vamos salvar o mundo.

  • Sou professora e no inicio do ano quando trocou de diretor onde eu tabalhava o mesmo devolveu professores por excedentes, na verdade o mesmo queria colocar gente dele lá, logo depois trouxe os amigos dele para trabalhar lá, se a devolução era excedente porque o mesmo solicitou outros????????? Isso me parece que não estão valorizando o professor que se capacita anos para serem trocados por outros que não tem nhenhuma capacitação para estarem lá, inclusive professores concursados de outros municipio, que ABSURDO!!!!!!!!!!!!!!!! Quero não acreditar em perseguição!!!!!!!

  • Não acredito que o senhor governador Camilo esteja aprovando esse caos de tratamento com os professores na SEED, tem professores sofrendo ASSÉDIO MORAL. Eu espero não arrepender do meu voto!!!!!!!!!

  • Tenho vergonha de alguns profissionais da educação do Amapá, pois temos quadros bons na educação, como afirma a autora do texto e eu também concordo o salário também não é ruim e no entanto a nossa educação não decola, portanto devemos trabalhar e melhorar a nossa educação e parar com essas briguinhas políticas que não leva a nada.

      • Ilustre Pensador, a resposta mais provável para sua pergunta é porque, infelizmente há pessoas tão ignorantes, assim como você, que acham que tudo que não presta na educação é responsabilidade APENAS dos professores. Você disse: “Essa política de professor de 40h trabalhar só um turno é um ponto que contribui e muito para termos a pior educação pública do país”. Ilustre Pensador, parece que você realmente não conhece mesmo as escolas públicas do estado ou trabalha (ou)numa que é exceção (parabéns), pois são muitas as que não têm estrutura adequada para comportar todos os professores ao mesmo tempo, embora, para os ignorantes (rudes mesmo) o que importa mesmo é ter um amontoado de professores num mesmo espaço, uns trabalhando de fato e outros encostados (não porque querem, mas por nem mesas ou cadeiras existirem as vezes) nos cubículos da escolas. Responda se puder: Você é professor de escola pública, certo? Mas está dando aula atualmente ou já faz um tempo que não faz isso? Tenha mais maturidade, responsabilidade e coerência em todos os seus comentários, pois mesmo algumas pessoas não concordando com suas opiniões (muitas vezes contraditórias), inclusive eu, isso não quer dizer que não sejam relevantes do ponto de vista que você as coloca.

        • Você está dizendo que tem muito professor no estado! Então porque reclamam de falta de professor? Me responde: Por que um profissional que é contratado para trabalhar 40H só trabalha um turno?

      • Lixo? Acredito que passamos por diversas crises…para quem se informa sabe que há uma crise ética, gerada por atos de corrupção, verbas, péssima aplicação dos recursos públicos. Sabemos que atos insanos tem consequências desastrosas: escolas sucateadas, hospitais que não atendem a demanda da população,falta de sanemanento básico..entre outros. RESULTADO: PESSOAS despreparads, revoltadas e IGNORANTES, como VC PENSADOR.

      • QUERO DIZER QUE A MAIORIA DOS PROFISSIONAIS QUE FIZERAM MESTRADO OU DOUTORADO, COMO O MEU CASO, NÃO RECEBERAM O INCENTIVO DOS GOVERNOS QUE PASSARAM PARA MELHORAR MINHA QUALIFICAÇÃO. ESTE É UM MÉRITO PESSOAL QUE NÃO FAÇO QUESTÃO DE DIVIDIR. OUTRA QUESTÃO: NOS ÚLTIMOS ANOS, DAS 4 TENTATIVAS DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETO DE INCENTIVO A PESQUISA COM OS ESTUDANTES, NÃO RECEBI APOIO, POIS AFIRMAM QUE NÃO É ATIVIDADE PEDAGÓGICA. AINDA MAIS DIFÍCIL É QUANDO TEMOS COLEGAS QUE ACREDITAM QUE AO CUMPRIR 28 HORAS EM SALA TEREMOS BOA QUALIDADE. PRECISAM AVALIAR O QUE REALMENTE SIGNIFICA ENSINO E APRENDIZAGEM.

  • Nossa! Estou pasmem com o que anda acontecendo na SEED. É muito fácil algumas pessoas saírem falando que a culpa é do professor, não podemos generalizar, alguns podem nem usar o “p” de profissional, MAS existem muitos profissionais compromissados com a educação, só sabem mesmo aqueles que estão lá, todos os dias na sala de aula. Estamos passando por situações de TERROR, por alguns lá de dentro da SEED, inclusive uma certa coordenadora que pensa que quer manda mias do que a secretaria. Se falamos é porque presenciamos e vivemos por situações que só nós professores sabemos!

  • Quando sua casa esta bagunçada e seus filhos nao respeitam ninguem, medidas energicas tem que se tomadas e que deveram valer para todos , mesmo aqueles filhos que nao se enquadram no bom corportamento. Infelizmente o estado esta va nessa situaçao de uma familia totalmente descontrolada.

  • Para reflexão:
    O orgulho impede o crescimento, a arrogância e o excesso de autoconfiança bloqueiam a sabedoria e impede o progresso.
    Faça tudo com humildade.
    (autor desconhecido)

  • Boa Noite, Alcinea, sou professora efetiva do Estado desde 1994, e nunca imaginei que iria presenciar situaçoes t;ao vexatórias, desrespeitosas e humilhantes como as que estáo ocorrendo agora na SEED.Instalou-se um clima de terror e persegui;cao aos profissionais de ensino que náo rezam a cartilha dos gestores de plant;ao. A ilustre secretária nunca tem tempo, nem disposi;cáo para ouvir os professores. Existem coordenadores que estáo avocando indevidamente atribui;óes, em prejuízo do regular funcionamento do serviço publico e, pasmém, sempre com alegação de que estão agindo de acordo com as determinações do governador. Será mesmo?
    A maioria do eleitorado amapaense acreditou na promessa de mudança.
    Espera-se todavia que a mudança seja para melhor e com base no respeito e no diálogo.
    Ninguém faz nada, a quem devemos recorrer.
    SOCORROOOOOOOOOOO!!!!!!!
    TENHA MISERICÓRDIA, faça alguma coisa governador CAMILO o mais rápido possível.
    Somos profissionais, seres humanos e acima de tudo MERECEMOS RESPEITO e acreditamos em você.

    • Nao se esqueçam que o cidadão e o contribuinte tambem mereçem respeito, e que todos tem que ser profissionais professores com “P” maiusculo, pois como sempre querem responsabilizar a má gestào apenas aos governantes, como se o servidores nao tivessem resposabilidade nenhuma.

    • Bem que me alertaram que tudo poderia voltar a acontecer mas eu, otimista, achei que eles tinham amadurecido. NÃO QUERO TERROR NO MEU ESTADO. FORA ESSA GENTE MENTIROSA E ENGANADORA. EU ADMITO: ERREI NO MEU VOTO, MAS NUNCA MAIS ESQUECEREI DE QUE FUI ENGANADO. ESSA TURMA NÃO HONRA COMPROMISSO, ISSO EU NUNCA MAIS ESQUCEREI!!!

  • O pseudo-pensador, acredita, assim como o Adauto e Mirian, q a gestão particular será a salvaguarda do ensino público, tolo ingênuo, procure se informar camarada, conheça a História, antes de proferir suas aleivosias.

    • Então nobre colega de nome extrambólico! me diz qual será a salvação dessa terra devastada pela ignorância que exibe os piores Indices de Desenvolvimento Humano?

      • Ah Nietzche! A moral de rebanho, enfim, conseguiu superar o homem. E ainda nos chamam de “estrambólico”. E agora, na gestão particular a secretária Mirim deve ser chamada de patroa. E o professor só será valorizado se der lucro. E as crianças da periferia como não podem pagar por sua educação… Essa é a salvaguarda da educação?

        • e os professores teriam que trabalhar e não enrolar! seria uma coisa profissional! demitiria os maus professores. enfim melhoraria tudo

  • Eu lamento muito toda essa situação humilhante por qual estão passando os nossos professores. Profissionais qualificados, competentes e necessários em uma sociedade que busca o desenvolvimento real. Infelizmente o que vejo é a repetição de um filme de terror dos idos anos de 1994 a 2002, onde o carrasco da serra elétrica João Capiberibe, massacrava essa categoria. Começou desrespeitado as datas de pagamento, passou pelo desmantelamento das condições de trabalho, até chegar na destituição do estatuto do magistério, deixou essa categoria de pires na mão. Eles gostam muito de falar que os professores não trabalham, são malandros e coisa parecida, mas na verdade tudo isso é uma estratégia de perseguição, os Capiberibes nunca gostaram dos servidores públicos, em especial dos professores. Eu pergunto, qual desses cidadãos (Capi, Janete e Capizinho) já trabalharam de verdade, em qual concurso público essas pessoas foram aprovadas? O unico emprego que esse povo conhece é o parlamento, são políticos profissionais, sustentados pelos nossos impostos, e querem chamar os professores de folgados? colocam seus “cachorros loucos” pra sair por ai mordendo todo mundo, instalando o caos, pra depos dizerem que são os salvadores da pátria. Lamento alguns comentários postados aqui, dizendo que os professores ganham 40h e trabalham 24h. Só um estúpido não consegue entender essa matemática, só quem nunca sentou no banco de escola, não consegue enteder isso. Mas esses foram os escolhidos pelo nosso povo, infelizmente teremos que aguentar essas pessoas, com suas loucuras, por 4 anos. Felizmente os professores tem um Plano de Carreira legítimo, votado e aprovado pela AL, espero que não seja destituido também, como no passado. Que Deus nos proteja!

    • acho que essa discussão toda é sem pé nem cabeça, quando os profissionais vem aqui, com unhas e dentes defender sua absoluta certeza em seu posicionamento, sem nem mesmo parar para pensar que no momento que leram o edital para os concursos onde foram aprovados lá estava bem explicito carga horaria e tambem todas as incumbencias do cargo, além disso tem um Lei do funcionalismo publico que diz que 40h são 40h nem mais nem menos, se acham que estão sendo prejudicados procurem o ministerio publico ou mesmo o ministerio do trabalho para resolver, se não o fazem é por que sabem que não tem condições de uma idéia sem pé nem cabeça dessas ir pra frente 40h é 40h, não venho aqui falar em favor de um ou outro governo mais, tenho que falar minha esperiencia, quando vi alguem ai em cima sitar o governo joao capiberibe como perseguidor, lembro que ele para melhorar o ensino acrescentou aos professores a DEDICAÇÃO ESCLUSIVA, mas muitos e muitos professores não cumpriam, e ai saiam gritando que são perseguidos, o caso que deu origem a esse debate todo parece bem isso, professor acostumado com uma forma de trabalho e agora como é informado que deve voltar a forma como estava no edital, tá achando e gritando a todos os cantos.
      Infelizmente é assim mesmo, e isso não é apenas com os professores, medicos, agentes adm, policiais e outros sempre correm com seus pares para tentar manter as coisas como estão, quem aqui não conhece 1 ou 2 profissionais que trabalham no estado, lesam o estado com faltas, e mantem outros empregos as custas de estudantes, pacientes, vitimas e varios outros usuarios do serviço publico.

  • Fico pensando nessas manifestações todas agora. Será que tá piorando?
    Todos comentávamos os níveis da educação aqui no Amapá como uma das piores do país, e não aparecia um professor pra dizer que a secretaria de educação da época tava ruim. Que a educação tava ruim.
    Várias pessoas presas por fraude em licitações na SEAD, e os professores? Nada.
    Agora o presidente do sindicato afastado por irregilaridades, e os professores?
    Parece que estão querendo colocá-los de volta à sala de aula, aí sim, começou a chororô..

    • E ninguem para esse chororô!
      Chora pedagogo…
      Chora professora…
      Chora professor…

      Mas não é pra trabalhar não… é pra ficar na HARMONIA!

    • só quem é professor e que vive em sala de aula conhece as realidades que passamos.
      vamos deixar de ficar acomodados e lutar por melhorias! 24h tem que ser o maximo de aulas, acima disso não tem rendimento, nem professor nem aluno!

      • Adryano, já fui professor. Sei bem como é. Outra coisa: o governo passado aprovou o estatuto do magistério, o que fez com que muitos professores “dessem a alma” em campanha pra eles. Ocorre que os professores só tiveram perdas nesses anos, e mesmo assim se calavam. O Estado está devendo a pregressão funcional para todos os professores, mas nunca li essa reclamação em lugar nenhum.
        O que mais chateia foi a maioria dos professores passarem tanto tempo calados, e agora qualquer coisa estão reclamando. Tem que cobrar sempre, entretanto, mas paciência e tempo razoável para que resolvam os problemas.

      • 24 horas = 1440 minutos
        se a aula tem 50 minutos então o professor tem que MINISTRAR 28 AULAS além de passar 16 horas planejando, elaborando e corrigindo provas!

        Ou não é pra ser assim? é pra ficar na HARMONIA?

  • Engraçado que já vi professores reclamando das condições de trabalho no Estado e justificando a ausencia de dedicação por este motivo, mas que se submetem a um regime muito mais exigente na iniciativa privada. O tratamento dispensado aos alunos na iniciativa privada é muito diferente do que é dispensado na rede pública. Quantos filhos de professores estudam na rede pública?

      • Caro pensador, você certamente passou nas mãos de qualquer profissional, menos na de um PROFESSOR, pois vc é um ser humano, no mínimo, insensível e deves ser qualquer coisa na vida mas Professor mesmo não. Você, em primeiro lugar, deveria fazer jus ao codinome que utiliza aqui neste ambiente interativo, pois se assim o fizesse a primeira coisa que irias fazer antes de deixar comentários levianos aqui, deveria ler o Estatuto do Magistério pra você ter os argumentos mínimos plausíveis pra falar “coisa com coisa”!!! Você é um desnorteado, leviano e demonstra não ter o mínimo de experiência em sala de aula!!! Antes de falar do PROFESSOR, lave a boca com ácido sulfúrico, ou melhor, o seu inerte cérebro repleto de ócio e leia meu caro, leia e vá estudar as Leis que regem e norteiam a nossa tão nobre profissão, pois Lei é Lei e isso não se discute!!!!

        • Mestrando não é mestre viu!
          Lá no estuto do magistério está escrito. professro de 40h deve dar 60% de aulas. Animais preguiçosos 24 horas sáo diferentes de 24 aulas

  • Desrespeito é o que o “professor” faz com os alunos e a sociedade que paga seus salários para cumprirem 40 horas semanais e alguns só querem trabalhar 24 horas semanais. Desrepeito é saber da quantidade de professores que estavam fora de sala de aula ou que somente assinavam o ponto na SEED e depois ainda querem receber gratificações que deveriam ser pagas exclusivamente para quem está na sala de aula. Esse Estatuto do magistério deve garantir direitos, não privilégios. (desabafo de uma mãe de aluno)

    • Muito bem minha senhora… eu sabia que existia alguem coerente aqui!
      Receber por 40horas e trabalhar menos de 24 horas é ROUBO.

      • Abençoado o homem que não sabendo o que dizer, abstem-se de demonstrá-lo com palavras!!Pela mãe do guarda, cidadão!!!!Penso que este espaço não merecia, mas…é o autêntico retrato do nivel intelectual dos autóctones!!!

    • Não quero fazer que nem vc: GENERALIZAR. porque senão o que eu diria dos pais que esquecem a sua resposanbilidade e delegam a vida de seus a escola?
      Usam drogas em casa, na rua e entram violentos para bater em professor e nos colegas em sala de aula, saem na madrugada e provocam acidentes matando pessoas inocentes? isso acontece ou será que é mais um devaneio? A senhora sabe o que seu filho faz na rua..se sabe..PARABÉNS..Pq a maioria não…
      POR ISSO É UM ERRO GENERALIZAR!

  • Para começar a secretaria de educaçao vive viajando! Quem despacha sao outras pessoas! Outra situaçao, tratam professores, gestores como se fossem inimigos numero 1, os gestores ficam semanas para conseguirem falar com algum chefe para resolver os problemas porque os mesmos vivem em reuniao ou fora da secretaria. Por que nao ha um dia ou dois na semana para ouvir, receber e tentar solucionar os problemas das escolas? Um diretor de escola roda tanto dentro da SEED que em um mês nao consegue resolver NADA! E mais, tens uns funcionarios tao “borçais”, mal educados, gente de gabinete mesmo que “se acham” e tratam da pior forma possivel os gestores que muitas vezes estao lutando por uma causa, acreditando neste governo, muitos nao estao em cargos para bajular governo mas por acreditarem numa sociedade melhor, numa educaçao publica de qualidade e vejam so, sao tratados com a maior indiferença possivel por chefes que estao “esquentando cadeiras na SEED. Triste a situaçao da SEED! É lamentavel uma Secretaria cheia de vicios, de burocracia, de indiferença por parte de quem ocupa cargo a dentro pior ainda escolas que estao servindo de curral eleitoral para politicos! Escandalo!

  • Absurdo. temos que entender que os profissionais têm vida extra trabalho. isso vale para as corporacoes do bombeiro e pm, muitos bombeiros por exemplo trabalham em escala absurda de 24 por 48 hrs, o que somado chega a 72 hrs semanais.. é isso mesmo, 72 hrs de trabalho por semana, isso se nao houver sinistro de grande porte, em que os militares todos sao acionados… mais respeito ao trabalhador humano é o que tem que haver…

  • Sem querer entrar no merito da questão, informo que Meryan Flexa não é a Secretária de Educação. Obrigada

  • Desde que a Mirian Correa assumiu, com a suposta missão de moralizar a educação, começou um caos na Seed. Ela comprou papel superfaturado (R$ 120 a caixa quando no mercado tem de R$ 85 – noticiado pela Gazeta), favoreceu gente do PSB nos contratos administrativos e colocou gente incompetente na inspeção escolar.

    • A SEED contratou microônibus do Vice-Prefeito e do Presidente da Câmara de Vereadores de Vitória do Jari como prestadores de serviço de transporte escolar. Isso, para eles é socializar as os serviços, PARABÉNS!!!!

  • O verdadeiro profissional, que sabe seus direitos, deveres e obrigações, conhece as legislações pelas quais são pautadas suas funções, sabe das coisas e não se cala!!
    Não fique achando que tudo vai cair do céu professor, sua dignidade não está apenas no fiel cumprimento de suas atribuições na escola, perpassam também e fundamentalmente pela luta pelos seus direitos fora delas e isso quem deve fazer é VOCÊ!!

    • Pensador, você não passa de um pelego da pior espécie. Talvez não seja professor, porque se fosse saberia da realidade caótica das escolas do Estado. Talvez não falasse tantas asneiras se sentisse na pele a vida diária de um educador. A politicagem imperam em tudo, não resolvem porque a educação tornou moeda de troca. E vem você, alienado das coisas, dizer essas coisas fúteis. Ora, se assim fosse o correto, porque eles não dão o bom exemplo, você sabe quanto ganha um secretário? Um deputado? Pergunta para esse pessoal se eles reduzisse o salário polpupo que eles ganham em nome da austeridade pública. Nun-ca! Autoritários é isso que vocês são.

  • Não é só no Sebastiana Lenir que está esse caos, existem outras unidades educacionais que estão passando pelo mesmo processo. É sabido que toda mudança de Governo, requer novas decisões e consequente novos rumos administrativos. Contudo, deve-se atentar ao princípio da legalidade com muita prudência e cautela. para que não prejudique o bom andamento do sistema, que no caso é a escola. Acredito que todo mundo é a favor que haja contenção despesas ( nesse caso, redução dos contratos administrativos)e que a economia dela derivada possa ser investido nas escolas, seja na infra -estrutura ou nos recursos humanos nela existentes. Mas não é isso que vem acontecendo: na Escola de Música Walquíria Lima ,por exemplo, que está há mais de 02 anos paralisada suas atividades, continua em alta os contratos administrativos por lá. E o que é pior: tem pessoas lá que tem vinculo empregatício em outro lugar e ainda assim conseguem esses contratos. Apoiei o governo Camilo e acredito ser valoroso o trabalho que a Seed vem fazendo, mas como professor que ficou sem contrato sem nenhuma justificativa convincente, e agora aguardo ansiosamente um concurso público, não posso admitir que Diretor de escola se ache o dono da escola e que, para ter apoio de professor opositor, tenha que conseguir contratos para toda a família (como tomei conhecimento da escola acima citada e outros casos de contratação em outras escolas) . Cara Secretária de Educação e equipe , acreditamos na transparência dos contratos e no remanejamento democrático dos professores que há anos investem seus esforços e conhecimentos nos espaços os quais trabalham, se tem carência nas escolas, então façamos concurso!!!!

  • Começou a caça as bruxas, e a turma tá com sede de vingança! Alguém avisa o Camilo que nem todo funcionário público segurou uma bandeira azul e que o fato de não está com ele, não quer dizer que se esta contra ele! Sejamos Forte!

  • caros colegas compartilho com vocês minha indignação com o tratamento que vem sendo dado aos professores na SEED,pois somos tratados de forma humilhante,desrespeitosa.Agora a surpresa é que quem trata de forma humilhante os professores, são outros ”professores” em cargos comissionados,vê se pode!Cuidado o tempo passa rapido, e logo teremos novas eleições,e uma coisa é certa não vamos apanhar novamente!pois fomos nós uma das categorias que mais apoiamos este novo Governo, temerosos é verdade,porém cheios de esperanças.E agora temos uma Secretária de educação que como educadora nos entristece.

    • Onde fica o sindicato nessa hora? Afinal nos filiamos para que nesse momento possamos ser bem representados. Ouvi dizer que tem professores do estado com cargo comissionado ganhando regência de classe. Isso pode? E o nosso estatuto, vai pro lixo de novo? Se for assim, tá bom demais pra perseguir os outros.

      • Querido Moisés me dê a fonte de sua informação, pois sou professora, assumi cargo e perdi minha regencia, estou no cargo porque eu quero muito contribuir com a educação.Meus caros colegas diretores também estão nessa mesma situação, por isso te digo que ninguém que esteja trabalhando na seed ou em escola que seja professor, ganhe regência.

  • Caros colegas sou professora também, e faço de suas palavras as minhas.É e bom que as nossas autoridades se manifestem, pois em camapanha eleitoral tiveram o total apoio do magisterio e agora nos ignoram.Os desmandos na secretaria são muitos, e o tratamento aos educadores cada vez pior.Agora o interessante é que quem trata com desrespeito os professores são outros ”professores”em cargos comissionados,vê se pode!Cuidado o tempo passa rapido e logo temos eleição de novo!E uma coisa é certa,não vamos apanhar novamente.

    • O ex Secretário de Educação vivia com seu discurso moralista, tratava mal a maioria dos diretores das escolas quando estes iam pedir melhorias para suas escolas e olha como ficou a educação no Amapá: foi de mal a pior. Esperamos por mudanças e começa no bom entendimento com a categoria. Ano que vem tem pleito e alguns podem cantar Nelson Ned “Mas tudo passa tudo passará. E nada fica nada ficará”

  • Algumas considerações que temos que levar em consideração alguns aspectos:

    1 – Consultei uma amiga advogada sobre a situação da carga horária e a mesma me esclareceu que se formos nos basear no estatuto devemos nos atentar que no mesmo no que versa sobre a carga horaria de trabalho ele se refere a “40h” semanais, e não a 40 h/aula, é so consultar para confirmar, por essa razão se aplicada a lei do 60% da carga horária em sala isso daria 28 h/aulas, pois temos que lembrar que a hora/aula tem apenas 50 min. e a hora trabalhada (normal) 60 min. quando se faz a conversão os nossos 60% resultam em 28 h/aulas. É justamente ai que a SEED se baseia, por isso , mesmo não concordando pois só que realmente está numa sala de aulas sabe como temos sempre trabalho em dobro dentro e fora da escola, mas é o que está no nosso estatuto;

    2 – Mas há uma solução para isso, segundo a minha amiga, caso eles queiram realmente “cumprir” a lei, exigir as até 28 h/aulas, basta lembrá-los de que existem sábados letivos, e que caso a carga horária semana esteja no limite, não teremos necessidade de os cumprir, pelo simples fato de que o Estado não nos paga “hora extra”, uma vez que nossa carga-horária de trabalho ja estará extrapolada;#simplesassim

    3 – Realmente os “iluminados” da SEED chegam nas Escolas metendo o pé na porta, colocando o dedo na cara dos outros, mandando e desmandando, porém nossas direções e corpo-técnicos, na grande maioria apenas “diz amém” a qualquer posição da SEED, não se dando ao trabalho de argumentar/contra-argumentar, e isso sim é mais absurdo ainda, nós professores temos que nos unir e pôr nossa posição com relação a esses desmandos, pois se depender de nossas chefias imediatas estamos ferrados. #prontofalei

    4 – A ordem para os contratos Administrativos é que se possível os mesmo fiquem com até 30 h/aulas, isso é fato e na minha escola tem uma professora assim, esta com todas as turmas do Ensino Médio;

    5 – Em algumas escolas, por conta dessa contra-argumentação, eles tiveram que ceder, mesmo contra a vontade, por isso quando a SEED aparecer em sua escola, peça que eles reunam com todos os professores para explicar a situação, e professores se organizem para contra-argumentar, busquem se informar sobre os nossos reais direitos e deveres, pois essa é a única arma que temos contra esse “abençoados” que se acham “os últimos mestres dos mestres”. Falo isso por que sei que ainda passarão pela minha escola, e terei os mesmo problemas que vocês estão/tiveram, mas estou tentando me articular com os colegas professores para não ficar apenas vendo a banda passar. #ficaadica

    • Isso professore vamos nos conectar e nos unir. O PSB quer lançar Cristina Almeida para candidata a prefeita. Vamos mostrar para eles quem somos nós. Não fiquemos calados diante de autoritarismo. Uni-vos!

  • Realmente isso tem acontecido com boa parte das escolas do estado. Os colegas que conheço tem reclamado da postura da Secretária de Educação, que é PROFESSORA, DE UMA FALTA DE RESPEITO MUITO GRANDE COM TODOS NÓS PROFESSORES. As medidas são AUTORITÁRIAS E PRESUNÇOSAS. NÃO HÁ CONVERSA, CUMPRA-SE E PUBLIQUE-SE. A INSPENÇÃO É VERGONHOSA, PORQUE INSTITUI O MEDO, A ANSIEDADE, A DESCONFIANÇA. NÃO PODEMOS ENQUANTO EDUCADORES ACEITAR ARBITRARIEDADE DE GENTE QUE SE DIZ SENSÍVEL E PREOCUPADA COM A EDUCAÇÃO. NÓS QUE TRABALHAMOS NAS ESCOLAS, SABEMOS DAS DIFICULDADES REAIS E INSALUBRES QUE O PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO TEM SUPORTADO. SALAS ABARROTADAS DE ALUNOS, CALOR EXCESSIVO, INDISCIPLINA DE TODA ORDEM, VIOLÊNCIA (FÍSICA E VERBAL), POLITICAGEM. A SECRETÁRIA NÃO OUVE OS PROFESSORES. ENVIA SUA TROPA TESTA DE FERRO E MÃOS TAMBÉM, PARA DELEGAR ORDENS, QUEM TIVER INSATISFEITO, QUE SAIA! E AÍ CAMILO, VOCÊ NÃO FAZ NADA? SE NÃO FAZ É PORQUE CONCORDA. AH, SENHORA SECRETÁRIA, PASSE NA ESCOLA ANTONIO MESSIAS, E VEM DAR UMA AULINHA PARA SENHORA SENTIR O DRAMA. É O VAI, NÃO? O CONFORTO DO GABINETE NÃO COMBINA COM AS ESCOLAS DEPRECIADAS DO AMAPÁ. PARAFRASEANDO JOAQUIM BARBOSA, VÁ A RUA, SECRETÁRIA, VÁ A RUA!

  • Cara colega tomara que as coisas não piorem na Escola Sebastiana Lenir, sou professor do Sistema Modulo de Ensino, e no SOME a situação político-administrativa também não vai muito bem. Fica a impressão de que essa chefia da SEED anda meio perdida. Com isso, apela para o terrorismo e perseguição aos profissionais da educação. Aliás, só para concluir o raciocínio, com um fato curioso, nossa querida Secretária de Educação tem um discurso muito parecido com o de seu antecessor Adauto Bittencourt, no que diz respeito, a tentativa de implementar de uma gestão particular para o ensino público.

    • Tomara que consiga implementar a gestão particular no ensino público. Só assim deixará de ser uma porcaria!

  • se fosse eu colava um gps nos professores, to cansando de ver nesses ultimos anos professores faltando aula no interior, dando desculpas as comunidades e aldeias e fugindo para capital… alunos, pais, e amigos sao testemunhas desse vai e vem

  • “LIBERDADE DE EXPRESSÃO” baseado na VERDADE e no interesse da população Amapaense , resolvi fazer os seguintes relatos …Os casos de dengue continuam crescendo na MESMA MEDIDA que as denúncias de irregularidades dentro da SESA-AP. No governo passado a secretaria de saúde do Amapá foi elogiada pela REVISTA PREGOEIRO como exemplo na aquisição de medicamentos pois foi uma das secretarias que mais realizou pregões eletrônico no Brasil. Acontece que nestes tempos de mudança tudo esta ao contrário! Vejam só: varias licitações já foram realizadas por PREGÃO PRESENCIAL dentro da SESA, isso estimula a falta de transparência e limita o números de concorrentes pois o único meio de divulgação do certame é o diário oficial do Estado do Amapá, sem contar que Nem todos tem acesso a este veiculo de informação principalmente fornecedores e prestadores de serviços de outros Estados, porém mais uma vez esta sendo divulgado um PREGÃO PRESENCIAL para compra de material permanente para o hospital da mulher de Macapá, ai pergunta-se: porque foi ignorado o processo eletrônico? Procedimento recomendado pelo TCU principalmente quando é recurso Federal para o pagamento, que é o caso. Na entrevista dada ao programa Amapá notícias da BAND dia 30/03/2001 o secretário Evandro Gama tentou explicar os motivos que o levaram a homologar um PREGÃO PRESENCIAL com valor superfaturado, disse ele que apenas a empresa vencedora apresentou todos os documentos pertinentes ao termo de referencia (EDITAL) mas não justificou o porque da Sesa não apresentar contra proposta para redução de preços, prática comum em qualquer licitação. O mesmo acontece com a nefrologia . o contrato inicial era menos de R$ 300.000,00 conforme pregão eletrônico Banco do Brasil com prazo de validade para um ano, porém antes da mudança de governo o mesmo contrato foi renovado com realinhamento de preços até chegar ao valor absurdo de R$ 700.000,00 ,nada justifica o aumento muito menos a renovação do contrato sem o devido processo licitatório. Até porque o proprietário da empresa que detém o contrato da nefrologia jamais deveria permanecer como fornecedor ou prestador de serviços ao governo. Ele é réu confesso no desvio de medicamentos da SESA, e tem mais acho que não é do seu conhecimento secretário que ano passado a PF solicitou cópia deste processo para o então secretário de saúde Dr. Pedro Paulo, essa BOMBA vai estourar querendo ou não . Foi importante a iniciativa de tentar esclarecer os problemas de sua pasta muito melhor é resolver. E para fazer a diferença além de tecer criticas aqui estão algumas sugestões : (1) Revisão de todos os contratos do governo anterior que por força da lei não podem ser cancelados (os que estão acima do preço tem que baixar), (2) licitação eletrônica para todos os contratos de compras e SERVIÇOS daqui pra frente (isso é transparência),(3) Secretário adjunto que entenda da saúde refinando todas as demandas da pasta (tem que ser técnico. Nada de político), (4 ) visita regulares nos hospitais sem aviso prévio (acompanhado de sua equipe de gestão quando possível), (5) um bom Relações Públicas para esclarecer ações e demandas da gestão, (6) ME DAR UM CDS III PARA AUDITAR OS PROCESSOS, (7) Afastar-se das más companhias que é o principal de todos. Tomara que este comentário não seja “ boicotado”

    • Lopes, seu comentário não foi “boicotado” rsrs…Mas quero saber a posição da PROG na questão do contrato que a SESA assinou ou vai assinar com a empresa de Fortaleza!! O Secretário da Sesa apelidado pelos corredores como “professor de Deus”, falou que o investimento no famigerado contrato seria de 800mil, e um dos argumentos para explicar a escolha é de que a empresa contratada tem um capital social de 3milhões…e blá blá bla’… e que a empresa que está reclamando (aqui do Amapá) tem um capital de apenas 100mil… Ora Sr. “professor de Deus”, qualquer empresa com capital até 80mil estaria dentro do certame, segundo a Lei de licitações, que exige capital social não inferior a 10% do valor contratado (art. 31 parágrafo 3 da Lei 8.666). Quanto a questão de apresentação de registro na Anvisa, basta fazer consulta no site e verificar se os produtos que o sr. citou como “da China” não estão com seus registros bem lindinhos lá…E ficam outras perguntas: Tratando-se de Contratação emergencial, houve pelo menos um ofício convidando as empresa? Abriram as propostas na frente de todos concorrentes?? E pq já estando há 3 meses praticamente como gestor da Sesa ainda insiste em fazer emergencias?? E qual a duração do contrato?? Me diga como uma empresa pode investir 800mil em um contrato emergencial (que não deve ultrapassar 3meses), sem garantias de que vai ficar por mais tempo?? Ou o serviço em questão não vai ser mais licitado ??? Com a palavra …a PROCURADORIA GERAL DO ESTADO

      • E POR FALAR EM PROG, SAÚDE E LICITAÇÃO POR ONDE ANDA O EX-SECRETÁRIO DA SAÚDE E Ex-GOVERNADOR PP? POXA, PENSO QUE SE HOUVESSE TRANSPARÊNCIA E ATITUDE NO PASSADO BEMRECENTE A SITUAÇÃO DE NOSSA SAÚDE SERIA OUTRA.

  • Compartilho das reivindicações que a colega fez. Tendo em vista o descaso com o grupo docente do Sebastiana Lenir.
    Espero que situação seja revista pela equipe da SEED

  • Compartilho do repúdo manifestado pela colega, em relação aos últimos acontecimentos no Sebastiana Lenir.
    Ë lamentável que a SEED venha se mostrando tão intrasigente diante da equipe docente tão qualificada quanto a da E. S. L. É uma real falta de respeito com o trabalho docente.
    Espero que essa situação seja repensada e reavaliada.

  • Veículado 31.03.11 – 4:41 pm – Vamos analisar a capacidade de resposta da Seed, Governo que tem certezas administrativas responde rápido, justifica ou reconhece falha. O silêncio é adotar política do passado, acreditei no da mudança. Eleitor.

  • Além de tudo isso que foi relatado pela professora devemos acrescentar que: a) somos a única categoria profissional, no serviço público, que trabalha sábado sem receber hora extras, plantoes, etc… ,pois os sábados são letivos para complementar carga horária, devido ao atraso no inicio do ano letivo; b) Somos a única categoria profissional que não podemos, sequer adoecer, e consequentemente “faltar” ao trabalho, pois todas as faltas devem ser repostas, logicamente que nos sábados letivos; c) além de uma carga horária excessiva 24 e, agora até 28h. semanais, ainda temos os “trabalhos” pra casa (correção de provas, elaboração de planejamento, relatórios e os “intermináveis” diários de classe); d) Com nível superior , os professores brasileiros , têm um teto salarial de R$ 1.241,00 enquanto, qualquer outra categoria com nivel superior no governo Federal, Estadual recebe salários de 3 a 6 vezes superiores a esse “piso miserável”; e) Nossa secretária de educação, que não é professora (é pedagoga)teve a “genial” idéia de estabelecer turmas de no minímo 40 alunos por série de ensino: agora imaginem aplicar um avaliação em uma turma com 40 alunos, ou pior, como lecionar um “boa” aula em salas “superlotadas”. É um verdadeiro “pacto”: “Eu finjo que ensino e o aluno finge que aprende”. E ainda dizem que a educação é o futuro do país. Estamos cansados, desmotivados, desvalorizados e, depois desse relatado da professora, HUMILHADOS. Professores do Brasil acordem: NÃO DÁ MAIS ! CHEGA! BASTA!

  • Minha Nobre Professora, esse é o famoso Governo da Mudança,entao o que esta acontecendo nada mais é, o que havia de acontecer, ou esqueceu o da epoca do Pai???? Por isso o dito popular é bem real, “o povo tem o governante que merece”. O jeito é aguardar mais 4 anos……….

  • Eu sabia…isso é pouco perto do que virá, não se assuste quando isso acontecer, pra falar falar a verdade tenho medo, pois também sou professora.

    • O Problema está na interpretação do Estatuto do Magistério. Lá é bem claro que o professor de 40 horas tem que trabalhar até 24 horas (60%) em sala de aula e as outras 16(40%) deve ser dedicada às atividades extra-classe.
      Pois bem…. São 24 horas e não 24 aulas se a aula é de 50 minutos tem que ser 28 aulas. E onde ficam as 16 horas? Por que todo funcionário público que trabalha 40h tem que ir ao serviço pela manhã e pela tarde e só alguns professores se acham no direito de receber por 40h e trabalhar só 20h?

      Destaco ainda “Além das 28 horas semanais, temos que participar dos projetos da escola. E a nossa vida? E os nossos projetos?”. O professor na escola pública tem o dever de participar das atividades da escola! Ele trabalha, em sala de aula, 60% da carga horária a qual ele foi contratado. Os outros 40% é para ajudar na vida escolar!

      Essa política de professor de 40h trabalhar só um turno é um ponto que contribui e muito para termos a pior educação pública do país

      • Por que não é pensador? Se temos 24 aulas…temos em média 520 alunos…520 vidas…que dependem de vc….14 turmas, atividades obrigatórias sem remuneração. Quero ver um deputado ser convocado para uma sessão e não ganhar..ele vai? Para quem é de gabinete é fácil emitir opinião…mas temos profissionais com niveis de estresse altíssimo e não recebemos nenhum acompanhamento…Nunca ví a SEED ir a escola para nos parabenizar..

        • “Por que não é pensador? Se temos 24 aulas…temos em média 520 alunos…520 vidas…que dependem de vc….14 turmas, atividades obrigatórias sem remuneração. ”

          Sem remuneração? Você está dando aula de GRAÇA? 24 horas em atividades de sala de aula e 16 em atividades extra classe. É isso que o ESTATUTO DO MAGISTÉRIO DIZ! Agora se alguem recebe as 16 horas e não quer trabalhar está roubando dinheiro dos cofres públicos!!

          “Quero ver um deputado ser convocado para uma sessão e não ganhar..ele vai? Para quem é de gabinete é fácil emitir opinião…mas temos profissionais com niveis de estresse altíssimo e não recebemos nenhum acompanhamento…Nunca ví a SEED ir a escola para nos parabenizar..”

          Sou professor também! E acho que nossas crianças estão fadadas e perderem as vagas em qualquer concurso que façam (até vestibular) para os alunos de outros estados porque em muitos estados os professores de 40 horas trabalham 2 TURNOS enquanto os de 20 HORAS só um! Aqui quem tem 40HORAS só trabalha um turno… isso é um absurdo e a qualidade dos nossos alunos comprova!

          • Calma..entendo…vc deve ser cargo de confiança..tá fazendo a sua parte…garantindo….será que é por competência? vá saber…PARABÉNS…TÁ FAZENDO DIREITINHO SEU PAPEL…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *